Search
Friday 18 September 2020
  • :
  • :

Medalhistas do Sesi-SP fazem a festa com as crianças e se encontram com presidente

Foto: Everton Amaro

Cerca de 700 alunos com idade entre seis e 12 anos, professores e funcionários do Sesi da Vila Leopoldina, na capital paulista, deram uma pausa em sua rotina de estudos e trabalho na unidade, nesta quinta-feira (16/08), para um evento especial: a visita dos medalhistas olímpicos Dani Lins, Murilo, Sidão, Serginho e Tandara. E todos capricharam na recepção calorosa, com direito a cartazes espalhados por todos os lados, gritos de euforia, muitos aplausos e muito carinho. Afinal, era a oportunidade de ficar mais perto de seus ídolos, tirar fotos e pedir autógrafo.

E foi este clima de festa que os ídolos do vôlei feminino e masculino do Sesi-SP encontraram ao chegar no Centro de Atividade no começo da tarde, após terem sido recebidos e homenageados, durante a manhã, pelo presidente Paulo Skaf, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A acolhida dos pequenos fãs emocionou a oposta Tandara, um dos reforços desta temporada da equipe do técnico Talmo de Oliveira, que após distribuir autógrafos e abraços, declarou: “Está sendo uma honra receber esta homenagem de vocês. Estou muito feliz de entrar para família Sesi-SP”.

Leia mais: Tandara e Fabiana são recebidas pelo presidente Skaf

O ponteiro Murilo, eleito o melhor jogador de vôlei masculino das Olímpiadas de Londres, concordou: “É lindo todo este carinho que eles [alunos] têm pela gente. Eles fizeram cartazes e perguntas, tudo isso é muito bacana. Apesar de conviver com eles todos os dias, não é sempre que a gente volta para casa com uma medalha olímpica. Eu tenho certeza que torceram bastante e sofreram junto com a gente. Hoje estão aqui nos recebendo de braços abertos. Para eles não interessa muito a cor da medalha, o importante é que a gente volte”, disse o ponteiro da equipe da indústria paulista.

Estímulo

Reprodução

Reprodução

Para professora de matemática do ensino fundamental e médio, Lucila Folgosi Francoso, a presença dos atletas de vôlei do Sesi-SP na rotina escolar dos estudantes favorece a propagação dos valores da prática esportiva, atividade importante para formação plena do indivíduo.

“O esporte está relacionado com a educação. Não dá para não ligar uma coisa com a outra. O esporte para mim é tudo e faz com que eles [alunos] consigam relacionar todo o aprendizado com as questões sociais, aprendam a viver melhor em comunidade, a importância do trabalho em grupo e do respeito ao próximo”, sublinhou a professoa Lucila.

Com a máquina fotográfica nas mãos, o estudante o do 1º ano do ensino médio e atleta da categoria de base da equipe de polo aquático do Sesi-SP, Igor José de Oliveira, registrou cada momento da visita dos atletas. E contou que se sentiu honrado com a oportunidade de conviver com os atletas. “Ter medalhistas olímpicos junto com a gente dá uma motivação a mais na escola. A gente quer aprender mais para chegar no nível deles e tentar ser alguém como eles para o esporte brasileiro. Eles são um exemplo para gente”, afirmou.

Encontro com o presidente

Na manhã do mesmo dia (16/08), os medalhistas olímpicos visitaram a sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), onde foram recebidos por Paulo Skaf, presidente das entidades. No início da semana, Fabiana e Tandara já haviam se encontrado com Skaf, que elogiou o desempenho dos atletas da indústria paulista que integraram o time da seleção brasileira masculina nos Jogos Olímpicos de Londres e conquistaram a medalha de prata.
 

“Nós ficamos muito orgulhosos de saber que a indústria paulista, através do Sesi-SP, pode dar uma contribuição verdadeira ao Brasil com a participação destes nossos atletas nas Olímpiadas. E sempre se renova aquele sentimento de que está valendo muito a pena investir no esporte de rendimento ”, afirmou o presidente.

Eleito o melhor jogador no vôlei masculino nos Jogos de Londres, o ponteiro do Sesi-SP, Murilo, agradeceu o apoio. “O presidente Paulo Skaf acreditou neste projeto do voleibol. Estou nele [projeto] desde o inicio. Este é o meu quarto ano e me sinto muito honrado. E acho que essa medalha é um pouco de toda a família do Sesi-SP”, disse.
 

Foto: Junior Ruiz

Foto: Junior Ruiz

Já o líbero Serginho dedicou a conquista da medalha de prata aos alunos e funcionários do Sesi-SP. “Eu posso dizer que sou um cara privilegiado por ter disputado três Olimpíadas e participar de três finais olímpicas. Então, quero que essa medalha seja dedicada aos alunos do Sesi-SP, de todos os CAT [Centro de Atividade] de todas as unidades, e que a gente seja exemplo dentro da quadra, mas principalmente fora dela. Que a gente possa passar o valores do esporte”, agradeceu Serginho.

Opinião compartilhada pelo central Sidão. “Com certeza esta medalha é para todo o Sesi-SP, para todas as crianças que estão sempre no ginásio torcendo pela gente, nos nossos treinos, nos nossos jogos. Então, quero agradecer de coração. Agora nós vamos começar mais uma turnê de campeonato e trazer mais medalhas para o Sesi-SP”, prometeu.

No final do encontro, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP lembrou aos jogadores que eles são exemplos para crianças e adolescentes de todo o Brasil. “Ninguém chega onde vocês chegaram sem muita dedicação, muito esforço, trabalho, talento, vontade e determinação”, afirmou Skaf. “Vocês são campeões que dão exemplo no esporte e também em outras coisas. Porque ninguém se destaca, seja no esporte, no mundo empresarial ou em qualquer lugar, se não tiver muito talento e der o sangue para valer. Vocês são bons exemplos de brasileiros e nós todos ficamos muito felizes de fazermos parte de uma mesma família”, completou.

Um exemplo de dedicação foi dado pela levantadora do Sesi-SP, Dani Lins, que superou todas as críticas da imprensa especializada e desempenhou papel de destaque na conquista do bicampeonato olímpico. “Eu estava para ser cortada, mas mantive minha calma, a minha tranquilidade e consegui o meu lugar de titular, porque até então eu estava na equipe reserva até o jogo da Coreia. Foi maravilhoso, graças a Deus, poder ter ajudado o time a ser campeão olímpico, porque foi bem sofrido”, afirmou.

Foto da capa: Julia Moraes.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x