Search
Monday 21 September 2020
  • :
  • :

Maria Clara e Carol representam o Brasil na semifinal em Moscou

Foto: FIVB

Das quatro duplas femininas do Brasil na disputa do Grand Slam de Moscou (RUS) do Circuito Mundial, três tinham se classificado diretamente para as oitavas de final, na véspera, e apenas uma precisou da repescagem para avançar. E foi justamente esta que, neste sábado (24/08), transpôs todas as ondulações nas areias russas para se garantir nas semifinais e manter o país na briga pelo pódio: as irmãs cariocas Maria Clara e Carol.

E a dupla teve que encarar uma verdadeira maratona de jogos na Rússia neste sábado para ficar a um passo da grande decisão. Na repescagem, na luta pela vaga nas oitavas para se igualar às demais parcerias brasileiras, que terminaram na liderança de seus grupos na primeira fase e evitaram fazer uma partida a mais, Maria Clara e Carol trataram de abrir o dia com uma bela vitória sobre as suíças Isabelle Forrer e Vergé-Dépré por 2 a 0, parciais de 21-19 e 21-14.

Um resultado que tirou o peso dos ombros das atletas, que tinham a obrigação de vencer para seguirem adiante. Próximo passo, encarar as alemãs Holtwick e Semmler, atualmente na quarta posição no ranking, com 4.880 pontos. Um jogo de gente grande, difícil e equilibrado, visto que as brasileiras estão em terceiro lugar no ranking, com apenas 20 pontos na frente. E Maria Clara e Carol queriam manter essa vantagem e mostraram às aversárias a sua força. Vitória por 2 a 0, com um duplo 21-17, e a classificação para as quartas. Mais uma fase superada.

Chegava a hora de encarar as australianas Bawden e Clancy por uma vaga nas semifinais. E ainda era preciso vencer um outro obstáculo: a forte chuva, que castiga a capital russa desde a noite de sexta-feira. Alguns jogos, inclusive, tiveram que ser paralisados no meio devido aos raios e trovões. Mas o sábado era mesmo das irmãs, que precisaram do tie break para derrubar a boa dupla da Austrália: 2 a 1, parciais de 21-18, 18-21 e 15-10. Na semifinal, às 3h05 (horário de Brasília) deste domingo, elas lutam por uma vaga na decisão contra Liliana/Baquerizo (ESP). 

Outra dupla brasileira que chegou bem perto das semifinais foi Ágatha/Maria Elisa, que fez boa campanha após largar do qualifying. Depois de despacharem as holandesas Van der Vlist e Braakman nas oitavas, com uma boa vitória por 2 a 0 (21-14 e 21-17), elas acabaram derrotadas no detalhe pelas italianas Menegatti e Orsi Toth, no tie break: 2 a 1, parciais de 21-17, 18-21 e 17-15.

A dupla da Itália, aliás, foi responsável pela eliminação das atuais líderes do ranking nas oitavas. Taiana e Talita não conseguiram se impôr e acabaram surpreendidas, com uma derrota por 2 a 0, parciais de 21-17 e 26-24. Depois de cinco pódios seguidos no Circuito Mundial, com quatro ouros e um bronze, elas tiveram que se contentar, desta vez, com o nono lugar.

Lili e Bárbara Seixas não passaram das oitavas. Mas não foram derrotas. Na verdade, sequer puderam entrar em quadra, já que Lili estava com muita febre e sem condições de jogo. Assim, as australianas Bawden e Clancy avançaram para as quartas.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x