Search
Wednesday 30 September 2020
  • :
  • :

Mundial: Cazaquistão dá trabalho, mas Brasil estreia em Verona com vitória

Divulgação/FIVB

Brasil sofreu com falta de informações sobre o Cazaquistão, mas embalou no terceiro set

Enganou-se quem pensou que a estreia do Brasil na segunda fase do Mundial de vôlei contra o Cazaquistão seria traquila. A despeito do placar de 3 sets a 0, o time asiático se apresentou bem para suas possibilidades nesta quarta (1) em Verona, dando trabalho para as bicampeãs olímpicas nos dois primeiros sets. O resultado final teve parciais de 25-22, 25-22 e 25-18.

Contando com a mesma formação que vem jogando desde o início da competição (Dani Lins, Sheilla, Jaqueline, Fé Garay, Thaisa, Fabiana e Camila Brait), o time nacional viu do outro lado de quadra um adversário bem preparado, especialmente na distribuição de ataque. Não por acaso, os primeiros pontos do bloqueio brasileiro só foram sair depois da metade da segunda etapa, quando as atletas se acostumaram com o estilo de jogo das rivais.

Por outro lado, a defesa do Brasil também funcionou bem e as jogadoras do time não sentiram a pressão na hora de decidir os sets. Com o resultado, a equipe do técnico José Roberto Guimarães chega aos 11 pontos na classificação do grupo F, um a menos que os Estados Unidos.

Zeradas por só terem vencido jogos contra seleções eliminadas na primeira fase, as cazaques já estão eliminadas da disputa. Ainda assim, o time volta a quadra nesta quinta (2) para encarar a Sérvia ao meio-dia (horário de Brasília).  O Brasil, por sua vez, pega a Holanda, às 15 horas. Vale lembrar que o time ainda está invicto na competição.

A maior pontuadora da partida foi Thaisa, com 14 acertos, um a mais que Jaqueline. Pelo lado do Cazaquistão, Beresneva colocou nove bolas no chão.

O jogo

 

A condição de favorito absoluto do Brasil parecia que iria se confirmar nos primeiros minutos de partida. Apesar de uma certa dificuldade para rodar os ataques de primeira, o time nacional contou com os erros adversários para abrir 15 a 11 depois de duas falhas consecutivas da levantadora rival.

Com vantagem no placar, Zé Roberto promoveu a inversão 5-1, mas foi aí que a etapa quase se complicou: através de Anarkulova, as asiáticas chegaram ao empate em 19 pontos. Foi então que brilhou a estrela de Jaqueline ofensivamente, permitindo ao Brasil voltar a respirar na reta final da parcial, fechada em um ataque de Fernanda Garay.

O Cazaquistão continuou bem no segundo set, mesmo perdendo uma de suas jogadoras, Matveyeva, que se machucou ao pisar no pé de Jaqueline em uma disputa na rede. Ela saiu chorando de quadra e não teve mais condições de voltar à partida.

Em quadra, o bloqueio brasileiro finalmente apareceu após o segundo tempo técnico, quando o placar apontava igualdade. Zé Roberto até aplaudiu, mas uma seqüência de três pontos seguidos do Cazaquistão fez o Brasil passar a perder de 19 a 20.

O paredão nacional então voltou a aparecer duas vezes no final da segunda etapa, garantindo a vitória. Foi justamente o primeiro bloqueio de Thaisa no jogo, aliás, que deu o 2 a 0 para o Brasil no placar.

Parcial que fechou o jogo, o terceiro set começou estranho. Primeiro, as cazaques abriram 3 a 0, com o vídeo check (finalmente à disposição) apontando toque de Sheilla na antena. Na seqüência, o segundo árbitro quis acusar um erro de posicionamento no Brasil, mas ele estava errado e o engano logo foi corrigido.

Bem mais relaxada em quadra e com Natália no lugar de Garay, a seleção brasileira embalou após estas confusões. Com bons ataques e o bloqueio novamente atento, a vantagem foi aumentando pouco a pouco até que o jogo foi fechado em uma bola mal largada pelo Cazaquistão.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x