Search
Monday 26 October 2020
  • :
  • :

GRAND PRIX 2012: Brasil estreia com vitória sobre Itália no tie-break

A seleção brasileira feminina de vôlei estreou com vitória na vigésima edição do Grand Prix. Nesta SEXTA-FEIRA (08.06), as brasileiras superaram as italianas, atuais campeãs da Copa do Mundo, por 3 sets a 2 (18/25, 25/22, 25/21, 20/25 e 15/6), em 1h58 de jogo, no Atlas Arena, em Lodz, na Polônia.A partida foi válida pelo grupo D, que conta ainda com Sérvia e Polônia.

A Sérvia será o segundo adversário do Brasil na primeira semana do Grand Prix. As brasileiras enfrentarão as sérvias, às 7h30 deste SÁBADO (09.08). O Sportv e o Esporte Interativo transmitirão ao vivo.

A vitória desta sexta-feira marcou a estreia de três jogadoras na seleção principal. A levantadora Fernandinha, a central Natasha e a ponteira Gabi entraram durante a partida e ajudaram o Brasil a conquistar o resultado positivo.

A ponteira Fernanda Garay foi um dos destaques da partida, com 20 acertos (17 de ataque e três de bloqueio). Companheira de posição de Garay, a campeã olímpica Paula Pequeno também teve uma boa atuação, com 16 pontos. A oposto Tandara, que entrou no segundo set no lugar de Mari, também se destacou, com 13 acertos. Pelo lado da Itália, a atacante Ortolani foi a maior pontuadora do confronto, com 21 pontos.

“Foi uma vitória em um jogo importante. Apesar de estar feliz pelo resultado, nós cometemos muitos erros de saque. Ainda temos muito o que evoluir. Temos que errar menos na próxima partida e manter esse espírito de luta”, disse Fernanda Garay.

Assim como Fernanda Garay, o treinador do Brasil, José Roberto Guimarães, também estava feliz pelo resultado, mas cobrou uma melhora do grupo brasileiro.

“É sempre bom começar uma competição com vitória. Estou muito feliz com o resultado. No entanto, as duas equipes cometeram muitos erros e o nosso saque deixou muito a desejar. Temos que lembrar que foi a primeira vez que essa equipe jogou junta. O nosso bloqueio foi agressivo, mas temos que diminuir o número de erros, que foi muito alto neste jogo”, explicou o técnico.

Emoção da estreia

Fernandinha, Gabi e Natasha viveram momentos de muita emoção na partida desta sexta-feira. As três aturam pela primeira vez pela seleção adulta do Brasil.

A levantadora Fernandinha entrou no lugar de Dani Lins no terceiro set e permaneceu em quadra até o final da partida. A jogadora foi uma das responsáveis pela vitória das brasileiras.

“É uma emoção muito grande. Jogo vôlei há 25 anos e, desde garota, todas as noites imaginava participar de um jogo como esse. Estou muito feliz. Foi uma estreia com 32 anos e já não esperava mais que isso fosse acontecer na minha vida. Essa partida ter sido contra a Itália ajudou um pouco, pois conheço muitas das meninas do outro lado. Só tenho que agradecer o grupo e a comissão técnica. Quero ajudar cada vez mais”, afirmou Fernandinha.

Com 15 anos a menos do que Fernandinha, a ponteira Gabi entrou no final do terceiro e do quarto sets para sacar e fazer fundo de quadra. A emoção vivida pela jovem ponteira foi enorme.

“Estou muito feliz de ter entrado no jogo. A ansiedade passou depois que dei o primeiro saque. Espero cada vez mais buscar um lugar no grupo. Sempre sonhei em vestir a camisa da seleção adulta. Foi um momento especial”, garantiu a jovem ponteira.

Sérvia é o segundo adversário do Brasil

O treinador José Roberto Guimarães elogiou a Sérvia, adversária do Brasil neste SÁBADO (09.08), no Atlas Arena, em Lodz, na Polônia.

“A Sérvia é hoje um dos melhores times do mundo, recém classificado para as Olimpíadas. É uma equipe que tem características muito parecidas com as nossas. Elas têm duas jogadoras de meio altas que bloqueiam bem. Já as ponteiras não tem medo de nada e as duas levantadoras são rápidas. Além disso, elas têm a Brakocevic na saída, que é uma das melhores atacantes do mundo”, analisou o técnico brasileiro.

A ponteira Paula Pequeno também chamou atenção para a habilidade das sérvias. “O time da Sérvia tem um grande potencial por ser um time muito alto. É o time europeu que tem o jogo mais parecido com o nosso. Será mais uma partida difícil”, finalizou Paula Pequeno.

O JOGO

A Itália começou melhor a partida. Com bons bloqueios e muito volume de jogo, as italianas abriram três pontos (12/9). O técnico brasileiro, José Roberto Guimarães, pediu tempo. A parada fez bem ao time verde e amarelo. Em um ponto de bloqueio de Juciely, o Brasil empatou a partida (12/12). Neste momento, a Itália voltou a jogar bem e foi para o segundo tempo técnico com três pontos de vantagem (16/13). As italianas seguraram a vantagem no final do set e venceram a parcial por 25/18.

O Brasil voltou melhor para o segundo set. Adenízia e Juciely eram eficientes nas bolas de velocidade e Paula se destacava na ponta. Com isso, o Brasil abriu três (12/9). O técnico brasileiro trocou as opostas. Entrou Tandara e saiu Mari. O Brasil seguiu bem na parcial e fez 18/13. A Itália cresceu de produção no final do set, mas as brasileiras seguraram a reação italiana e venceram a parcial por 25/22.

O técnico José Roberto Guimarães manteve Tandara na equipe no lugar de Mari no terceiro set. A parcial começou equilibrada. A Itália se aproveitou dos erros do Brasil e foi para a primeira parada técnica na liderança (8/5). O treinador brasileiro trocou as centrais. Entrou Natasha e saiu Juciely. Quando placar estava 13/7 para a Itália, o técnico do Brasil fez mais uma substituição. Entrou Fernandinha e saiu Dani Lins. As brasileiras encostaram no marcador (13/10). Tandara de destacava nos contra-ataques e a diferença caiu para dois (16/14). Em uma boa sequência de saques de Fernandinha, o Brasil virou o placar (19/18). A partida seguiu equilibrada, mas as brasileiras foram melhores no final e venceram a parcial por 25/21.

A Itália veio para o quarto set disposta a levar o jogo para o tie-break. Em um ponto de contra-ataque, a central Arrighetti colocou as italianas seis pontos à frente (17/11). O Brasil reagiu no final da parcial e a diferença caiu para três (20/17). No entanto, as italianas seguraram a vantagem e venceram o set por 25/20.

O tie-break começou equilibrado. As brasileiras aproveitavam bem os contra-ataques e abriram três pontos (7/4). O bloqueio do Brasil era eficiente e Fernandinha jogava com velocidade. Desta forma, o Brasil venceu o quinto set por 15/6 e o jogo por 3 sets a 2.

EQUIPES

BRASIL – Dani Lins, Mari, Paula Pequeno, Fernanda Garay, Juciely e Adenízia. Líbero – Camila Brait

Técnico – José Roberto Guimarães

Entraram: Tandara, Jú Nogueira, Fernandinha, Natasha e Gabi

ITÁLIA – Camera, Barazza, Ortolani, Piccinini, Arrighetti e Bosetti. Líbero – De Gennaro

Técnico – Marco Bracci

Entrou: Signorile

Fonte CBV




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x