Search
Monday 28 September 2020
  • :
  • :

Kiraly assume EUA falando em tríplice coroa e em alcançar “o melhor do melhor”

Foto: FIVB

Lenda do vôlei mundial, norte-americano assume seleção feminina pensando em elevar ainda mais o nível da equipe.

A USA Volleyball anunciou na última terça-feira (11/09) o novo técnico da equipe feminina do país. Trata-se de Karch Kiraly, de 51 anos, que foi assistente de Hugh McCuctheon durante o último ciclo olímpico que culminou na medalha de prata nas Olimpíadas de Londres. Após a final dos Jogos, McCuctheon anunciou que estava deixando o time.

“Eu tenho reverenciado, representado e vestindo a camisa vermelho, branco e azul dos Estados Unidos desde a minha primeira experiência com a equipe juvenil, quando tinha 16 anos”, disse Kiraly. “É uma grande honra ser convidado para liderar um programa de vôlei tão vitorioso e estou muito feliz de ser capaz de levar adiante todo o esforço deste grupo, que é muito trabalhador”.

Kiraly assumiu o posto de assistente-técnico dos Estados Unidos em 2009. De lá pra cá, sempre com o comando de McCuctheon, ajudou o time a conquistar 106 vitórias em 145 partidas. Dentre os principais resultados estão o tricampeonato do Grand Prix (2010, 2011 e 2012) e as medalhas de prata na Copa do Mundo, em 2011, e nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

Pretensões ambiciosas


Mal assumiu o comando dos Estados Unidos e Karch Kiraly já projeta resultados e metas para as meninas. “Esse programa tem um histórico de alto desempenho, tem conquistado muita coisa, incluindo três medalhas de prata olímpicas… Mas ainda não ganhou a tríplice coroa: o Campeonato Mundial, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Em algum ponto, elas vão mudar isso, e eu espero ajuda-las nesse sentido”, ponderou Kiraly.

Razões para aceitar o convite


Doug Beal, técnico de Kiraly na década de 80 e responsável pelo convite ao ex-jogador, fez questão de ressaltar suas qualidades. “Eu sempre ouço compararem ele com o Michael Jordan como um jogador que desempenhou uma grande performance dentro e fora de quadra, com personalidade. É extremamente raro que alguém que foi tão talentoso como atleta consiga fazer com sucesso essa transição para o ensinamento, para ser técnico”.

Foto: FIVB

Foto: FIVB


Kiraly, em partida válida pelo Grand Prix 2012 em São Bernardo do Campo (SP), orienta Logan Tom.

Kiraly listou suas razões para aceitar o convite. “Me senti atraído para treinar a equipe norte-americana por várias razões: primeiro, temos um grupo de jogadoras dedicadas para realizar o máximo esforço para melhorar e para redefinir o que se é possível fazer dentro de uma quadra de vôlei. Outro ponto é o processo diário com um grupo de pessoas que se esforça para ser uma equipe e ser a melhor equipe que pode ser, com a esperança que o nosso melhor possa ser ‘o’ melhor. Uma terceira razão seria a já vitoriosa trajetória do da seleção, com um consistente sucesso e um numero grande de pódios nos últimos cinco anos”.

Ensinamentos que nunca foram esquecidos, como “competir ferozmente”, serão aplicados na seleção feminina


Ainda durante seu anúncio como o novo comandante dos Estados Unidos, Kiraly, que ainda não teve experiência à frente de uma equipe, relembrou lições do passado que o fizeram se tornar a lenda que é dentro das quatro linhas e transportá-las para o banco de reservas.

“Meus princípios fundamentais foram estabelecidos há décadas, tendo tido a oportunidade de jogar e trabalhar com muitos dos melhores treinadores da história desse esporte: a pequena lista inclui Rick Olmstead, Al Scates, Doug Beal, Bill Neville, Marv Dunphy e mais recentemente Hugh McCutcheon. Eu vivi a minha carreira de atleta com esses princípios como o meu guia, e continuo com eles como professor e treinador de voleibol. São eles: domínio dos fundamentos, preparação severa, elevar o nível de jogo de quem está ao seu lado e competir ferozmente”, listou.

História


Kiraly é uma lenda no voleibol mundial. Tido como ídolo por muitos atletas, por sua fabulosa técnica e equilíbrio impecável de todos os fundamentos, ele é o único jogador que já conquistou uma medalha de ouro olímpica tanto na quadra, quanto na areia. O habilidoso ponteiro da seleção norte-americana da década de 80 conquistou o título olímpico nos Jogos de 1984 em Los Angeles sob o comando de Doug Beal, atual chefe executivo da federação norte-americana de vôlei. Ele também ficou em primeiro nos jogos de 1988 e em 1996, já no vôlei de praia.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x