Search
Tuesday 22 September 2020
  • :
  • :

Melhor do Vôlei apresenta o Guia do Mundial de Clubes Masculino 2014

Começa nesta segunda-feira (05/05) a edição 2014 do Mundial de Clubes da FIVB. Atual campeão, o Sada Cruzeiro será mais uma vez o anfitrião do torneio, agora disputado no Mineirinho, e é o time a ser batido.

Dentre os rivais, o que mais pode ameaçar são os europeus, mas tanto o Belgorie, quanto o Trentino, não tiveram um fim de temporada animador, o que pode possibilitar uma chance para as demais equipes que sonham chegar a final.

Confira agora o que podemos esperar de cada uma das equipes que vão disputar o torneio aqui em Belo Horizonte.

Grupo A

 Sada Cruzeiro (BRA)

Fundação: 2006

Títulos: 5 Mineiros (2008, 2010, 2011, 2012 e 2013), 2 Superligas (2012 e 2014), 1 Copa Brasil (2014), 2 Sul-Americanos (2012 e 2014) e 1 Mundial (2013)

Destaque: Wallace (oposto)

Técnico: Marcelo Mendez

Como chegou ao Mundial: Atual campeão, anfitrião e campeão sul-americano

Campanha na Liga Nacional: Campeão

Não há mistérios. O Sada Cruzeiro é o favorito absoluto ao bicampeonato mundial e seus rivais claramente estão abaixo. O resultado de 3 a 0 na final da Superliga contra o Sesi-SP mostrou que o time está voando, mesmo com a temporada já no fim. O único obstáculo para o time mineiro são é segurar a empolgação e o excesso de confiança por jogar em casa. Mas para um time experiente e acostumado a finais, isso não é um grande problema.

“É um prazer p mim participar pela terceira vez deste evento com grandes times e grandes jogadores. Desejo a todos um grande evento, e desejamos repetir semifinal e as duas finais que jogamos anteriormente”. Marcelo Mendez, técnico do Sada Cruzeiro.

Palpite MDV: Campeão

 Guaynabo Mets (PUR)

Fundação: 1970

Títulos: 1 Campeonato Portorriquenho (2014) 

Destaque: Pablo Guzman (central)

Técnico: Javier Gaspar

Como chegou ao Mundial: Indicado pela Norceca

Campanha na Liga Nacional: Campeão

O campeão de Porto Rico recebeu o convite da Norceca num rodizio feito entre os países da confederação. Apesar de ser o principal time de seu país, Porto Rico está longe de ser uma força dentro do seu continente. O time é formado por jogadores locais e apenas um estrangeiro, o venezuelano. O destaque do time é o MVP da Liga Nacioanal Pablo Guzman. É time que vem ao Brasil para ganhar experiência e apenas participar da festa.

Palpite MDV: eliminado 1ª fase

 

 Matin Veramin (IRN)

Fundação: 2012

Títulos: 1 Campeonato Iranianos e 1 Campeonato Asiático (2014)

Destaque: Saeid Marouf (levantador)

Técnico: Daniele Bagnoli

Como chegou ao Mundial: Campeão asiático

Campanha na Liga Nacional: Campeão

Equipe mais jovem entre todos os participantes, o Matin Veramim em dois anos já se tornou o melhor de seu país e do continente. Pela primeira vez num Mundial, o time aposta no destaque que o voleibol iraniano tem conseguido em suas últimas participações na Liga Mundial e também no mundial de clubes. Formado apenas por jogadores iranianos, a fómula conta com um treinador estrangeiro para fazer as coisas funcionarem. É o italiano Daniele Bagnoli, que é auxiliar na seleção italiana e já treinou a Rússia. Sem nenhum jogador conhecido, vem apenas para completar o torneio, e quem sabe, vencer o jogo contra os portorriquenhos.

“Nossa situação é um pouco diferente dos demais, porque estamos sem treinar e sem nos preparar muito, mas lutaremos ao máximo para fazer uma boa apresentação frente a muitos dos jogadores mais importantes do mundo. Aliás é um prazer rever jogadores que já treinei há alguns anos de Rússia, Itália e Brasil, então espero aproveitar bastante este torneio”. Daniele Bagnoli, técnico do Matin Veramin 

Palpite MDV: eliminado 1ª fase

 

 Belogorie Belgorod (RUS)

Fundação: 1976

Títulos: 8 Campeonatos Russos, 8 Copas da Rússia, 1 Copa CEV e 3 Liga dos Campeões (2003, 2004 e 2014)

Destaque: Dmitry Muserskiy (atacante)

Técnico: Gennady Shipulin

Como chegou ao Mundial: Campeão Europeu

Campanha na Liga Nacional: Terceiro Lugar

Após voltar a ser campeão europeu após dez anos, o Belgorod acabou não terminando bem a temporada e foi eliminado na semifinal do campeonato Russo. O time tem muitas caras conhecidas dos brasileiros, como Muserskiy, Tetyukhin e Travica. Poucos devem lembrar, mas o técnico da equipe é o treinador que em 2002, com a Rússia, venceu a Liga Mundial em pleno Mineirinho, diante do Brasil. Agora em 2014, Gennady Shipulin quer repetir a dose e vencer de novo os brasileiros aqui.

“Para nós é uma grande honra participar desta competição, pois tivemos que superar vários obstáculos para participar neste torneio. Foi difícil ganhar o campeonato russo ano passado e ter direito de disputar a Champions Legue, que foi ainda mais difícil de conquistar este ano, para aí sim chegar até aqui. E tentaremos chegar ao topo novamente. O primeiro lugar é o que interessa pra gente, nada mais, o que nos coloca ainda mais sob pressão para conquistar o titulo”. Gennady Shipulin, técnico do Belgorod. 

Palpite MDV: vice-campeão

 

Grupo B

 UPCN (ARG)

Fundação: 2007

Títulos: 4 Argentinos (2011, 2012, 2013 e 2014), 2 Copas Argentina (2013 e 2014), 3 Copas Master (2011, 2012 e 2013) e 1 Sul-Americano (2013)

Destaque: Théo (oposto)

Técnico: Fabian Armoa

Como chegou ao Mundial: Vice-campeão Sul-Americano

Campanha na Liga Nacional: Campeão

A UPCN provou nos últimos anos que é o segundo melhor time da América do Sul. Após ser campeão continental em 2013, os argentinos só pararam no Cruzeiro em 2014. Na Liga Nacional, há quatro anos não possuem rivais a altura. O destaque do time fará no mundial sua despedida. Theo, que deve voltar ao Brasil para defender o Sesi, substituiu bem a lacuna de Evandro e foi o MVP das finais da Liga Argentina. Tem tudo para fechar o grupo em primeiro e fugir do duelo com o Sada na semifinal e cruzar com os brasileiros apenas na final.

“Estamos muito felizes em estar aqui, será um aprendizado para nós. Queremos jogar o nosso melhor para aprender, para crescer, e vamos tentar nos apresentar da melhor maneira possível. É uma honra e um orgulho pra mim estar nesse mundial e clubes pela segunda vez, com jogadores e técnicos de altíssimo nível Já viemos ano passado e esperamos melhorar nossa apresentação. Mas nesse momento me sinto um pouco insatisfeito com algumas notícias e duas mudanças de última hora”. Fabian Armoa, técnico do UPCN.

Palpite MDV: semifinal

 Trentino Volley (ITA)

Fundação: 2000

Títulos: 3 Campeonatos Italianos, 3 Copas da Itália, 3 Liga dos Campeões e 4 Mundiais (2009, 2010, 2011 e 2012)

Destaque: Tsvetan Sokolov (oposto)

Técnico: Roberto Serniotti 

Como chegou ao Mundial: Convidado da FIVB

Campanha na Liga Nacional: Quarto na temporada regular e nono nos playoffs

Maior campeão de todos os tempos do Mundial, a fase de ouro do Trentino chegou ao final em 2013. Com a saída de ídolos como Rapha e Kaziyski, o time deu uma queda vertiginosa. De atual campeão nacional, terminou em quarto a temporada regular e foi eliminado na primeira rodada dos playoffs. No playoff para a Challenge Cup, deu vezeme e caiu na primeira rodada também, ficando em nono no mata-mata. Tentando se reerguer, recebeu uma forcinha da FIVB e ganhou o convite para o Mundial (ajudado por sua história, mas também pelo fim precoce da temporada local). O americano Suxho e o búlgaro Sokolov são os destaques do time, que jogou todos os mundiais desde o retorno do mesmo, em 2009.

“Agradeço à organização pelo convite para o torneio, do qual participamos pela sexta vez. Acredito que nosso time esta mais forte que ano passado, tentaremos dar o nossos melhor e chegar às semifinais”. Roberto Serniotti, técnico do Trentino.

Palpite MDV: terceiro lugar

 Al-Rayyan (QAT)

Fundação: 1967

Títulos: 2 Campeonato do Catar (2007 e 2014)

Destaque: Matey Kaziyski (oposto)

Técnico: Igor Arbutina

Como chegou ao Mundial: Convidado da FIVB

Campanha na Liga Nacional: Campeão

Este será o segundo mundial que o Al Rayyan participa (o outro foi em 2012) e em ambos entrou como convidado. Para não fazer feio, o xeques catarianos colocaram a mão no bolso e resolveram montar um time de aluguel para ao menos ir às semifinais. Chegaram apenas para o Mundial o levantador brasileiro Rapha Oliveira, o oposto Kaziyski (ambos campeões mundiais pelo Trentino), os cubanos Simón e Sanchez, além do líbero brasileiro Alan, do Brasil Kirin. Para comandar esse time o técnico é o croata Igor Arbutina, que está desde 2007 tentando desenvolver o vôlei no Catar. Chegou nesta temporada ao título nacional.

“Estamos muito felizes de fazer parte deste grande evento. Queremos fazer bons jogos, e vamos ver até onde podemos ir com este time que criamos. Nosso desejo é conseguir um algo a mais”. Igor Arbutina, técnico do Al Rayyan.

Palpite MDV: eliminado 1ª fase

 

 Esperance Tunis (TUN)

Fundação: 1956

Títulos: 15 Campeonatos Tunisianos, 14 Copas da Tunísia, 2 Campeonatos Árabes e 4 Campeonatos Africanos (94, 98, 2000 e 2014)

Destaque: Alexander Sorokoletov (oposto)

Técnico: Foued Kamoun

Como chegou ao Mundial: campeão africano

Campanha na Liga Nacional: Vice-Campeão

Campeão africano, o time do Esperance é o segundo tunisiano a participar do mundial (o primeiro foi o Sfax). Formado por jogadores locais, seu único estrangeiro é o destaque, o russo Sorokoletov. Após conquistar o título continental sobre o Al Ahly, do Egito, o Esperance sucumbiu na Liga local e foi vice campeão, perdendo o título para o Etoile du Sahel, e acumulando uma fila de seis anos na Liga. Já na Copa, o time foi campeão fazendo um 3 a 0 justamente no Etoile. Já no mundial, as ambições são pequenas.

“O vôlei africano tem feito grandes progressos nos últimos anos, mas ainda temos muito que evoluir se comparados a times da Europa e da América. Tanto meu país, quanto o Egito tem participado de eventos importantes, mas sabemos da diferença que nos separa dos outros times. Para desenvolver, temos que participar desses tipos de vento, e é por isso que estamos aqui”. Foued Kamoun, técnico do Esperance. 

Palpite MDV: eliminado 1ª fase

Tabela:

Segunda, 05/05

14h – UPCN (ARG) x Esperance Tunis (TUN)
17h –  Trentino Volley (ITA) x Al-Rayyan (QAT)
20h – Sada Cruzeiro x Guaynabo Mets (PUR)

Terça-feira – 06/05

14h – All-Rayyan (QAT) x Esperance Tunis (TUN)
17h – Belogorie Belgorod (RUS) x Guaynabo Mets (PUR)
20h – Sada Cruzeiro x Matin Varamin (IRI)

Quarta-feira – 07/05

14h – Trentino Volley (ITA) x UPCN (ARG)
17h – Matin Varamin (IRI)x Guaynabo Mets (PUR)
20h – Sada Cruzeiro x Belogorie Belgorod (RUS)

Quinta-feira – 08/05

14h – UPCN (ARG) x Al-Rayyan (QAT)
17h – Trentino (ITA) x Esperance Tunis (TUN)
20h – Belogorie Belgorod (RUS) x Matin Varamin (IRI)

Sexta-feira – 09/05  – Semifinais

17h30 – 1º lugar chave A x 2º lugar chave B
20h30 – 1º lugar chave B x 2º lugar chave A

Sábado – 10/05

16h30 – Disputa de 3° lugar

19h – Final




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x