Search
Wednesday 21 October 2020
  • :
  • :

Em clima de pintou a vice, rivais secam a Rússia no duelo contra a China

Imagens: Divulgação/FIVB

Imagens: Divulgação/FIVB

Se a maratona da Copa do Mundo feminina de Vôlei chegou imprevisível ao quilômetro final, a corrida pelo título e para o Rio tomou rumo distinto. Pois, não mais que de repente, as norte-americanas despencaram da liderança para o quarto lugar, as sérvias assumiram a terceira posição, mas já com cara de segundas colocadas, russas e chinesas farão um jogo que pode ser a diferença entre o título e a necessidade de jogar o pré-olímpico, e até as japonesas voltaram a sonhar com uma vaga olímpica. O desfecho é de previsão tão ambígua, que é menos temeroso apostar na segunda classificada para o Rio do Janeiro do que em quem vai levantar o troféu.

 

Sim, os confrontos que fecham a participação das sérvias na competição deixam no ar a fumaça prateada do vice-campeonato. O time só depende de suas forças para garantir vaga no Rio de Janeiro, mas o título também não está descartado – na hipótese de as chinesas vencerem as russas e perderem, no domingo, para as japonesas, duas vitórias da Sérvia levam o troféu para os Balcãs. Agora, depois de vencer EUA, Rússia e Japão em jogos de cinco sets, final surpreendente, mesmo, para o time do técnico Zoran Terzic seria não carimbar o passaporte olímpico por causa de uma derrota para Quênia ou Argentina.

 

Os jogos entre China e Rússia e entre Japão e EUA são os mais interessantes da rodada, por motivos distintos mas que se encontram: um jogo pode valer o título, embora não seja possível haver grito de “É Campeão!” no sábado, e outro vale uma sobrevida. No fim das contas, por culpa da Sérvia, a necessidade de vencer para continuar sonhando com uma viagem ao Rio de Janeiro também é premente, até, no duelo das líderes.

 

Russas e chinesas têm 24 pontos e oito vitórias. Só o set average as separa. Uma vitória da China deixa o time muito perto da medalha de ouro, mas não tanto quanto uma vitória deixaria a Rússia: no domingo, a China enfrenta o Japão, que pode ainda estar na briga pela segunda vaga, ao passo que a Rússia vai enfrentar a Argélia, que é, de longe, o pior time da competição. E para quem perder? Quem perder passará a torcer automaticamente contra a Sérvia e contra o vencedor da partida entre EUA e Japão, para ficar com o vice-campeonato.

 

Japonesas e norte-americanas também chegam à penúltima rodada em pé de igualdade, com sete vitórias e 22 pontos – o set average, a exemplo do confronto acima, é quem determina ligeira vantagem para alguém na classificação. Uma vitória sérvia sobre as quenianas determinará a eliminação de quem perder essa a partida. E se a Rússia, por acaso, vencer a China, não na matemática, mas, na prática, o jogo perderá toda a importância, já que o vencedor precisaria torcer, no domingo, por uma derrota sérvia contra as argentinas ou por um tropeço vexatório-apocalíptico da Rússia contra a Argélia. Em suma, antes de entrarem em quadra, japonesas e americanas estarão na arquibancada, torcendo efusivamente por uma vitória da China, já que, no domingo, não seria uma catástrofe demarcadora de eras que o time de Lang Ping perdesse para as donas da casa.

 

Veja as partidas da madrugada do sábado, pelo horário de Brasília:

 

0h10 – Cuba x Peru
0h10 – Rep. Dominicana x Argélia
3h10 – China x Rússia
3h10 – Sérvia x Quênia
6h40 – Argentina x Coreia do Sul
7h20 – Japão x EUA

 

* Até 22h15, não havia previsão de transmissão de nenhuma das partidas desta rodada, na grade da programação de nenhum dos três canais do SporTV.

 

Classificação:

Imagem: FIVB

Imagem: FIVB




Subscribe
Auto Notificar:
guest
2 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Alexandre Paz Cunha

o SPORTV 2 vai transmitir Russia x EUA

Suresh

Sport tv tá de brincadeira viu ):

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x