Search
Thursday 3 December 2020
  • :
  • :

Fabíola: “Essa vitória se chama superação”

Levantadora elogia desempenho de Ana Cristina. (Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Foi com emoção e muita superação a vitória do Sesc RJ Flamengo nesta sexta-feira (30.10), na semifinal do Troféu Super Vôlei. Diante do Itambé Minas, o time comandado pelo técnico Bernardinho abriu 2 sets a 0, sofreu o empate e precisou mostrar muita raça para vencer na parcial decisiva: 3 a 2 (25/23, 28/26, 19/25, 17/25 e 15/12). Agora, aguarda o vencedor do confronto entre Dentil Praia Clube e Osasco Audax, que se enfrentam ainda na noite de hoje, para saber seu adversário na luta pelo título.

Grande destaque do Sesc RJ Flamengo, principalmente no tie-break, a ponteira Ana Cristina foi eleita a melhor em quadra. Com apenas 16 anos, ela mostrou muito talento e sangue frio. Mas ainda guarda a timidez da adolescência nas poucas palavras com que analisou o triunfo.

“Acho que a nossa vitória foi marcada pela garra, pela determinação da equipe. Não desistir em nenhum momento foi essencial”, analisou a jovem promessa, que mantém os pés no chão e a tranquilidade para a decisão. E para o restante da temporada.

“Sei que tenho ainda muito a evoluir. Quando a partida começa, eu entro mais no jogo e me solto, mas ainda fico nervosa antes do jogo começar”.

Responsável por fazer Ana Cristina e toda a equipe do Sesc RJ Flamengo jogar, a levantadora Fabíola, uma das mais experientes do elenco, com 37 anos, se emocionou ao avaliar o tamanho da vitória desta sexta.

“Essa vitória hoje se chama superação, se chama grupo. Ela se chama união, se chama trabalho e se chama humildade. Foi isso tudo que fez com que vencêssemos esse jogo hoje. Estávamos vencendo por 2 a 0, contra um time muito forte, difícil de parar, e perdemos os outros dois sets seguintes. Mas a força do nosso grupo, misturando experiência e juventude, fez a diferença no tie-break”, afirmou Fabíola, elogiando muito a ‘sobrinha’ Aninha.

“É um prazer enorme poder ver o crescimento da Aninha. Ela, assim como todas nós, conseguiu sair de um momento de dificuldade, tendo que se superar. Ela deu a volta por cima no jogo, assim como eu também. Vivi momentos difíceis dentro do jogo, fui para o banco, respirei, voltei e deu tudo certo. Nosso conjunto hoje, todas as jogadoras, as que saíram jogando e as que entraram, foram muito importantes, foram fundamentais para a vitória. Estou muito feliz”, finalizou.

A final do Troféu Super Vôlei, entre Sesc RJ Flamengo e o vencedor entre Dentil Praia Clube e Osasco Audax será neste sábado (31.10), às 21h30, no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema. O canal SporTV 2 transmite.

O jogo
Como todos esperavam, o confronto entre Sesc RJ Flamengo e Itambé Minas manteve um equilíbrio impressionante desde os primeiros segundos. Juciely, no bloqueio, colocou a primeira vantagem para o time carioca no placar: 3-1. Mas logo a equipe mineira igualou, também em um bloqueio com Pri Daroit (8-8), e virou, em dois erros seguidos das comandadas pelo técnico Bernardinho: 8-10.

Foi a vez do Sesc RJ Flamengo buscar. Em um bloqueio de Lorenne empatou (11-11) e num ace de Milka virou: 12-11. A partir daí, as equipes foram trocando pontos, com muito equilíbrio até os segundos finais, quando o time carioca conseguiu abrir dois pontos e fechar, num erro de saque do Minas, em 25-23.

Com um saque agressivo, o Sesc RJ Flamengo iniciou a segunda parcial dando trabalho para a recepção do Itambé Minas. E logo abriu 4-1, após uma bola de check de Juciely. Com Kasiely, o time mineiro buscou e diminuiu a vantagem: 5-4. A reação parou e as cariocas abriram novamente três pontos após um erro de Pri Daroit: 9-6. O técnico Nicola Nigro pediu tempo, tentou arrumar sua equipe, mas logo em seguida Ana Cristina marcou mais um ponto: 10-6.

Só que o Minas não se entregou. Em um ace de Carol Gattaz encostou novamente 10-9, fazendo Bernardinho parar também o jogo com um pedido de tempo técnico. Lorenne, em um bloqueio, voltou a marcar para o time carioca: 11-9, e o confronto seguiu equilibrado. Carol Gattaz, em um bloqueio, empatou para a equipe mineira: 14-14, que virou em seguida, num ace de Thaisa: 14-15.

Em um erro do Sesc RJ Flamengo, o Minas abriu dois pontos: 16-18. Mas em seguida o time carioca buscou o empate, também depois de um erro: 20-20. A virada veio numa bola de check com Amanda 22-21. O time mineiro conseguiu reverter, virou em 24-23 depois de um erro das rubro-negras. Só que o time de Bernardinho não se entregou. Salvou três set points, virou com Lorenne e fechou num erro das mineiras: 28-26.

Pressionado e sem poder mais perder, o Itambé Minas conseguiu abrir uma boa vantagem no início do terceiro set. Em um erro do Sesc RJ Flamengo fez 2-4 e pouco depois chegou a quatro de frente no marcador com um bloqueio de Thaisa: 5-9. Bernardinho parou o jogo com um tempo técnico, mas as mineiras seguiram abrindo até 5-12.

A reação das rubro-negras começou com um bloqueio de Ana Cristina, que pontuou logo em seguida novamente, no ataque, e fez 7-12. Um erro do Minas levou a diferença até quatro pontos: 8-12 e manteve o Sesc RJ Flamengo no jogo. Em uma diagonal curtíssima, Amanda marcou 11-15 e aumentou o ânimo da sua equipe, que seguia perseguindo o rival no placar. Mas a parcial era das mineiras. Em dois bloqueios seguidos de Thaisa a diferença voltou a sete pontos: 22-15.

Com quatro pontos seguidos, o Sesc RJ Flamengo ainda respirou. Após um ace de Ana Cristina, o placar foi para 19-22 e o treinador do Itambé Minas parou o jogo com um tempo técnico. E adiantou: 25-19 após dois aces de Thaisa.

Seguindo com um saque agressivo e um bloqueio eficiente, o Itambé Minas abriu 0-4 no quarto set. Bernardinho parou logo o jogo com um tempo técnico e buscou dar tranquilidade para suas jogadoras. As mineiras mantiveram uma sequência impressionante no bloqueio e chegaram a 7-17 no placar. Foi só manter a virada de bola e levar o jogo para o tie-break: 17-25.

Empolgado pelos dois sets anteriores, o Itambé Minas abriu 1-4 no tie-break com três pontos de Cuttino e um erro do Sesc RJ Flamengo. Mas o time rubro-negro buscou o empate com grande atuação de Ana Cristina, um ace de Fabíola e um erro das mineiras: 6-5. O técnico Nicola Nigro pediu tempo, tentando dar uma esfriada na reação das comandadas pelo técnico Bernardinho, mas não adiantou. Em um erro do Minas, as cariocas chegaram a 8-6. Ana Cristina, em um ace, com ajuda da rede, ampliou 9-6. E Nigro pediu tempo novamente.

Com outro erro, provocado por um grande saque de Ana Cristina, o placar chegou a 10-6 para o Sesc RJ Flamengo. O Itambé Minas marcou duas vezes seguidas e foi a vez de Bernardinho para o jogo para tranquilizar a equipe. Macris marcou 10-9 com um ace e num bloqueio as mineiras empataram 10-10. Amanda, na entrada de rede, virou e desencalhou a rede rubro-negra: 11-10. Lorenne virou também sua bola e fez o Sesc RJ Flamengo respirar: 12-10. Com emoção, deu Sesc RJ Flamengo: 15-12 em uma china de Juciely.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x