Search
Thursday 4 June 2020
  • :
  • :

Maduro, Estados Unidos decidem nos momentos críticos e são finalistas de novo

Divulgação/FIVB

Em excelente fase, Destinee Hooker foi o nome do time mais uma vez na pontuação, com 24 pontos.

Os Estados Unidos estão novamente na final olímpica do vôlei feminino. Em um reencontro com a Coreia do Sul, que foi uma das partidas mais difíceis para a equipe até então na competição, o time de Destinee Hooker, que marcou 24 pontos na partida, soube jogar melhor e principalmente decidir nos momentos críticos de cada set, para marcar 3 sets a 0, parciais de 25-20, 25-22 e 25-22. Os EUA agora esperam o vencedor do duelo de logo mais entre Brasil e Japão. Se as brasileiras passarem, será a reedição da última final olímpica, em Pequim.

O time norte-americano começou com tudo a partida. Num ace de Foluke Akinradewo, o time tinha 4 a 1 no placar, obrigando o técnico coreano parar o jogo. A parada surtiu efeito e a equipe de Kim Yeon-Koung marcou cinco pontos seguidos (6-4). Foi a vez então de Hugh McCutcheon chamar suas jogadoras para uma conversa. A partir de então, a Coreia liderou a primeira parcial até o décimo sexto ponto (16-15): depois, o time de Hooker e companhia virou o jogo (16-19) e teve tranquilidade para fechar o set em 25 a 20. Os EUA marcaram seis pontos de bloqueio somente neste início de jogo.

A Coreia do Sul liderou todo o segundo set (8-7), sempre com um ou dois pontos de vantagem (14-12). No vigésimo ponto, a equipe asiática chegou a abrir três (20-17). O técnico norte-americano parou o jogo, arrumou a casa (20-20) e a equipe virou novamente a parcial no final em dois erros das adversárias (22-23). Abaladas com a virada, as coreanas não tiveram mais forças para reverter e perderam por 25 a 22.

Divulgação/FIVB

Divulgação/FIVB

O terceiro set foi todo da equipe de Logan Tom, que fez um excelente jogo no fundo de quadra. Após dois revezes no final das parciais anteriores, o time coreano não foi mais o mesmo em quadra e os EUA aproveitaram (2-5). Quando o time norte-americano abriu quatro pontos (6-10), treinador asiático Hyung Sil Kim se viu obrigado a parar a partida. Mas as atletas norte-americanas, empolgadas com as viradas nos sets anteriores, estavam bem mais à vontade em quadra e o time asiático sofreu a pressão de uma semifinal olímpica (8-14).

Com apenas dois pontos de bloqueio a essa altura do jogo (contra dez dos EUA), entrou em ação a meio de rede Dae-Young Jung, que anotou três pontos seguidos neste fundamento e conseguiu colocar a Coreia novamente no jogo (14-15), dando uma sobrevida ao time e para desespero de McCutcheon, que parou o jogo. Mas na volta da parada, Song-Yi Han errou o saque e quebrou a boa sequência das asiáticas (14-16). Após um erro de saque de Logan Tom e um ace de Kim, a Coreia conseguiu chegar ao empate (18-18) e manter o equilíbrio até o vigésimo segundo ponto (22-22). Mas de novo, os Estados Unidos souberam decidir, Hooker fez a diferença e o time está na final mais uma vez: 25 a 22 e 3 sets a 0.

“Nós não jogamos a nossa melhor partida no torneio. Felizmente, nós jogaremos o nosso melhor na decisão pela medalha de ouro. Jogamos melhor hoje somente depois do vigésimo ponto”, analisa a levantadora e capitã dos Estados Unidos, Lindsey Berg.

De volta ao time após perder as quartas de final, fruto de uma torção no último jogo da fase de grupos contra a Turquia, ela fala em superação para a partida final.

“Me sinto bem agora, meu time me ajudou muito. Eu não preciso de outra coisa. No sábado, eu vou jogar o meu melhor. Mesmo que eu não possa andar depois do jogo, eu ainda vou lutar”.

Pontuadoras


A oposto Destinee Hooker, em apenas três sets, garantiu quase uma parcial inteira para os Estados Unidos. Com pontuação de tie break, a atleta foi mais uma vez fundamental na virada de bola dos Estados Unidos e a jogadora de confiança da levantadora Lindsey Berg. Ela marcou 24 pontos, sendo 21 em ataques (com 63% de eficiência) e três em bloqueios. Jordan Larson veio na sequêcia com 14: dez em ataques (43%), três em bloqueios e um ace. Akinradewo marcou 12 – oito em ataques (80%).

Kim foi mais uma vez o destaque coreano com 20 acertos – 18 em ataques (48%) e dois aces. Song-Yi Han veio na sequência com 13: 11 em ataques (47%), um de bloqueio e um de saque.

 




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »