Search
Thursday 24 September 2020
  • :
  • :

Mundial: Brasil estreia com vitória sobre a Bulgária

Divulgação/FIVB

Recepção do Brasil não esteve bem, mas outros fundamentos compensaram

Nos últimos dias, as brasileiras não se cansaram de alertar sobre os perigos da Bulgária, única algoz da seleção na conquista do Grand Prix 2013. Pois as lições daquela derrota parecem ter sido bem assimiladas: jogando na cidade italiana de Trieste, a equipe comandada pelo técnico José Roberto Guimarães estreou no Campeonato Mundial com vitória sobre as rivais do Leste Europeu por 3 sets a 0, parciais de 25-19, 25-22 e 25-16.

Apesar da vitória em sets diretos sobre um time de bom nível, a seleção apresentou um vôlei instável, especialmente na recepção. Por outro lado, o saque e o poder de decisão de jogadoras como Sheilla e Fabiana funcionaram muito bem, indicando que o time está no caminho certo rumo a uma conquista ainda inédita – a oposto, aliás, dedicou o êxito a sua avó, Maria Terezinha, que faz aniversário. 

Conhecida do público brasileiro por sua passagem pelo Vôlei Amil há duas temporadas, Elitsa Vasileva também mostrou uma ótima apresentação, assim como a outra ponta do time, Rabadzhieva: juntas, elas somaram 28 pontos. Pena que o restante do time não as acompanhou e errou demais, facilitando as ações do Brasil. 

As bicampeãs olímpicas voltam a quadra pelo grupo B nesta quarta-feira (24), às 12 horas (horário de Brasília), para encarar a seleção de Camarões, derrotada pelo Canadá na estreia por 3 a 1. 

O jogo 

O Campeonato Mundial começou de maneira perfeita para o Brasil: com um ace, feito por Jaqueline. Do outro lado da quadra, as búlgaras pareciam nervosas em estrear contra uma das favoritas ao título e erravam bastante, especialmente na recepção. Sem nada a ver com isso, as brasileiras foram abrindo vantagem, com direito a grande atuação de Sheilla e o set foi fechado em um saque na rede de Rabadzhieva. 

Em desvantagem no placar, as búlgaras voltaram com outro espírito para a segunda parcial e logo abriram 3 a 0. O Brasil, porém, se recuperou e os dois times passaram a trocar pontos, até que o bloqueio verde-amarelo passou a funcionar e ajudou a equipe a ir para o segundo tempo técnico com 16 a 13.

Foi aí então que a estratégia européia de sacar em Fernanda Garay passou a funcionar. Com o passe quebrado, o Brasil passou a ter muitas dificuldades de virar os ataques. Em um deles, inclusive, Thaisa chegou a acertar o pé do juiz de linha. Perdendo por 21 a 22, Zé Roberto decidiu promover a entrada de Gabi no lugar de Garay. Deu certo: com a jovem ponteira em quadra, a virada veio e o set foi encerrado em 25 a 22 em uma china de Fabiana. 

Disposta a não correr riscos, a seleção começou o terceiro set em ritmo acelerado, chegando a 10 a 3 em poucos minutos – substituída no fim da etapa anterior, Fernanda Garay voltou ao time titular. A passagem de Dimitrova no saque fez as búlgaras esboçarem uma reação, mas bastou Zé Roberto parar o jogo com 11 a 8 para o time se acertar novamente. Sem maiores problemas, o time então caminhou para a primeira vitória na Itália, sacramentada em um contra-ataque convertido por Thaisa.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x