Search
Saturday 26 September 2020
  • :
  • :

Final do Paulista: destaque, Paula analisa vitória do Vôlei Nestlé

Paula marcou 16 pontos e foi a maior pontuadora ao lado de Tandara. (Foto: João Pires / Fotojump)

O Vôlei Nestlé está com uma mão na taça de campeão estadual 2017. O time de Osasco derrotou o Hinode Barueri por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/18 e 25/16, em 1h20min e saiu na frente na série decisiva. Tandara e Paula marcaram 16 pontos cada e foram decisivas no jogo disputado na noite desta segunda-feira (9), no ginásio José Correa. Para levantar seu sexto título paulista consecutivo, o Vôlei Nestlé precisa bater o adversário novamente na próxima sexta-feira (13), desta vez no José Liberatti, onde está invicto há 23 partidas. Em caso de empate da série, a decisão vai para o golden set, um set extra até 25 pontos disputado logo após o encerramento do segundo jogo.

Paula, um dos destaques ofensivos do Vôlei Nestlé, elogiou a união do grupo. “Sabíamos da dificuldade de jogar na casa delas, mas entramos com muita força, do começo ao fim. Mesmo no terceiro set, quando deu uma desestabilizada no início, nos juntamos e voltamos com tudo. Deu tudo certo, jogamos muito bem, com vontade e agora vamos jogar em casa”, afirmou a oposta.

Para Spencer Lee, a abertura da final representou o melhor jogo do Vôlei Nestlé no Campeonato Paulista. “Apareceu o jogo coletivo. O passe trabalhou bem, o que ajuda muito no ataque, e o saque entrou para anular alguns opções de Barueri, o que favoreceu nosso bloqueio e defesa. Foi nossa apresentação mais consistente. O time está ganhando volume de jogo e confiança. Com isso, ganha também agressividade nos momentos certos. Também erramos menos. É a metade do caminho e agora vamos nos preparar para buscar o título em casa”, analisou o treinador, que comanda o Vôlei Nestlé enquanto Luizomar de Moura está à frente da seleção do Peru.

Para Bia, o Vôlei Nestlé soube executar seu plano tático e se manteve focado durante os três sets. “Tínhamos a missão de parar o ataque delas e conseguimos. Barueri é um time que joga bem taticamente e conseguimos bloquear e defender com eficiência. Vínhamos tendo altos e baixos em outras partidas e dessa vez mantivemos a concentração”, explicou a central, responsável por cinco pontos de bloqueio na partida.

O jogo – Com grandes atuações de Paula e Bia, o Vôlei Nestlé controlou o primeiro set. Com Tandara muito marcada, a oposto soube aproveitar as bolas levantadas por Carol Albuquerque e marcou cinco pontos na parcial. Já a central, além das jogadas de velocidade pelo meio, comandou o paredão da equipe de Osasco. Some esses fatores ao saque que dificultou a recepção de Barueri e o resultado foi o placar de 25/21 para as visitantes, em 28 minutos.

Nati Martins desceu o braço para marcar o primeiro ponto do Vôlei Nestlé no segundo set e foi sacar. E a central só deixou a área de saque quando o placar indicada 9/0 para a equipe de Osasco. Com grande vantagem e o passe na mão, Carol Albuquerque distribuiu as jogadas com inteligência. O reflexo está na pontuação das atacantes. Paula continuou impossível de ser marcada e fez oito. A atuação da oposta liberou Tandara, que derrubou a bola seis vezes. A central Bia também seguiu forte no bloqueio e fez cinco pontos. Com isso, o Vôlei Nestlé chegou a 25/18, em 26 minutos.

O terceiro set começou equilibrado. Precisando da vitória para se manter vivo no jogo, Barueri chegou a liderar o placar, até que o Vôlei Nestlé empatou no 10/10. Com a recepção encaixada novamente, a equipe de Osasco imprimiu seu volume de jogo e abriu 14/10 quando Carol Albuquerque salvou uma bola com o pé e Paula arrematou no ataque. A partir daí, a levantadora seguiu variando o cardápio de jogadas ofensivas e a vantagem só aumentou, até chegar ao 25/16, após 25 minutos, e decretar a vitória por 3 sets a 0.

O Vôlei Nestlé entrou em quadra com Carol Albuquerque (2), Paula (16), Bia (12), Nati Martins (9), Tandara (16), Mari Paraíba (5) e a líbero Tássia. Entraram Fabíola e Lorenne. Técnico Spencer Lee.

O Hinode Barueri entrou em quadra com Ana Cristina (2), Suelle (3), Erika (7), Edinara (20), Francynne (5), Fê Isis (4) e a líbero Dani Terra. Entraram: Saraelen e Sara (1). Técnico José Roberto Guimarães.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
6 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Queyla

Acredito que Suelle possa crescer ainda, acho q vocês estão criticando cedo demais e por um jogo só.

Marson

Um time não é feito de uma jogadora só. Precisa do conjunto todo. Edinara sozinha não consegue carregar o time nas costas. Neste jogo para o Hinode faltou “Ponteiras”. É só olhar a potuação de cada atleta, enquanto Edinara fez 20, Suelle fez 3 e Erika fez 7. Assim não dá! To achando que nesta temporado o Zé vai fechar com a Jaqueline…

Paulo

Só que Jaqueline também já não vira bola como antes.

Carlos

Sem falar que Jaqueline está completamente sem ritmo de jogo e preparo físico pro vôlei.

Caio

Se a Polonesa for jogar a superliga mesmo, a Edinara ira pra ponta junto da jaque ( Existe o boato sim que ela vai jogar por la, assim como Dani depois que ganhar e a Thaisa), Mas ate esse time ganhar ritmo, acabou a superliga 2017/2018. E realmente depender de Erika e Suelle É DEPLORAVEL !

D.C.JONES

Então Barueri só terá um time mesmo para temporada 2018/2019???
Acho que esse ano o Minas é o grande favorito. Manteve a base e trocou a levantadora por uma bem melhor.
Conseguiu renovar com a principal jogadora que é a Hooker.
Mas não conseguiu manter Jaque , que pra mim é um erro.
Pri Daroit caiu muito nos ultimos anos, tanto em ataque quanto de recpção que alias é pífia da parte dela.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x