Search
Sunday 27 September 2020
  • :
  • :

Melhor do Vôlei apresenta uma prévia do que pode rolar na fase final do GP

Começa Nesta quarta-feira, 28/08, a fase final da 21ª edição do Grand Prix. Após 90 jogos, China, Brasil, Sérvia, Itália e Estados Unidos se classificaram para ao lado do Japão, que irá receber em Sapporo a fase final, disputarem o título do torneio.

A seguir, o Melhor do Vôlei faz um breve resumo da participação das equipes na primeira fase, analisa o que cada time pode apresentar e as chances de título.

China

Títulos no GP: 1 (2003)
Campanha em 2013: 25 pts., 9 vitórias e 0 derrotas.

A campanha da China na primeira fase foi arrasadora e convincente, porém, apenas na última partida, contra a Sérvia, quando a vaga já estava garantida, pode-se afirmar que o time foi realmente testado. Outro facilitador da campanha chinesa foi o fato do time jogar as três etapas em seu território (Macau, Hong Kong e Wuhan), viajando menos do que os outros rivais que chegam a fase final.

Formado por jogadoras recém-campeãs juvenis, a China trás como destaques Zhu Ting, oposta e maior pontuadora do time na fase de classificação, e a levantadora Shen Jingsi, que dentre as finalistas só está atrás de Dani Lins. A dupla foi fundamental em muitos resultados da primeira fase, porém, falta ainda o grande teste para elas.

Previsão MDV: 4º Lugar

Brasil

Títulos no GP: 8 (94, 96, 98, 04,05,06,08 e 09)
Campanha em 2013: 23 pontos, 8 vitórias e uma derrota

A derrota para a Bulgária na quinta partida não foi surpresa visto a campanha final do time europeu, mesmo sendo eliminada. O que surpreendeu foi a forma como o técnico José Roberto Guimarães administrou a relação desgaste das viagens/vontade de jogar, especialmente das veteranas Sheilla, Fabiana e Thaísa.

Em quadra, o time passou bem pelos grandes testes (Rússia e EUA na primeira semana) e chega calibrado para a fase final: não tem ninguém sobrando, jogando muito mais que todas, mas também não tem ninguém muito mal. E isso pode fazer a diferença na fase final. Individualmente, a melhor é Dani Lins, terceira levantadora nas estatísticas e Fernanda Garay, quinta maior pontuadora.

Previsão MDV: Campeão

Sérvia

Títulos no GP: 0
Campanha em 2013: 23 pontos, 7 vitórias e 2 derrotas

Com a vaga na fase final, a Sérvia muda seu status de “equipe emergente” para “time de ponta”. A base que vem já há alguns anos provou mais uma vez, e encarando testes duros, como EUA E China, que é bom e a altura dos principais rivais.

Na quadra, Terzic conta com Mihajlovic e Brakocevic como as principais atacantes do time. São elas que podem e devem conduzir o time na reta final. Porém, o único fator que pode pesar para a Sérvia nessa fase final e a experiência na hora de decidir, já que é a segunda vez apenas que o time vai tão longe no GP.

Previsão MDV: 3º lugar

Estados Unidos

Títulos no GP: 5 (95, 2001, 2010, 2011 e 2012)
Campanha em 2013: 22 pontos, 8 vitórias e 1 derrota

Time novo, mas história velha. Entra jogadora, sai jogadora e uma coisa não muda no time americano: o foco no resultado. Diversas vezes na primeira fase, apesar de partidas em que o time não foi bem, o discurso sempre foi “estamos contentes pela vitória”. E esse foco é a principal arma do time para buscar o tetra seguido do torneio.

Em quadra. Kiraly encontrou jovens tão eficientes quanto as que ficaram de fora. Kelly Murphy, oposta, é um exemplo, já que tem o segundo melhor aproveitamento de ataque do torneio. A capitã Kristin Hildebrand, é a quarta.

Previsão MDV: Vice-Campeão

Itália

Títulos no GP: 0
Campanha em 2013: 21 pontos, 7 vitórias e 2 derrotas

Em Sapporo, a renovada equipe italiana luta contra um grande estigma, que por muito tempo o Brasil teve nas Olímpiadas: de montar bons times, mas nunca ganhar o Grand Prix.

A fama de amarelar do time azul é o que pode atrapalhar o rendimento da equipe, que vem jogando bem. Passou por grandes duelos, alguns deles importantes, como contra a Rússia, em Ekaterinburgo, e o confronto direto contra a Turquia na última rodada, e apesar de ganhar um e perder outro, serviu para amadurecimento do time.

Em quadra, a renovada Itália já apresenta os primeiros frutos: Valentina Diouf é a terceira melhor atacante e a líbero De Gennaro é a melhor na defesa entre as titulares dos times finalistas. Agora resta saber se a velha história vai se repetir.

Previsão MDV: 5º lugar

Japão

Títulos no GP: 0
Campanha em 2013: 19 pontos, 7 vitórias e 2 derrotas

O Japão começou bem o GP 2013 com seis vitórias em seis jogos e parecia que a medalha de bronze em Londres poderia recolocar o Japão como um time que briga pelos títulos.

Mas aí veio a rodada em casa, derrotas para Bulgária e EUA nos grandes testes visando a fase final e o time desandou.

Sem a pressão de brigar por classificação, Manabe pode experimentar o time. Nas duas primeiras semanas conseguiu um bom resultado, fazendo o sempre deficiente bloqueio do time aparecer bem e o ataque render. Desempenho este que entrou em queda a partir da última semana. Na quadra, Saori Kimura segue como comandante do time, mas o destaque é Risa Shinnabe, melhor atacante da fase de classificação do torneio. Se o rendimento melhorar, contando com o apoio da torcida, o pódio pode pintar novamente.

Previsão MDV: 6º lugar

Tabela da Fase Final

Quarta-feira, 28 de agosto

1h30 – Servia x China
3h30 – Brasil x EUA
7h10 – Japão x Itália

Quinta-feira, 29 de Agosto

1h30 – EUA x Sérvia
3h30 – Itália x China
7h10 – Japão x Brasil

Sexta-feira, 30 de Agosto

1h30 – China x EUA
3h30 – Brasil x Itália
7h10 – Japão x Sérvia

Sábado, 31 de Agosto

1h30 – Itália x EUA
3h30 – Brasil x Sérvia
7h10 – Japão x China

Domingo, 01 de Setembro

1h30 – Sérvia x Itália
3h30 – Brasil x China
7h10 – Japão x EUA

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x