Search
Thursday 20 February 2020
  • :
  • :

ESPECIAL: Conheça a história de Léia, a pequena grande líbero do Brasil nos Jogos Olímpicos

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

Léia Henrique da Silva Nicolosi, nascida em março de 1985, 31 anos de idade, 1,68m de altura, líbero do Minas Tênis Clube e da Seleção Brasileira de Vôlei . A jogadora que desbancou Camila Brait, a queridinha da torcida brasileira, nos Jogos Olímpicos 2016. Você a conhece? Então o Melhor do Vôlei vai apresentar pra você essa discreta mulher que, inspirada na bicampeã olímpica Fabi Alvim, comanda o fundo de quadra da seleção verde-amarela.

 

Uma carreira quase que tardia, mas cheia de conquistas. Léia começou a jogar profissionalmente em Piracicaba, aos 15 anos de idade. Foi lá também que conheceu o marido, Marcelo Nicolosi, que faz parte da comissão técnica da equipe do interior de São Paulo até hoje. “Trabalhamos na mesma equipe em Piracicaba e ele era assistente técnico. Foi ele quem me treinou excessivamente passe e defesa. Sou casada desde 2011 e a distância nos últimos anos foi algo natural, porque ele sempre me apoiou, ama esporte, o voleibol em especial, e sempre foi muito compreensivo. O incentivo maior para eu estar aqui hoje, vem dele! Em todos os momentos me fazendo acreditar e trabalhar sem desanimar”, confessou.

 

Sua primeira Superliga veio aos 21 anos, pelo Mackenzie. De lá pra cá a jogadora vem comendo pelas beiradas até chegar à Seleção. Foi por dois anos reserva da menina Brait em Osasco, na época Léia tinha 26 anos e Brait era Sub-23. Mas como uma formiguinha, Léia foi construindo seu caminho, lutando e aprendendo mesmo com as mais novas. Saindo de Osasco, foi a vez de aprender com o técnico Wagão, que acreditou no potencial da jogadora e apostou nela para defender o Pinheiros. Por lá ela ficou três anos e vieram as primeiras convocações.“Fiquei feliz com a minha primeira convocação e minha reação inicial foi contar para meu esposo. O Wagão foi um ótimo técnico para mim e sou extremamente grata pela oportunidade de trabalhar com ele”.

 

Saindo de São Paulo, Léia ficou ainda mais distante do marido e da família, mas sabia que era necessário para se consolidar em um grande clube e na Seleção. A líbero deixou o Pinheiros e se mudou pra BH, para defender a camisa do Minas. Sob o comando do técnico Paulo Coco, assistente de Zé Roberto na Seleção, Léia foi eleita a melhor recepção da ultima Superliga e teve mais uma chance na Seleção.

 

“A diferença entre a primeira convocação e esta última, pode ser uma maior responsabilidade, mas não mudei em nada. O trabalho continua o mesmo. O prêmio de melhor recepção, eu agradeço e fico feliz, porém não me prendo a essas coisas. O Paulo Coco, sem dúvida, tem grande parcela de responsabilidade nisso, com seu excelente trabalho no Minas. Isso tudo acaba dando mais confiança”, revelou a líbero.

 

A reta final da Olimpíada do Rio veio coroada com a titularidade no Grand Prix, com direito a um espetáculo a parte de Léia na decisão contra os Estados Unidos. “Confesso que deu um frio na barriga, mas eu não sabia que ia ser titular na final. Me preparei para jogar, mas só soube que estaria entre as 7 titulares na quadra e só pensei em ganhar”, concluiu.

 

Enfim a escolha de Zé Roberto: Léia vai para os Jogos Olímpicos de 2016. A torcida reage à escolha do técnico tricampeão olímpico. Mas vamos aos números:

Léia na última Superliga: Melhor Passe 

Léia no GP: 3ª Melhor Defensora (mesmo não sendo titular em todos os jogos)

 

Aos 31 anos de idade, Leia Henrique, realizará o sonho de todos os atletas de alto rendimento. Mais uma vez, assim como todos os nosso guerreiros do Time Brasil, deixará seu marido, talvez um sonho de também ter filhos, a família, para defender as cores da Seleção Brasileira. Um exemplo de persistência. “Conquistar a vaga foi apenas o primeiro passo. Agora, quero ganhar. Estou feliz e, ao mesmo tempo, triste pela Camila Brait. Eu a amo. É uma pena ir somente uma líbero. Mas é assim. Agora, é focar e dar continuidade ao trabalho, a caminhada é longa, e o sonho está apenas no início”.

 

Merecimento? Comparações? Escolhas? A sempre humilde e discreta líbero minastenista deixa para lá as polêmicas e quer apenas as mais positivas vibrações e torcida do povo brasileiro. Porque ela é um exímio exemplo desse povo que luta diariamente, sem alardes, sem holofotes, mas que no final sempre vence todos os obstáculos em busca dos seus objetivos. No caso dela: dar alegria para nossa nação!

 

Andressa Caetano, colaboração de Daniel Rodrigues

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 




22
Deixe um comentário

avatar
14 Comment threads
8 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
WilRfLAMaria PereiraRosaCelino Recent comment authors
  Subscribe  
o mais novo mais velho mais votado
Auto Notificar:
RfLA
Visitante
RfLA

matéria PERFEITA
concordo plenamente com cada dizer

RfLA
Visitante
RfLA

matéria PERFEITA

Maria Pereira
Visitante
Maria Pereira

O fato da Brait ter falado que não joga mais pela seleção é uma decisão muito prematura. Afinal, ela está com apenas 27 anos e teria muito tempo pela frente ainda.
Deu um tiro no pé, na minha opinião.

Rosa
Visitante
Rosa

Ótima matéria… Ate mesmo p todos perceberem que existe o outro lado que tb se dedicou, abriu mão de outros sonhos, família e tais… Com todo respeito a Brait, mas e duro e sim… Mas acho que deveria ter um pouco de respeito pela sua concorrente… Não e so vc que abriu mão de certas coisas… Na minha visão e uma ótima atleta, mas o maldito comodismo falou mais alto… Qnto a Sheilla o caso dela e completamente diferente…comeu banco pq o bendito do treinador queria rodar as jogadoras da seleção dele… Concordo que deveria ter outra oposta… Mas enfim…… Ler mais »

Celino
Visitante

Tbm acho uma pena pela Camila, mas de fato Léia vive um melhor momento. Qto a questão das opostas, Paula e Helô são hj as duas melhores em ataque no Brasil, mas acredito q o ZRG não avalie apenas isso. Um exemplo é q em questão de defesa, elas deixam mto a desejar, fundamento q a Sheilla ainda executa bem. Em experiência então, nem se fala. Creio q ele veja esses detalhes. Ainda assim, faço parte daqueles q acham q ele deveria levar uma das opostas citadas, principalmente no lugar da Adenízia, q vai apenas mostrar seu descontrole animando a… Ler mais »

Wil
Visitante
Wil

Sheila executa bem a defesa? Experiência e atitude nas horas decisivas mostrou que tem .mas defesa ?

Tinho
Visitante
Tinho

Que torcida reage? só se for o fã clube da Brait. Quem vem acompanhando Volei sabe que o momento é todo da Leia.

Olesia Rykhliuk
Visitante
Olesia Rykhliuk

Tô nem ai pra história da Léia!

Cleverson Guedes
Visitante
Cleverson Guedes

Arrasou na matéria, Andressa. Sem humildade não chegamos a lugar algum

Junior
Visitante
Junior

Essa história de revolta pela não convocação da C. Brait já passou dos limites do razoável. Léia foi convocada por merecimento, isto mesmo, POR MERECIMENTO. C. Brait é uma excelente jogadora, mas relaxou muito nas últimas temporadas por acreditar que tinha vaga cativa na seleção. Além do mais, tem a carreira de modelo paralela a isso. Só que ela esqueceu que Olimpíadas é prioridade e ninguém é insubstituível. Não desmerecendo a jogadora que ela é, mas Leia vive uma melhor fase, e para as Olimpíadas não podemos levar em consideração a história que ela teve com a seleção no passado.… Ler mais »

JMP
Visitante
JMP

Perfeito seu comentário. Além disso, Leia não se acomodou no Osasco sendo reserva e saiu para jogar em uma equipe menor. Que sirva de lição para as futuras jogadoras.

Junior
Visitante
Junior

Fala isso pra Sheilla, que tava arquejando no banco do Vakif, só empurrando carrinho de bolas e dando suquinho pras companheiras, não me entendam mal, amo a Sheilla e sei que nenhuma outra jogadora desse planeta, faria o que ela fez contra a Rússia em Londres, mas era extremamente necessária uma oposta reserva no Rio, uma jovem e de força, mas agora teremos como falsa-opostas Adenizia Barros e NaniGabi/Gabitoco, e eu reclamando que o Kiraly tinha levado Pipoca Lowe e TocoMurphy.

Junior
Visitante
Junior

*reclamando não, feliz.

Natalhaeva Volochovos Ivnaova
Visitante
Natalhaeva Volochovos Ivnaova

Tá e onde vc quer chegar com seu comentário? Não falou nada com nada, a Sheilla assinou contrato de 2 anos, no 1º foi titular e no 2º ano foi banco mas tinha contrato pra cumprir

Junior
Visitante
Junior

Estou apenas afirmando que seria necessário uma oposta de ofício como reserva da Sheilla e que se o critério é momento, como todos afirmam que esse foi o determinante para o corte de Brait, o mesmo não se aplica a Sheilla, que vinha de uma péssima temporada na Turquia, além do que o Panelão, não ousou levar se quer uma outra oposta destaque na temporada como foram Paula, Helo e Joycinha (jogadora de bolas altas que daria liga com a Fabíola e maior pontuadora do estrelado campeonato turco) para testar no Grand Prix, assim como a Lang Ping levou Gong,… Ler mais »

Bent
Visitante
Bent

Parabéns Léia!

Você manteve o foco, aproveitou suas oportunidades e acreditou no que até então seria improvável!

Para a Brait, só resta reavaliar se ela não perdeu o foco nesse percurso, pois quis alinhar carreira de modelo com jogadora de vôlei, e acabou não se saindo bem em nenhuma das duas.

São escolhas e caminhos, ela fez as dela, então não tem porque lamentar.

Alan
Visitante

Parabéns Léia! Que Deus a abençoe e que vc represente muito bem o Brasil junto de suas companheiras de seleção!!

Edeildo
Visitante
Edeildo

Que matéria mais enriquecedora, desmerece totalmente o profissionalismo de uma atleta, parabéns jornalista!

AnnaPark
Visitante
AnnaPark

Desmerece o profissionalismo de uma atleta pq? Pelo contrário, esta matéria está mostrando o outro lado da moeda, uma outra atleta que também lutou muito, batalhou, fez sacrifícios para atingir seu sonho. Tanto a Leia quanto a Camila lutaram, as duas são profissionais e fazem os mesmos sacrifícios, faz parte da profissão delas. A Camila casou em 2013 e a Leia em 2012, estão na mesma situação. Dizer que foi injustiça com a Camila só pq ela que era convocada é um absurdo… Poxa, quem está melhor é convocada, antes era a Camila que estava melhor na posição, mas agora… Ler mais »

Natalhaeva Volochovos Ivnaova
Visitante
Natalhaeva Volochovos Ivnaova

Leia abdicou 15 anos de sua vida, deixou de constituir família, abriu mão de ter filhos, de ficar mais próxima dos amigos e do marido em busca de um sonho, que é representar o Brasil nas Olimpíadas. Parabéns pelo esforço e dedicação durante esses 15 anos de dedicação e empenho.

Marco
Visitante
Marco

Parabéns, Leia!!
Você fez por merecer a sua convocação. É incontestável que você soube aproveitar as oportunidades e têm enchido os olhos dos torcedores tanto no clube como na seleção.
Torcemos por mais atuações surpreendentes como algumas que você tem tudo ultimamente.
#vemtri

Natalhaeva Volochovos Ivnaova
Visitante
Natalhaeva Volochovos Ivnaova

Concordo, todos sabem do sonho da Leia de ser mãe, mas ela abriu mão deste sonho para perseguir a vaga Olímpica e chegar em alto nível ao Rio 2016, espero que ela ajude a trazer o ouro pro Brasil e depois poderá constituir a sua merecida família

Translate »