Search
Saturday 19 September 2020
  • :
  • :

Na contagem regressiva para 2016, Larissa e Talita vivem a expectativa da terceira Olimpíada

Foto: Divulgação

Elas já têm duas experiências olímpicas, mas nunca atuaram juntas em Jogos Olímpicos. Nos últimos dois ciclos Larissa e Talita estiveram do lado oposto da quadra, representando o Brasil fazendo parte dos dois principais times do país no vôlei de praia. Mas, para 2016 as duas resolveram unir forças para tentar em casa conquistar a tão sonhada medalha de ouro.

Se Larissa já contabiliza uma medalha olímpica, o bronze conquistado em Londres, Talita tem em Pequim sua melhor participação em um torneio olímpico, com o quarto lugar conquistado. Agora, juntas, esperam disputar e vencer a sua primeira final olímpica em casa. A vontade é tamanha que Larissa confessa que já até sonhou com esse jogo.

“Eu tinha parada de jogar vôlei de praia para cuidar da minha vida pessoal, mas no ano passado a Talita veio conversar comigo se eu tinha vontade de voltar e jogar com ela. Desde então eu passei a pensar novamente muito no vôlei de praia, e claro que o objetivo é ganhar uma medalha em casa nos Jogos Olímpicos de 2016. As vezes me pego sonhando com essa final em Copacabana, e isso me motiva a treinar cada vez mais para conseguir os melhores resultados em cada torneio”, disse Larissa.

Para Talita essa será uma oportunidade única, mas lembra que o país conta com duplas muito fortes e por isso a disputa pelas duas vagas brasileiras deve ser acirrada. Mesmo com o critério de convocação nas mãos da Confederação Brasileira de Vôlei, a sul-mato-grossense acredita que não haverá surpresas com a formação duplas na véspera dos Jogos.

“Os times devem ser esses que estão disputando o Circuito Mundial. Toda equipe precisa passar por diversas situações para chegar forte em uma Olimpíada, ganhar confiança. Nós até aceleramos essa volta da Larissa pensando nisso, porque queremos ter a maior quantidade de jogos possíveis juntas para se preparar para esse nosso objetivo”, comentou Talita.

 

O fator casa também é apontado pelas atletas como um grande motivador para a briga pelas vagas nos Jogos de 2016. Larissa, que havia anunciado sua aposentadoria não esconde que a possibilidade de disputar a sua última Olimpíada no Brasil foi um dos principais motivos para o seu retorno.

 

“Participar de uma Olimpíada sempre foi meu objetivo. Mas a chance de competir em Copacabana, dentro de casa e com a torcida a favor, no local onde nasceu o nosso esporte é única. Isso me motivou muito a aceitar esse novo desafio ao lado da Talita. Todo atleta treina para vencer, e é isso que estamos fazendo todos os dias”, completou a capixaba.

 

A dupla está junta há menos de dois meses e já conquistou um resultado importante. No último fim de semana, Larissa/Talita sagrou-se campeã do Grand Slam de Klagenfurt, disputado na Áustria.

 

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x