Search
Wednesday 28 October 2020
  • :
  • :

Em dia especial, Dentil/Praia faz visita ao Hospital do Câncer de Uberlândia

Crédito: Divulgação/Praia Clube

Crédito: Divulgação/Praia Clube

 

A manhã de quarta-feira, 4 de novembro, foi muito especial para a equipe Dentil/Praia Clube. Todas as atletas e comissão técnica fizeram uma visita ao Hospital do Câncer de Uberlândia, com o intuito de conhecer mais sobre este projeto tão bonito e especial à cidade de Uberlândia. A central do Dentil/Praia Clube, Walewska, ficou sensibilizada com a visita. “Todos deveriam vir conhecer este projeto tão sublime. É uma visita que faz bem à nossa vida. Volta e meia a gente se vê reclamando de alguma coisa. Acredito que tiramos lições para a nossa vida dentro e fora das quadras. Com certeza, a parte mais importante é saber que podemos ajudar de alguma forma. Estaremos sempre à disposição do grupo Luta pela Vida para disseminarmos ainda mais estas ações fabulosas realizadas aqui”, conta a capitã.

 

O presidente do grupo Luta pela Vida, Renato Alves Pereira, contou o quanto a visita do time profissional de vôlei do Praia Clube foi importante. “O grupo Luta pela Vida, tem aqui no Hospital do Câncer, a oportunidade de um trabalho importante, no qual faz a ponte entre a sociedade e o paciente com câncer. Em 2015, comemoramos 15 anos da inauguração do Hospital do Câncer. Isso aqui é uma obra construída pela sociedade, a equipe de colaboradores, equipamentos, mobiliário, tudo subsidiado pelo grupo Luta pela Vida. Hoje, tivemos a oportunidade de mostrarmos ao time de vôlei do Praia, que é referência para a nossa Região. Enfim, é uma oportunidade única de nós termos ao nosso lado atletas de renome nacional e internacional. Elas são lideranças importantes, ficamos ainda mais admirados pelo que representam”, diz.

 

O técnico Ricardo Picinin também comentou sobre a visita ao Hospital do Câncer de Uberlândia. “Eu tenho certeza que foi uma experiência muito boa, a gente tem que parabenizar o grupo Luta pela Vida por aquilo que eles têm feito para a população de modo geral, atendendo mais de 60 cidades. Penso que mexeu com todos nós. Ademais, é um trabalho sério e a gente tem que valorizar muito essas pessoas, que fazem um trabalho voluntário e ajudam milhares de pacientes. Às vezes ficamos em casa reclamando, questionando várias coisas. Temos consciência que o poder público não tem como suprir todas as necessidades. No entanto, cabe a nós ajudarmos de alguma maneira. Em quadra, a gente está lutando por um ponto, por uma partida e aqui existem várias pessoas lutando pela vida. Imagino que seja fundamental jogarmos cada embate com esse sentimento. Vamos representar cada uma dessas crianças, jovens e senhores que estão aqui lutando pela vida”, finaliza.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x