Search
Thursday 1 October 2020
  • :
  • :

Jogadoras do Sollys/Nestlé passeiam por mercado típico de Doha

Foto: Rafael Zito/Divulgação

Após vitórias nos dois primeiros jogos pelo Campeonato Mundial de Clubes 2012, as atletas do Sollys/Nestlé tiveram um dia de folga na terça-feira e puderam conhecer um pouco mais dos costumes locais. Liberadas pela comissão técnica, as brasileiras passaram por dois shoppings e, posteriormente, algumas delas visitaram o Souq Waqif, mercado de produtos típicos da região. Fernanda Garay, Samara, Ivna, Dani Suco e Gabi puderam acompanhar de perto a forma diferente como homens e, principalmente, as mulheres se vestem no Qatar. 
 

“Estou achando tudo surpreendente. Acho que isso acontece porque tudo é novidade para mim, já que não conhecia nada dessa cultura. Eu nunca tinha visto de perto uma mulher com essas abaias (roupa preta típica do local) e, ao mesmo tempo em que é um pouco estranho, acaba sendo fantástico. Aqui as mulheres usam a melhor roupa em casa para o marido e nas ruas elas não se mostram para nenhum estranho, para ninguém. Isso acaba sendo charmoso porque elas passam pela rua e ficamos nos perguntando: ‘será que essa é feia ou bonita?’; ‘será que essa outra é bem vestida e tem uma roupa legal por baixo?’. O fato é que conhecendo um pouco mais os costumes locais passamos a entender e a respeitar. É interessante ver um pouco do outro lado e não porque são diferentes que estão certos ou errados”, disse a campeão olímpica Fernanda Garay.
 

Além da Garay, a ponteira Samara, de 20 anos, também gostou do passeio e destaca a seriedade do país. “Achei super legal porque você acaba conhecendo um pouco mais do país e da cultura. Ir ao Shopping e ficar indo da quadra para o hotel são coisas que já estamos acostumadas a fazer quase sempre. O passeio foi bem divertido e a cidade é linda. Cada local tem a sua cultura e isso que é interessante. Se tudo fosse igual não teria graça”, disse. “Eles ainda podem ser um pouco mais atrasados na relação com as mulheres, pois elas ainda são muito submissas aos homens, mas a seriedade do país faz com que ele seja tão desenvolvido”, completou a atleta, destaque das categorias de base da Seleção Brasileira, já que foi campeão mundial infanto-juvenil, em 2009, e vice-campeão do mundo juvenil, em 2011. 
 

A central Dani Suco, de 25 anos, ficou surpresa no passeio porque esperava um país mais rígido do que viu. “Na verdade fiquei surpresa porque pensei que fosse um país muito mais rígido. Na verdade a gente não conhece muito a fundo, mas o pouco que pudemos ver achei que fosse brando, já que pensava que as mulheres não pudessem sair e percebemos no nosso passeio que não é bem assim. Elas usam uma vestimenta que é muito estranha e para nós é uma coisa de outro mundo. Foi um passeio muito bom para conhecermos a cultura deles e é sempre bom adquirir conhecimento e aprender”, declarou a meio-de-rede.
 

Além da ida ao mercado, Ivna, Samara, Gabi, Dani e Garay fizeram um passeio de barco no final da tarde pela região de Al Corniche no Dhow Cruising. Após um dia de folga, as atletas já regressaram aos treinos nesta quarta-feira e o próximo desafio pelo Mundial de Clubes acontece nesta quinta-feira, às 4h (horário de Brasília), diante do Lancheras de Cataño, de Porto Rico, em partida válida pela fase semifinal da competição. 

 



Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x