Search
Sunday 27 September 2020
  • :
  • :

“Estava com saudades”, diz Maurício Thomas sobre sua volta a Superliga

Nesta terça-feira (11/09), durante a coletiva de apresentação do Barueri para a Superliga, o Melhor do Vôlei conversou com exclusividade com Maurício Thomas, técnico da equipe.

Thomas nos contou que a vontade de voltar a treinar um time profissional foi o que o levou, entre outros motivos, a aceitar o convite de Barueri. “Não foi só isso (estrutura). Fiquei muito contente quando cheguei aqui e encontrei essa estrutura. É uma coisa que não tem em nenhum time. O que me chamou a atenção de vir para cá foi treinar um time profissional depois de tantos anos dedicados a base, eu estava com saudade de respirar esses jogos de alto nível. Eu como treinador, me coloco com muita vontade de jogar contra outros treinadores como o Bernardinho, o Luizomar, o Talmo, que são grandes técnicos. Foi isso que mais me motivou a vir para cá”.

Perguntado sobre as categorias de base, sempre fortes em Barueri, o treinador falou que esse é um dos motivos no qual a diretoria escolheu ele. “O que a gente quer fazer é exatamente isso. Temos boas jogadoras na categoria de base, porém não tem a oportunidade de jogar em times profissionais. Então eu vim para tentar dar oportunidade para essas meninas e ter o time adulto credencia as categorias de base a ter esse objetivo de querer subir e jogar esses campeonatos. O fato de ter categoria de base, é até bom, pois fica mais barato, pois podemos subir uma jogadora vinculada a cidade ao invés de trazer de fora.”

Sobre a preparação do time, que só jogará mesmo na estreia da Superliga, dia 27/09 contra o Brasília, Thomas disse que o time ainda não tem condições de entrar em quadra. “Isso é uma dificuldade que estamos encontrando. Nosso primeiro adversário (Brasília), vai realizar um campeonato e vai estar num ritmo mais forte que o nosso. Nossa primeira preocupação é preparara nosso time. O meu time ainda está sem condições de jogar e nós estamos dando condições para elas. Estamos priorizando o treinamento e o jogo vamos deixar lá para frente. De manha a gente faz o trabalho técnico e a tarde o trabalho tático. Estamos tentando dar entrosamento para elas. Eu sei que ritmo de jogo vai faltar, mas não tem com por elas para jogar sem preparar, senão vão se machucar.”

Para o treinador, a mescla de jovens com atletas experientes tem tudo para dar certo, mas que é necessário paciência de todos. “Eu vejo um elenco com uma mescla de jogadoras mais velhas com mais novas e eu acho que vai dar muito certo. Estamos no início de um projeto. Ter uma levantadora campeã olímpica como a Fernandinha já é uma vantagem. Ter uma Renatinha, campeã da Superliga, é muito bom. Ter jogadoras experientes com Cibele e Thaís na recepção também é muito importante. Agora vamos colocar as mais novas com elas e aí é preciso ter paciência, pois sabe aquela coisa de “as jovens tem mais chances de errar ou não”? Então já estão conversando bastante com elas para ajudar. Essa mescla depende muito delas. Eu tenho toda essa paciência, e o time e a cidade também terão que ter a paciência com os resultados. Eles vão vir com o tempo e a gente ainda tá um pouco atrasado.”

Pra finalizar, Thomas cravou o objetivo da equipe para a Superliga. “Nosso objetivo é esse. Tem cinco times que hoje estão muito acima dos demais e os outros vão brigar de igual para igual. Acredito que ainda estamos abaixo de equipes como o Brasília, o São Caetano e o Pinheiros, que estão treinando a mais tempo que nós, mas o nosso objetivo é tentar se aproximar deles e ficar entre os oito melhores.”




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x