Search
Saturday 23 January 2021
  • :
  • :

Informações de jogadores espiões alimentam finalistas da SL Masculina

Foto: Alexandre Arruda/CBV

Os finalistas já treinam no Mineirinho, em Belo Horizonte (MG), onde vai acontecer a final da Superliga masculina de vôlei 13/14, e, com a proximidade da grande decisão, qualquer informação extra passa a ser ainda mais importante. Sada Cruzeiro (MG) e Sesi-SP contam com jogadores que trocaram de equipes nesta temporada. O central Éder do time paulista para o mineiro e o central Rogério fez o caminho inverso. O conhecimento ajudará na partida decisiva, no próximo domingo (13/04), às 10h, no Mineirinho, em Belo Horizonte (MG).

Faltando dois dias para a grande final, os times têm uma ajuda especial na reta final de preparação para a partida decisiva. Comentários e informações passadas são importantes e, segundo os atletas, têm ajudado no treinamento.

Segundo o central Éder, o Sada Cruzeiro recebeu boas dicas de como enfrentar o Sesi-SP na partida final. “Isso ajuda porque conheço a maioria dos jogadores que estão do lado de lá. Joguei com a maior parte no ano passado. Claro que não vamos depender desse tipo de informação. Estudamos bastante, mas na hora do jogo tem o sentimento de conhecer o adversário, saber em qual momento, como cada um age, e isso é positivo”, disse Éder.

O jogador do time mineiro sabe, porém, que o conhecimento mútuo pode ser perigoso. “Deu para passar algumas informações sobre determinadas situações. Pelo entrosamento que tenho com eles, já que, além do clube, jogo com vários na seleção, acho que isso é sempre uma ajuda a mais. Mas tem o outro lado. Eles me conhecem também, então, tem que saber lidar bem com essa situação”, destacou Éder.

Para a decisão, o experiente central sabe que não há muito mais o que desenvolver. “Nesse momento, que tentamos fazer é dar o máximo no dia a dia, treinamos bem forte e acho que o jogo é reflexo do treinamento. Lógico que na hora da partida, tem outros fatores, mas já jogamos quatro campeonatos esse ano, chegamos em todas as finais e estamos acostumados com toda essa pressão que envolve o jogo”, garantiu Éder.

Pelo lado do Sesi-SP, Rogério conhece as armas do adversário que, na temporada passada, foi seu time. “A base do Sada hoje é a mesma que eu joguei no ano passado. Conheço muito bem cada um e uma ajuda em uma rede ou outra consigo dar, sim. Além disso, conheço um pouco da filosofia de trabalho do Marcelo Mendez e consigo passar algumas informações, funcionando como um tipo de espião”, brincou Rogério.

Sabendo bem de características dos dois grupos, o central tem uma certeza: o confronto será difícil para os dois lados. “Final é sempre imprevisível. Quanto mais em jogo único. Um dos times pode não estar muito bem naquele dia e isso prevalece um pouco mais. Temos que estar concentrados, vamos estar em um ginásio diferente e o foco é fundamental”, detalhou Rogério.

Além de diferente, o ginásio promete estar cheio de torcida do time adversário. Mas o central do Sesi-SP minimiza a preocupação com esse ponto. “Acredito que não vai interferir. Vai haver uma pressão, mas para os dois lados. Eles vão sentir por estarem em casa, com a torcida toda imensa prestigiando o jogo, e nós, por termos a maior parte da torcida contra na obrigação de conseguir uma vitória”, concluiu Rogério.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x