Search
Friday 27 November 2020
  • :
  • :

Em um grande jogo, polêmico e emocionante, VF vence e está na final

 14/04/12 –  O Vôlei Futuro (SP) disputará pela primeira vez a final da Superliga masculina de vôlei. Nesta sexta-feira (13.04), o time de Araçatuba, em casa, no ginásio Plácido Rocha, derrotou o RJX (RJ) por 3 sets a 1, parciais de 25-18, 25-22, 29-31 e 25-21, em 2h13 de jogo, e encerrou a série melhor-de-três das semifinais por dois jogos a um.


Na decisão, a equipe de Araçatuba enfrentará o Sada Cruzeiro (MG), que eliminou o Vivo/Minas (MG). A final será disputada no dia 21 de abril, no ginásio Poliesportivo, em São Bernardo do Campo (SP), a partir das 10h, e terá transmissão ao vivo da TV Globo e dos canais Sportv e Esporte Interativo.

O central Michael, do Vôlei Futuro, foi eleito o melhor jogador da partida e recebeu o Troféu VivaVôlei. “Conseguimos reverter depois daquela partida que perdemos aqui, em casa, por três sets a zero. Voltamos a fazer o que sempre fizemos em casa, que é jogar bem”, avaliou o meio de rede, que marcou 14 pontos na partida.

No comando do time de Araçatuba desde o começo do projeto em 2002, o técnico Cezar Douglas festejou a classificação para a final pela primeira vez. “Este projeto evoluiu e eu participei desse passo a passo desde 2002. Ao longo deste tempo, buscamos nos estruturar e chegamos neste nível de hoje. Na temporada passada, chegamos perto, mas não fomos para a final. Agora, estamos colhendo os frutos de tudo o que vivemos aqui em Araçatuba”, destacou o treinador.

Do lado do RJX, o levantador Marlon lamentou as falhas da equipe carioca. “Sofremos no passe, como no segundo jogo do turno. O Vôlei Futuro teve uma sequência muito boa no saque. Mas nós lutamos bravamente. Conseguimos vencer o terceiro set bravamente. Nosso time estava no limite e os adversários jogaram acima do normal. Agora, boa sorte para os finalistas”, disse o levantador.

Maior pontuador da partida, com 17 acertos, o ponteiro Dante, do RJX, fez uma rápida avaliação do primeiro ano de existência do time carioca. “Tivemos altos e baixos na fase classificatória. Poucos acreditavam que iríamos tão longe. Mas conseguimos equilibrar o time e chegar até aqui. Para um primeiro ano, acredito que foi muito positivo a nossa participação”, avaliou o atacante.

No Vôlei Futuro, os destaques foram o oposto Lorena e o ponteiro Camejo, cada um marcou 16 pontos.

O JOGO

O Vôlei Futuro começou arrasador. O saque da equipe paulista fez a diferença e, após a passagem do central Michael pelo saque, a equipe abriu 6/1. O RJX parecia assustado em quadra e não conseguiu reagir. Bem no bloqueio, a equipe de Araçatuba chegou à segunda parada técnica com sete pontos de diferença (16/9). O técnico do time carioca, Marcos Miranda, tirou Lipe e colocou Tiago Sens. Mesmo assim, os visitantes não conseguiram equilibrar o marcador. Com tranquilidade, o Vôlei Futuro marcou 25/18, com o central Michael.

No segundo set, o RJX saiu na frente e abriu 3/0. Mas, aos poucos, o Vôlei Futuro buscou o placar e empatou em 6/6. Depois de estar perdendo por 12/09, o time da casa fez quatro pontos consecutivos, virou o placar (13/12) e incendiou a torcida. No ataque pelo meio-fundo, com Camejo, a equipe paulista chegou à segunda parada técnica à frente (16/14). O RJX não conseguiu reverter o placar, enquanto o Vôlei Futuro administrou e fechou a parcial em 25/22.

O time de Araçatuba continuou jogando de forma agressiva no terceiro set. Com mais erros, o RJX viu o Vôlei Futuro chegar ao primeiro tempo técnico com o dobro de pontos: 8/4. O central Riad se desentendeu com o levantador Marlon, deixou a quadra e foi para o vestiário. A briga esquentou a partida. Com eficiência no bloqueio, o time carioca empatou e virou: (11/10). Já com Riad de volta ao banco de reservas, o RJX deixou o Vôlei Futuro voltar a dominar (13/11). Num saque preciso no fundo de quadra, o oposto Lorena marcou 20/18 para a equipe paulista. Na reta final, o time do RJX voltou a empatar (22/22) e deixou o jogo emocionante (23/23, 24/24, 25/25 e 26/26). Após 43 minutos de jogo, a equipe carioca marcou 31/29, no contra-ataque de Dante.

No quarto set, o Vôlei Futuro começou melhor e abriu dois pontos (6/4). Apesar de não deixar os donos da casa deslancharem no marcador, o RJX não conseguiu reverter. Na segunda parada técnica, a vantagem da equipe de Araçatuba era de cinco pontos: 16/11. Diferente do set anterior, o time carioca não conseguiu reverter a situação, apesar de salvar dois match-points. O Vôlei Futuro marcou 25/21, selou a vitória e a classificação para a disputa da inédita final.

Vôlei Futuro – Ricardinho, Lorena, Camejo, Dentinho, Michael e Vini. Líbero – Mario Jr. Entraram – Evandro, Maurício, Léozão e Piá. Técnico – Cesar Douglas

RJX – Marlon, Théo, Dante, Lipe, Lucão e Riad. Líbero – Alan. Entraram – Tiago Sens, Guilherme, Da Silva e Ualas. Técnico – Marcos Miranda



Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x