Search
Wednesday 21 October 2020
  • :
  • :

Em busca de regularidade, Concilig Vôlei Bauru recebe o Minas, nesta quarta-feira

Crédito:  Assessoria Praia Clube

Crédito: Assessoria Praia Clube

 

O Concilig Vôlei Bauru volta a jogar em casa pela décima rodada da Superliga Feminina nesta quarta-feira (16/12), às 21h30, contra o Camponesa/Minas, no ginásio Panela de Pressão, em Bauru. A partida terá transmissão do canal SporTV.

 

A equipe bauruense faz uma campanha irregular até aqui na competição, com quatro vitórias e cinco derrotas, e vem de resultado negativo na última rodada contra o Praia Clube, em Uberlândia. Derrota que custou ao Concilig deixar o grupo das oito melhores equipes da Superliga, caindo para a nona posição, com 13 pontos. Ao final do primeiro turno, os oito primeiros classificados garantem vaga para disputar a Copa Banco do Brasil, que será realizada no final de janeiro de 2016.

 

É justamente essa alternância de bons jogos em casa e apresentações ruins fora que estão tirando o sono do técnico Chico dos Santos. “Eu espero que em casa a equipe consiga jogar, pois nas partidas fora nós não estamos jogando nem 20% do nosso potencial. Isso já virou um trauma e nós, comissão técnica e jogadoras, estamos estudando e conversando muito para descobrir o porque dessa oscilação tão grande nos jogos longe de Bauru. Mas em casa a equipe vem se portanto bem e é isso que precisamos nesta quarta-feira para derrotar um adversário tão forte como o Minas.”

 

Para a levantadora Camila Adão, vários são os fatores que podem estar influenciando no baixo rendimento da equipe bauruense fora de casa. “Além do apoio da torcida, que é fundamental nos nossos jogos em Bauru, nosso jogo flui melhor porque já estamos acostumadas com o ginásio. Aqui nosso saque entra melhor, pois treinamos diariamente no mesmo lugar, já fora não temos esse mesmo rendimento, e quando o saque não encaixa fica difícil ganhar jogos em uma competição tão equilibrada como a Superliga”, explica Adão.

 

A partida diante do Camponesa/Minas será a última do Concilig Vôlei Bauru em casa neste ano. Após esse jogo o time bauruense faz uma sequência de quatro confrontos longe da torcida na Superliga. Enfrenta o Sesi-SP no próximo sábado (19/12), às 18h, em São Paulo, fechando o primeiro turno da competição, e o Vôlei Nestlé/Osasco dia 22, às 19h30, em Osasco, já pela primeira rodada do segundo turno. Após a pausa de final de ano, o Concilig volta a jogar dia 12/01 contra o Renata Valinhos/Country, em Valinhos, e dia 15/01 contra o São Bernardo Vôlei, no ABC Paulista. A partida contra o Rexona Ades, antes marcada para o dia 08/01, foi transferida para o dia 26/01, no Rio de Janeiro.

 

O ADVERSÁRIO

Um dos mais tradicionais clubes do vôlei brasileiro, o Minas Tênis Clube esteve presente em todas as edições da Superliga. Campeão na edição 2001/02, a equipe mineira coleciona ainda três vice-campeonatos: 1999/00, 2002/03 e 2003/04. Atualmente o Minas ocupa a quarta posição na classificação geral com 18 pontos (seis vitórias e três derrotas). Assim como o Concilig, o time de Belo Horizonte vem de derrota na rodada anterior, em casa, para o Rexona Ades por três sets a dois.

 

Para voltar a disputar uma decisão de Superliga, o Minas contratou o experiente técnico Paulo Coco, assistente do técnico Zé Roberto na seleção brasileira feminina, e a campeã olímpica em Londres, Tandara. Também reforçam a equipe mineira a líbero Léia, a oposta Rosamaria e a central Mara, todas com passagens pela seleção. A base do ano passado foi mantida, com destaque para a experiente central Carol Gattaz, a ponteira Mari Paraíba e a levantadora Naiane.

 

Chico dos Santos estudou bem o adversário e sabe a dificuldade que terá pela frente. “Nosso saque será fundamental nessa partida, pois se elas passarem bem, com a bola chegando na mão da levantadora, fica impossível nosso bloqueio conseguir marcar o ataque delas. É um ataque muito forte e rápido, por isso temos que forçar o saque e tentar neutralizar o passe adversário. Nossa defesa também precisa estar atenta, pois elas sacam muito bem”, afirma o treinador.

 

“Esse jogo é de vida ou morte para a nossa equipe, para que possamos atingir nosso objetivo que é ficar entre as oito melhores da competição e tentar uma vaga na Copa Banco do Brasil. Temos que entrar em quadra com 100% de concentração, pois é um jogo que não permite erros e não dá pra buscar um resultado muito adverso. Elas vêm de três bons jogos, derrotando o Sesi- SP e o Osasco e perdendo só no tie break para o Rexona, mas confio no potencial do nosso time para conseguirmos um bom resultado”, ressalta Camila Adão.

 

INGRID FÉLIX LIBERADA

Após ficar cerca de um ano e meio afastada das quadras por conta de uma lesão no ombro e um problema de saúde, a ponteira Ingrid Félix está liberada para voltar a jogar pelo Concilig Vôlei Bauru. Contratada junto ao Osasco no início da temporada passada, a atleta disputou apenas os Jogos Regionais de 2014 e dois jogos do Campeonato Paulista, ficando fora da conquista da Superliga B.

 

Treinando já há algumas semanas com o elenco bauruense, mas com algumas limitações, Ingrid teve a liberação médica para voltar a realizar todos os movimentos, inclusive ataques. Porém, acredita que ainda precisa de mais tempo para estar 100% em quadra. “Estou muito ansiosa para voltar a jogar, mas é claro que essa decisão é com o Chico. Nesse momento acredito que posso contribuir com o jogo de fundo de quadra, com o passe, que é o que venho treinando e estou mais confiante. Para atacar preciso de mais tempo de treinamento, pois só agora fui liberada para voltar a realizar esse movimento”, explica Ingrid.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x