Search
Tuesday 24 November 2020
  • :
  • :

Despedida de ouro para Alison e Emanuel

Foto: Paulo Frank/CBV

Papai do céu deve ter olhado lá de cima, apontado para os dois e dito: “vou ajudá-los nessa despedida”. E foi o que aconteceu. Neste DOMINGO (08/12), na etapa de São José (SC) do Circuito Banco do Brasil Open 2013/2014, a vitoriosa parceria Alison/Emanuel (ES/PR) chegou ao fim com mais um título, ao bater Jorge/Pedro Solberg (PB/RJ) num jogo emocionante, decidido no tie break. E mais: o já recordista Emanuel sagrou-se campeão pela 150ª vez na carreira.

O dia era mesmo especial. Se a emoção tomava conta de uma dupla que conquistou praticamente tudo o que disputou, ainda havia um último passo importante pela frente, para fechar essa bonita história contada em quatro anos. O próprio Mamute admitiu que demorou a entrar no jogo. Tanto que, no primeiro set, Jorge e Pedro Solberg, juntos pela primeira vez, dominaram e venceram por 21-17. Mas Alison e Emanuel não gostariam de terminar com um vice. Viraram a partida, com parciais de 21-19 e 15-9, e fizeram a festa.

Aplaudidos de pé pelo público que lotou a arena montada na Avenida Beira-Mar, eles ainda receberam uma homenagem da Confederação Brasileira de Voleibol e do Banco do Brasil, parceiros há mais de 20 anos. O animador Daniel Fontes serviu como mestre de cerimônia para discursar um belo texto que narrou todas as conquistas da dupla, como o Campeonato Mundial, o Circuito Mundial, o Circuito Banco do Brasil, o Pan-Americano, todos em 2011, a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres/2012, além de enaltecer os exemplos de atleta e pessoa que são.

“Primeiro de tudo que gostaria de falar é que é muito bom jogar vôlei de praia. Essa grande final demonstrou isso. E se eu não tivesse um parceiro tão aguerrido ao meu lado, não teríamos vencido. Finalizamos essa parceria da melhor maneira possível, um momento glamouroso”, disse Emanuel, escolhendo uma única palavra para definir o que, para ele, representou a dupla. “Simbiose. O Mamute e o magrinho formaram um supertime. Espero que ele seja muito bem-sucedido na sua nova parceria”, emendou.

Alison, visivelmente emocionado, selecionou uma outra palavra para descrever a dupla: superação. Segundo ele, foi preciso vencer muitos obstáculos desde o dia em que Emanuel o convidou para jogar com ele. Determinados, formaram um dos times mais vitoriosos e respeitados no mundo nos últimos tempos. A sensação do dever muito bem cumprido tomava conta desse gigante 2,02m.

“Jogar com essa pressão, sabendo que tudo estava para acabar, não foi fácil. Pensava no último ponto, no último abraço dentro de quadra, na última comemoração… Mas o importante é que nós nunca deixamos de acreditar um no outro. Superei várias adversidades no início, pois era praticamente um menino e muitos não achavam que poderia dar certo. Mas o Manu apostou em mim e passei a jogar com uma enorme responsabilidade. Foi gratificante e bom demais todo esse tempo em que passamos juntos. Estou muito feliz”, desabafou Alison.

Já a disputa pelo terceiro lugar, momentos antes das finais, acabou não acontecendo. Isso porque, ainda no aquecimento, o cearense João Paulo pisou em falso ao concluir um ataque e sofreu uma lesão no joelho esquerdo. Assim, sua dupla com o paraibano Gilmário, formada para jogar esta etapa, terminou em quarto lugar, com os medalhistas olímpicos Ricardo e Márcio (BA/CE) completando o pódio masculino em São José (SC).




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x