Search
Thursday 24 September 2020
  • :
  • :

Fase final da Supercopa começa nesta quarta-feira em Goiânia

Foto: Divulgação

A partir desta quarta-feira (19/06), até domingo, a cidade de Goiânia (GO) sediará a fase final da Supercopa Banco do Brasil de Voleibol, torneio de âmbito nacional e que está encerrando sua primeira edição. Reunindo equipes que representam a diversidade de todas as regiões do país, o campeonato já visitou seis cidades, onde foram definidos os vencedores das etapas regionais que se encontram agora na capital goiana. Todas as partidas acontecerão no ginásio Rio Vermelho, casa do Monte Cristo, vencedor da etapa Cerrado.

Além de finalista da Supercopa e anfitrião da fase final, o Monte Cristo venceu a Superliga B deste ano e disputará a próxima edição da Superliga principal, o que faz a equipe ser apontada como favorita pelos adversários. O técnico, Paulo Henrique, festejou a realização do torneio como uma oportunidade de se preparar para o desafio de disputar uma das competições de voleibol mais difíceis do mundo. Além disso, Paulo Henrique costuma ressaltar o projeto de fortalecer o esporte no Centro-Oeste, região comumente lembrada por sua atividade agropecuária e suas lindas paisagens.“Se conseguirmos coroar nosso trabalho com esse título, haverá um impacto extremamente positivo em diversos aspectos. Com toda a estratégia que estamos traçando, certamente vai ajudar a convencer alguns investidores a entrar nesse novo projeto de grande porte, que é jogar uma Série A”, comentou.

O primeiro adversário do Monte Cristo na fase final é o Vitória/FSBA (BA), que venceu a etapa Litoral, disputada em Maceió (AL). O treinador, Rodrigo Cerqueira, destaca que o acesso à fase final é a primeira grande conquista do clube numa competição nacional. Rodrigo, um técnico jovem, tem comandado um projeto de desenvolvimento do voleibol no Vitória, que tem um trabalho de destaque no futebol. Os primeiros resultados já começam a aparecer.“A repercussão do resultado em Maceió foi muito positiva. Outra equipe aqui de Salvador já venceu uma competição nacional, mas ainda é algo novo. E foi a primeira vez no nosso clube”, disse.

Além do Vitória/FSBA, outras duas equipes representam na Supercopa a grandeza das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Pelo Pará, a Esmac se classificou após vencer a etapa Amazônia, que aconteceu em Manaus (AM) e, pelo Ceará, a Unifor foi a grande vencedora da etapa Dunas.

Comandada por uma mulher, a professora Socorro Farias, a Esmac surpreendeu em Manaus pela confiança e a capacidade de superação. Para Socorro, o vôlei do Pará ainda sofre com falta de visibilidade e investimentos, mas chegar à fase final da Supercopa foi uma primeira vitória no processo de crescimento. “Já progredimos muito, somos vencedores. Conquistamos mais respeito e passamos a nos conhecer mais. Para mim, estará em Goiânia a elite do vôlei do país”.

Atrativo turístico é o que não falta ao Nordeste. Dunas, coqueirais e praias extensas compõem paisagens paradisíacas. E, nesta região privilegiada pela beleza natural, o Ceará é uma das referências. Agora, o estado, representado pela Unifor, tem a missão de se destacar no voleibol. O treinador, Luis Marcelo, diz que o Monte Cristo é o favorito e que tem como meta a classificação para as semifinais.“Em Fortaleza, sentimos a pressão de jogar em casa, de ter que apresentar resultado. Agora, acredito que quem vai passar por isso é o Monte Cristo, que é o favorito para as finais”, diz.

Na região Sudeste, quem conseguiu um lugar na fase final foi o Botafogo F.R., clube de tradição no Rio de Janeiro. A equipe tem uma história importante no vôlei, já tendo abrigado alguns ídolos do esporte. O técnico, Walner Rodrigues, tem trabalhado há cerca de dois anos para resgatar o prestígio do alvinegro nas quadras.“O Botafogo tem uma tradição no vôlei e eu costumo dizer que ela estava dormindo, de stand by. Agora queremos resgatá-la”, afirma o treinador.O Botafogo venceu a etapa Mata Atlântica, que também reuniu equipes de São Paulo e Minas Gerais, estados que, com sua força econômica e esportiva, costumam concentrar grandes investimentos no vôlei.

O vôlei também está na história do Aprov/Unoesc (SC), vencedor da etapa Pampas. E a disputa das finais da Supercopa é mais uma etapa no processo de resgate dos catarinenses, que fizeram uma campanha importante nesta edição da Superliga B.“Queremos que o vôlei de Chapecó volte a ser importante. Temos uma história, a população gosta, sempre nos apoia, comparecendo aos ginásios. Estamos nos estruturando para crescer cada vez mais”, afirmou o técnico Nilson Rex.

A partida de abertura da fase final acontece às 18h30, entre Unifor e Esmac. Em seguida, às 20h30, Vitória/FSBA e Aprov/Unoesc se encontram na quadra do ginásio Rio Vermelho.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x