Search
Sunday 25 October 2020
  • :
  • :

Larissa e Bruno Schmidt são os melhores do ano na areia

Imagens: Denis Ferreira Netto/CBV

Imagens: Denis Ferreira Netto/CBV

O Vôlei de Praia Brasileiro não deu muita chance à concorrência este ano. Das 31 medalhas de ouro disputadas no total das etapas, entre chaves masculinas e femininas, as duplas brasileiras amealharam 18. Incluem-se na conta os títulos mundiais na Holanda, com direito a ouro e bronze no masculino e pódio integralmente brasileiro no feminino, e os títulos do World Tour Finals, em Fort Lauderdale. Nada mais justo (e esperado) que a escolha dos melhores jogadores do ano pela Federação Internacional de Vôlei apontasse atletas de uniforme verde-amarelo.

 

Larissa e Talita caíram para Juliana e Maria Elisa, nas oitavas de final do Mundial. Foi o único senão da dupla na temporada. O time ganhou sete etapas do Circuito Mundial de Vôlei de Praia – Moscou, Porec, Gstaad, Long Beach, Olsztyn, Rio de Janeiro e Fort Lauderdale –, conquistou uma das vagas olímpicas do país e recebeu três prêmios da FIVB. Talita foi a melhor atacante do ano e Larissa, melhor defensora e melhor jogadora da temporada, prêmio que também conquistara em 2006.

 

“Estes prêmios são tão especiais porque o circuito mundial é onde os melhores dos melhores estão se enfrentando a cada semana. O vôlei de praia é um esporte em equipe e divido estes prêmios com a Talita, é que uma parceira incrível para mim. Juntas vencemos estes prêmios. A competição é feroz, mas quando nós estamos na quadra, somos uma força. Nosso objetivo é que isso continue no Circuito Mundial 2016 e nos Jogos Olímpicos do Rio”, disse Larissa.

 

O título de melhor dupla do ano ficou com o time campeão mundial, Ágatha/Bárbara Seixas. Além do campeonato na Holanda, a dupla conquistou outras duas etapas do circuito – Praga e São Petersburgo (EUA) – e também tem vaga assegurada nos Jogos Olímpicos.

 

No masculino, oito dos 12 prêmios foram para brasileiros. O campeão olímpico de 2004, Emanuel, de 42 anos, ganhou o prêmio de jogador mais inspirador do circuito. Evandro, que tem vaga no Rio-2016 ao lado de Pedro Solberg, foi o melhor sacador do ano. E a dupla Alison/Bruno Schmidt ganhou seis prêmios.

 

Os campeões do mundo venceram seis etapas do circuito – além da Holanda, Gstaad, Yokohama, Long Beach, Olsztyn e Fort Lauderdale. Além do prêmio de melhor dupla de 2015, Alison ficou com o diploma de melhor bloqueador e Bruno Schmidt, de melhor jogador defensivo, melhor jogador ofensivo, melhor desportista e melhor jogador do ano. Com 1,85m de altura, o troféu que pareceu mais surpreende a Bruno foi o de melhor atacante.

 

“Ser eleito melhor jogador ofensivo é muito interessante. Nunca um atleta da minha altura recebeu esse prêmio. Fico contente em quebrar paradigmas, mostrar que há espaço para tática, técnica e velocidade no vôlei de praia”, avaliou. “E todos esses prêmios precisam ser divididos com o Alison, que superou muita coisa em uma temporada incrível, nossa comissão técnica, CBV, COB, amigos e familiares. É uma soma de várias coisas, vontade grande de representar nosso país, da equipe, individual. Estou muito motivado para 2016”, assegurou Bruno Schmidt, que vai disputar o Rio-2016 ao lado de seu parceiro, Alison.

 

Veja a lista completa das premiações individuais do Circuito Mundial de Vôlei de Praia 2015:

 

FEMININO
Melhor jogadora – Larissa (Brasil)
Melhor ataque – Talita (Brasil)
Melhor bloqueio – Sarah Pavan (Canadá)
Melhor jogadora defensiva – Heather Bansley (Canadá)
Melhor jogadora ofensiva – Larissa (Brasil)
Melhor levantamento – Van Iersel (Holanda)
Melhor saque – April Ross (EUA)
Novata do ano – Taru Lahti (Finlândia)
Jogadora mais inspiradora – Pata Miller (Vanuatu)
Jogadora que mais evoluiu – Linline Matauatu (Vanuatu)
Esportista do ano – Laura Ludwig (Alemanha)
Time do ano – Ágatha e Bárbara Seixas (Brasil)

 

MASCULINO
Melhor jogador – Bruno Schmidt (Brasil)
Melhor ataque – Christiaan Varenhorst (Holanda)
Melhor bloqueio – Alison (Brasil)
Melhor jogador defensivo – Bruno Schmidt (Brasil)
Melhor jogador ofensivo – Bruno Schmidt (Brasil)
Melhor levantamento – Phil Dalhausser (EUA)
Melhor saque – Evandro (Brasil)
Novato do ano – Adrian Carambula (Itália)
Jogador mais inspirador – Emanuel (Brasil)
Jogador que mais evoluiu – Lombardo Ontiveros (México)
Esportista do ano – Bruno Schmidt (Brasil)
Time do ano – Alison e Bruno Schmidt (Brasil)




Subscribe
Auto Notificar:
guest
2 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Bernardo

Não entendo pq na época que a Larissa fazia dupla com a Juliana, ela sempre brigava com a Ju e agora com a Thalita ela tá calminha…a parada fez bem à ela…mas ainda vou torcer por Ághata e Bárbara nas olimpíadas…só pq ela só faltava bater na Juliana…aff..rs

manu

bruno, dono de uma simpatia , assim como o alison, jogam muito, da gosto de ver….espero que essa dupla se mantenha por muto tempo, assim penso da agatha e barbara, vao brilhar no rio /2016 ! força !

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x