Search
Tuesday 1 December 2020
  • :
  • :

Imbatível, Molico Osasco faz 3 a 0 na Unilever em clássico com toque sérvio

Fotos: João Pires/FotoJump/Divulgação

Osasco fica em São Paulo, no Brasil, mas para duas jogadoras, nem parecia que a cidade paulista fica a milhares de quilômetros de distância da Sérvia, no leste europeu. Sanja Malagurski e Brankica Mihajlovic foram os grandes nomes do grande clássico do vôlei brasileiro, entre Molico Osasco e Unilever, pela 13ª rodada da Superliga. No final, a sérvia da casa levou a melhor sobre a sérvia visitante e comorou um “inusitado” 3 a 0, no jogo que é sempre marcado por partidas de cinco sets.

A partida começou com os dois times mandando bem no ataque. Sanja de um lado e Gabi do outro, cada uma com três pontos, deram o tom antes da primeira parada técnica. Um ponto de bloqueio da sérvia deixou Osasco em vantagem de 7 a 5 no tempo.

Na volta do tempo, começaram a aparecer os primeiros erros. As recepções de saque começaram a não saírem perfeitas, alguns ataques passaram a ficar mais no bloqueio e até furadas foram vistas a partir de então.

Quem entrou no jogo também nesse instante foi Mihajlovic. A camisa 11 da Unilever passou a dividir a responsabilidade dos ataques com Gabi. No Osasco, Thaísa também entrou no jogo e começou a pontuar. As opostas é quem estavam apagadas no começo. Sheilla atacou uma bola para fora e Sarah Pavan ficou no bloqueio do outro lado. Com dois bloqueios seguidos de Adenízia, Osasco chegou ao segundo tempo técnico com 14 a 11.

No retorno, Bernardinho promoveu a inversão com a entrada de Bruna e Roberta. Em uma recuperação de bola incrível de Bruna, a Unilever fez um ponto de bloqueio. Logo em seguida, foi a vez de Gabi marcar o terceiro ponto de bloqueio do time no set, empatar o jogo e forçar o pedido de tempo por Luizomar de Moura.

Definitivamente, os pontos seguintes confirmaram que Bernardinho foi muito feliz na sua substituição. Com mais dois pontos seguidos, a Unilever fez 16-14. Então, foi a vez de Luizomar promover a sua, com a entrada de Ana Maria e Ingrid. E com ela, apesar das substitutas não participarem dos pontos, o Molico Osasco empatou.

Com tudo igual para a reta final do set, uma confusão da arbitragem tumultuou o jogo. Enquanto Amanda entrava em quadra no lugar de Gabi para sacar, Fabi entrou em quadra na troca normal que a líbero faz ao longo da partida. Porém, a arbitragem observou uma irregularidade na entrada da bicampeã olímpica e mandou desfazer a substituição.

Com um ponto lá, um ponto cá, Bernardinho colocou sua mão no jogo pedindo um tempo e desfazendo a substituição. Só que quem decidiu o jogo foi Sarah Pavan. Com um erro de ataque, a canadense deu a vitória no set para o Molico Osasco por 21 a 19.

O segundo set começou com uma advertência para Bernardinho pelas reclamações no final do primeiro set.

Em quadra, o começo da parcial foi caracterizado por erros de ambos os lados e por Adenízia chamando as bolas por Osasco. Com um pouquinho de oscilação de ambos os lados, o time da casa foi para o tempo técnico em vantagem de 7 a 6.

Após o tempo, foi a hora de Thaísa aparecer no jogo. Chamando bolas importantes pelo meio, a central rodou três vezes seguidas. 

O décimo primeiro ponto da Unilever foi um show a parte. Após ser bloqueada, Gabi fez a defesa com o pé e ela mesmo atacou para rodar. Logo em seguida, Bernardinho usou a mesma estratégia do primeiro set e fez a inversão, mas a principio, não funcionou e Osasco abriu 14 a 11, em um erro de ataque de Bruna.

Com Sheilla sem aparecer como em outros jogos, o Molico Osasco mostrava porque é um time completo. Em cada instante, uma jogadora diferente chamava a responsabilidade quando se sentia bem. Mas a capitã Osasquense, fazia questão de aparecer nos momentos chaves. Após um bloque de Thaísa fazendo 17 a 13, Bernardinho parou o jogo e, desta vez, comprovou-se que a inversão, no segundo set, não deu certo. No retorno, Bernardinho recebeu um cartão amarelo por reclamar novamente.

Do outro lado, Luizomar usava os tempos para tranquilizar o time. Após dois pontos seguidos das cariocas, o treinador do Molico não hesitou e pediu o tempo. Intranquilas, as meninas da Unilever seguiram reclamando da arbitragem e o cartão vermelho pintou após Mihajlovic reclamar da marcação de um toque seu na rede durante o bloqueio. E além desse ponto, Mihajlovic deu de graça também o ponto final, ao devolver uma bola para fora de toque. Osasco fazia 21-16 e 2 a 0.

Precisando vencer o set para seguir vivo no jogo, Bernardinho resolveu apostar em duas velhas conhecidas da torcida da Unilever: Régis e Valeskinha, saindo Carol e Sarah Pavan.

Régis entrou bem e logo de cara marcou os dois primeiros pontos da Unilever. Já do outro lado, com o placar a favor, o Molico Osasco passou a mirar seus saques na camisa cinco do time carioca e foi tirando proveito da dificuldade que ela poderia apresentar no passe. Mas Regiane estava com tudo e além de não errar no passe, fez um ponto de passe, ao devolver uma bola para a quadra adversária e ninguém defender. No placar, o primeiro tempo técnico teve a Unilever na frente com 7 a 6.

Após a tensão do início, os dois times ficaram trocando ataques até o segundo tempo técnico e a vantagem de um ponto ficou igual. Unilever 14-13 Molico Osasco.

No retorno, novamente Bernardinho emplacou a inversão e em Osasco, Sheilla passou a ser chamada para começar a decidir o jogo.  Com alguns ataques certos da camisa 13 de Osasco e um erro de Mihajlovic, pisando na linha dos três metros, Osasco fez 17-16 e Bernardinho parou o jogo.

A pausa solicitada pelo treinador da Unilever não ajudou muito. Sanja Malagurski, cada vez mais adaptada ao jogo da Superliga passou a decidir as bolas mais importantes. Um novo tempo foi pedido por Bernardinho com 19-17 para o time da casa.

Sanja fez o 20º ponto passando na marra pelo bloqueio de Régis. E foi dela, a diagonal que fechou o set em 21 a 18 e o jogo em 3 a 0.

E após esse final de jogo, o Viva Vôlei não poderia ser para outra jogadora senão a sérvia camisa número 1 do Osasco, Sanja Malagurki.

Ao final do jogo, em inglês, Sanja disse a TV estar muito feliz com a vitória e que também se sentiu muito motivada pela atmosfera criada pela torcida. Ela finalizou mandando um beijo para seu pai, aniversariante do dia.

Além do prêmio, Sanja foi a maior pontuadora com 15 acertos, sendo 12 de ataque, dois de bloqueio e um de saque. A sérvia da Unilever, Mihajlovic, também foi a maior pontuadora de seu time, com 12 acertos.


Ainda sem perder na Superliga, o Molico Osasco folga e no dia 10/01 vai ao Maranhão para estrear no segundo turno contra o Maranhão Vôlei. Já a Unilever, que pode fechar o turno em terceiro se o Vôlei Amil vencer seu jogo, enfrentará a Uniara/AFAV em casa no mesmo dia 10/01.

Ficha do Jogo

Molico Osasco 3-0 Unilever (21-19, 21-16 e 21-17)

Ginásio José Liberatti, Osasco- SP
23/12/2013 – Início: 21h20 Término: 22h50

Molico Osasco: Fabíola (2), Sheilla (9), Caterina (3), Sanja (15), Thaísa (10), Adenízia (10) e Camila Brait. Entraram: Ingrid, Ana Maria e Gabi. Técnico: Luizomar de Moura

Unilever: Fofão, Sarah Pavan (3), Gabi (9), Mihajlovic (12), Carol (3), Juciely (5) e Fabi. Entraram: Roberta, Bruna (3), Amanda, Régis (4) e Valeskinha (1). Técnico: Bernardinho

Árbitros: Jediel de Carvalho e Rafael Lino

Números do Jogo:

Ataque: Molico Osasco 36×32 Unilever
Bloqueio: Molico Osasco 11×7 Unilever
Saque: Molico Osasco 2×1 Unilever
Erros do Adversário: Molico Osasco 14×13 Unilever

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x