Search
Saturday 26 September 2020
  • :
  • :

Exclusivo, capitão do Voltaço explica detalhes do caso envolvendo a participação do time na SL

Foto: Arquivo Pessoal/Renato Hemerly

Nesta quinta-feira (09/08), atletas e integrantes da comissão técnica do Volta Redonda estiveram na sede da CBV onde fizeram um protesto contra a entidade por conta do imbróglio envolvendo a inscrição da equipe do interior do Rio de Janeiro.

Em entrevista para o site Melhor do Vôlei, o capitão do time Renato Hermely explicou com detalhes qual o verdadeiro motivo que os levou a buscar respostas da entidade que comanda o vôlei nacional.

“Todos os atletas, comissão técnica e categoria de base da nova equipe foram a sede da CBV no Rio para protestar e saber realmente o que está acontecendo. Existe uma pressão muito grande por parte da comissão de atletas em relação ao regulamento da entidade que diz: a equipe que estiver com pendência no ano anterior não poderá se inscrever na superliga 2013/2014”, relatou Renato.

Ainda no contato, o jogador se mostrou favorável a pressão da comissão de atletas contra pendencias com jogadores, porém, disse também que espera que a CBV tenha uma atitude semelhante em relação a situações que os atletas enfrentam no exterior, auxiliando-os em pendencias que os mesmo tem de times estrangeiros.

“Como atleta profissional eu estou de acordo com essa pressão, temos que exigir mesmo da CBV um posicionamento em relação a equipes que ficam devendo os jogadores, mas a entidade tem que fazer isso também com os atletas que sofrem pressão em clubes estrangeiros. Clubes esses que não honram os contratos com os atletas e quando um atleta entra em contato com a CBV, simplesmente eles são ignorados, ou, quando eles se pronunciam, dizem que não podem fazer nada”.

Sobre o encontro, Hermely explicou passo a passo o que acontece no caso.

“No dia 10 de junho teve uma reunião na sede da CBV no Rio entre ex-atletas da equipe (2012/2013),o Sr. Rogério Loureiro (presidente do clube) e o Sr. Renato D’Ávila. Foi uma reunião para discutir a dívida do clube com os jogadores e aqui em Volta Redonda, todos os atletas que passaram nos 4 anos de existência do clube sabe que quem investia na equipe era a prefeitura de Volta Redonda. O VRFC recebia essa quantia todo mês e repassava a diretoria pra fazer os pagamentos aos jogadores. Ano passado houve um grande problema na cidade de Volta Redonda e o então prefeito da cidade estava tentando se reeleger e não repassou a verba destinada ao vôlei por 3 meses. E isso porque o então presidente do clube estava na eleição como vice de outro candidato. Alguns dias antes de começar a Superliga 2012/2013, os jogadores não sabiam se iriam jogar ou não, e o então presidente do clube resolveu bancar a equipe, desde que algumas coisas mudassem. O clube não teria condições de continuar pagando os salários dos jogadores, que seriam feitos alguns ajustes porque não teria tempo para correr atrás de patrocínios. Portanto todos os jogadores aceitaram essa situação e fizeram uma belíssima campanha”.

“Foi uma reunião para entrar em acordo com o clube, que  devia então o último salário de abril a todos os jogadores e no tempo que a prefeitura era a responsável pelo time ficou devendo 3 meses de salários para os jogadores e comissão técnica. O presidente do VRFC foi questionado por quase todos os atletas sobre os primeiros três meses de trabalho, e o presidente disse que nessa época o clube era somente uma barriga de aluguel do CNPJ, que essa dívida ele não poderia pagar porque não era do clube. Cinco atletas naquela altura já tinham entrado na justiça e os outros estavam esperando por acordo, os 5 atletas saíram da sala e ficaram aqueles atletas que queriam negociar o débito do salário de abril. Esses atletas fizeram acordo com o clube e com a CBV e receberiam nos próximos dias. O clube e CBV elaboraram um modelo de contrato de rescisão, nesse contrato tinha uma cláusula que os jogadores não gostaram e não quiseram assinar e assim liberar a inscrição do time para a superliga 2013/2014”, explicou o capitão do time.

Renato finalizou afirmando que as coisas agora no clube estão em ordem e que segunda-feira (12/08) terá nova reunião.

“Foi passado para nós hoje,  que na segunda-feira o presidente do VRFC  vai se reunir com a CBV. Nesse novo elenco tem seis jogadores da antiga equipe, todos eles já assinaram o termo de acordo e sabem da atual situação do clube. O Volta Redonda hoje tem uma estrutura muito boa de trabalho, os salários estão em dia, departamento de fisioterapia e médicas excelentes, patrocinadores já fechados para a Superliga. São 12 atletas e comissão técnica que podem ficar desempregados caso a CBV mantém a exclusão do time. Os atletas queriam participar dessa reunião junto com o presidente, mas isso não será possível na segunda”.

Renato confirmou ao final da entrevista, que na reunião desta segunda-feira (12/08), que o presidente do Volta Redonda irá levar documentos comprovando o pagamento em juízo dos atletas que não assinaram o acordo.

Hermely também confirmou que em comunicado, a diretoria do clube informou que os atletas devem seguir treinando de acordo com o planejado e afirmou, com uso de exclamação na frase, que o time irá participar da Superliga.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x