Search
Wednesday 28 October 2020
  • :
  • :

Especial: Clarisse e Ana Maria falam sobre adaptação e curiosidades na França

Fotos: Aude Straib

A ponteira Clarisse, ex- Vôlei Futuro, e a levantadora Ana Maria, ex- BMG/São Bernardo, jogarão juntas nesta temporada 2012/2013 pelo Pays D’aix Venelles da França. É a primeira vez que as duas jogam fora do Brasil e as jogadoras contaram ao Melhor do Vôlei como está sendo a adaptação ao novo país.


Para Clarisse que  já viveu grandes emoções em seus 25 anos de vida, essa temporada é como um novo começo. Natural de Fortaleza, no Ceará, a atleta viu a morte de perto em um acidente que vitimou dois amigos em 2006, já jogou em alguns dos principais times montados no país, como o Finasa, São Caetano/Blausigel e Vôlei Futuro, foi mãe e agora encara uma nova experiência, atuar no exterior. “Eu nunca tinha morado fora do Brasil, mas sempre pensei nessa possibilidade. Quando soube que o Vôlei Futuro não continuaria eu fiquei muito triste e logo pensei que seria uma boa hora pra sair do Brasil”.
 

Quanto à escolha da França, Clarisse disse que o bem estar da filha pesou na decisão. “Eu sabia da crise na Europa, mas a França é um país mais estável e aqui temos uma boa segurança em relação a salário, então optei por qualidade de vida para minha filha.”

 

 
Clarisse e as demais brasileiras na foto de apresentação do Venelles. Crédito: Aude Straib 

 

No novo clube, a adaptação tem sido boa. Apesar de não ser um dos principais times do país, o Venelles, na primeira divisão desde 2009, a jogadora diz que as pessoas trabalham sempre para oferecer o melhor. “Estamos na fase de adaptação a tudo. Gostei muito do meu técnico, Thierry Hippolyte, e de toda estrutura que nos é oferecida. Não é um dos principais clubes, mas é um clube com boas pessoas que fazem o melhor sempre por todas nós.”

 

Apesar de modesto o clube vêm pensando alto para essa temporada, afirma Clarisse. “Temos o objetivo que ficar entre os cinco primeiros do campeonato Francês. É um bom desafio, pois nosso time é bem novo e nunca ninguém jogou junto. Também não conhecemos as outras equipes, mas sabemos que existem muitas brasileiras nos times franceses e será um bom desafio e um ótimo crescimento.”

 

Ana Maria está feliz com o novo desafio na carreira

 

Assim como a Clarisse, para a levantadora Ana Maria, a experiência tem sido muito boa até agora. “Eles nos receberam super bem, tem uma boa estrutura e estão sempre dispostos a fazer aquilo que a gente pede”. 

Ana Maria também teve passagens por grandes times no Brasil: Vôlei Futuro, Praia Clube e São Caetano/Blausiegel. Pedimos para que ela contasse alguma situação inusitada e olha como foi o primeiro treino dela na França. “Fui tomar água e percebi que não havia galão na quadra. Perguntei então para o técnico: Cadê a água? E então ele me levou até ao vestiário, abriu a torneira e falou para beber de lá (risos). Eu assustei na hora, mas ele explicou que lá a água da torneira é filtrada”, contou a levantadora.

 

A carioca, sempre divertida, contou que fica atenta nas aulas de francês, mas algumas palavras simples lá na França, tem outra conotação no Português. “Por exemplo, não posso falar pescoço em francês e nem me peçam pra falar o que é porque não dá”, brincou a jogadora sorrindo muito. 

Junto com elas, embarcam nessa experiência mais duas brasileiras: a ponta Milca, que estava na Grécia e a central Luana, que estava na Polônia.O campeonato francês começa no dia 07 de outubro e o Venelles estréia diante do Calais, quarto colocado na temporada passada. O atual campeão é o RC Cannes, que venceu as últimas 15 edições do campeonato.

 

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x