Search
Thursday 26 November 2020
  • :
  • :

Destaque na 1ª rodada da SL, oposto do São Caetano já superou graves lesões em sua carreira

Fotos: Marcos Hirose/Melhor do Vôlei

A estrela dela definitivamente brilhou na primeira rodada da Superliga Feminina 2013/2014. Sabrina Floriano, oposto do São Cristóvão Saúde/ São Caetano, marcou 18 pontos e ganhou o troféu Viva Vôlei na partida contra o atual campeão da Copa SP, o Sesi.

“Foi um jogo muito difícil e disputado ponto a ponto; sabíamos que muitos momentos decisivos iriam surgir e que seria um jogo decidido nos detalhes, por isso treinamos bastante em cima disso e desde o início não deixamos de acreditar na vitória”, analisou. A emoção estampada no rosto da atleta após o jogo não se relacionava apenas ao bom resultado conquistado. Ex-jogadora do Pinheiros, Sabrina sofreu com problemas nos joelhos, problema que a afastou do esporte por quase um ano e meio.

“Esta foi uma fase muito difícil da minha vida, pois você vê muitos de seus sonhos ficando tão distantes. Mas sempre que vinha um pensamento negativo, Deus me abençoava com alguém que, sem saber, mudava meu dia com palavras de conforto”, relata a atleta de 22 anos. Com uma torção no joelho direito, que rompeu os ligamentos do cruzado anterior e lesionou o menisco, Sabrina foi submetida a uma artroscopia no final de 2010.

Meses depois, em um movimento de ataque durante um treino, a oposto rompeu os ligamentos do joelho esquerdo. Sabrina ainda estava se recuperando da cirurgia anterior: “foi um dos piores momentos. Era um dos meus primeiros treinos saltando e eu estava feliz da vida. Só de pensar que eu teria que passar por mais oito meses e todo um processo de recuperação de novo, foi muito triste, mas Deus novamente me honrou com minha família e pessoas maravilhosas que me ajudaram a superar mais uma vez”, relembra Sabrina.

Apesar das dificuldades, a oposto teve sua chance para retornar às quadras. Logo após a recuperação, Sabrina Floriano conquistou uma vaga na equipe do Pinheiros. “Ficaria difícil achar um time que tivesse real interesse em me contratar, mas com a ajuda de pessoas como a Irma do Bradesco, meu procurador e a Andressa (Caetano), que de fato me indicou para o Pinheiros, consegui uma oportunidade na equipe. Sou muito grata a todos eles”, declara. Para esta temporada, a jogadora optou por integrar o elenco do São Caetano para mostrar melhor seu trabalho dentro de quadra: “Aqui estou tendo mais oportunidades de jogar, assim adquiro mais experiência”, afirma a atleta.


Inspirações masculinas

A oposto é grande admiradora do voleibol masculino: “a altura e impulsão de ataque deles são impressionantes. Sempre que posso, não deixo de assistir aos jogos para pegar os detalhes dos movimentos”, comenta Sabrina, que se inspira em atletas como Leonel Marshall, Wallace e Lorena. No feminino, o modelo da jogadora é a ponteira Fê Garay.

Sabrina contou com a ajuda de uma amiga para descobrir sua paixão pelo vôlei. Aos 11 anos, a jogadora começou a praticar atletismo. A verdadeira vocação começou a ser descoberta depois que a oposto assistiu a treinos de vôlei no ginásio de sua cidade natal, Tietê, no oeste do Estado de São Paulo. Tempo depois, a jovem começou a atuar nas categorias de base do Finasa/ Osasco, onde permaneceu por seis anos. Entre 2009 e 2010, a atleta, ainda juvenil, teve sua primeira chance no voleibol profissional: atuar no Macaé. E se o vôlei não tivesse entrado na vida de Sabrina Floriano? “Sempre gostei de trabalhar com crianças, por isso acho que trabalharia em algo voltado ao esporte para crianças com deficiência”, acredita.

Para o futuro, a atleta sonha em fazer parte da Seleção Brasileira. Por enquanto, ela registra o recado: “Estamos vindo com força total para surpreender muita gente aí no meio do caminho. Nossa meta é a classificação entre as oito”, enfatiza, fazendo referência ao desempenho do São Caetano na Superliga.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x