Search
Saturday 31 October 2020
  • :
  • :

Em sua 3ª final olímpica, Dante é uma das peças-chave do Brasil

Se disputar um olímpiada é o grande objetivo da carreira de qualquer atleta e participar de uma final olímpica é a realização de sonho, imagina então estar em três finais seguidas em quatro olímpiadas?

O ponta da seleção brasileira Dante é esse cara. Convocado aos 20 anos para os Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, o camisa 18 da seleção brasileira, de novato se tornou um dos grandes líderes e pontos de referência da seleção do técnico Bernardinho. Após ser considerado um dos responsáveis pela queda diante da Argentina em 2000, o jogador da equipe do RJX parte para sua terceira final olímpica seguida, sendo igualado apenas pelo companheiro Giba.

Nas finais anteriores, Dante foi titular em ambas. Em Atenas 2004, ele foi o terceiro maior pontuador do time na decisão contra a Itália, anotando 13 pontos, sendo 3 de bloqueio, 2 de saque e 8 de ataque, sendo um dos destaques da conquista da medalha de ouro.

Já em Pequim 2008, Dante foi o maior pontuador do time na final, com 15 anotações, sendo 13 de ataque e 2 de bloqueio, mas que não foram suficientes para conter a grande atuação dos Estados Unidos que venceram por 3 a 1.

Caso o Brasil conquiste o ouro neste domingo, às 8 horas, contra a Rússia, Dante será ao lado de Giba, Maurício e Giovanne, os únicos homens bicampeões olímpicos no vôlei.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x