Search
Wednesday 25 November 2020
  • :
  • :

Na raça, Molico/Osasco mantém invencibilidade em jogão contra Vôlei Amil

Foto: João Pires/FotoJump/Divulgação

Em jogo com mais de duas horas e que novamente quebrou a grade da TV, o Molico Osasco, apesar dos muitos erros, manteve na raça a sua invencibilidade ao derrotar o Vôlei Amil em Campinas por 3 a 2, parciais de 21-14, 20-22, 21-18, 19-21 e 17-15, nesta segunda-feira (09/12).

Após um jogo fora, Natália estava de volta ao time do Vôlei Amil. O jogo começou melhor do que a encomenda para Osasco. Com Fabíola bem no saque, o líder da Superliga abriu 5 a 0. Zé Roberto pediu tempo e reclamou de Claudinha, que não utilizou a bola com Tandara, maior pontuadora da Superliga. No primeiro tempo, a vantagem era de seis pontos, com 7 a 1 no placar.

Com Luizomar pedindo atenção com Tandara,  o time do Molico Osasco foi se mostrando consistente e rodando bolas. Já o Vôlei Amil estava mal na recepção, o que facilitava para Osasco. Aos pouco, o time de Campinas foi entrando no jogo, principalmente com o maior acionamento de Tandara. A diferença de seis caiu para três e Luizomar foi obrigado a gastar um tempo e a fazer a inversão.

Com Carol Gattaz no saque, Osasco começou a ter mais dificuldade no passe. O segundo tempo técnico teve o placar de 14-11.

Na volta, dois erros do Osasco, com Ana Maria na defesa e Lia no ataque, o Amil colou no placar e Luizomar desfez a inversão. Com a volta de Sheilla, novamente o Molico se reencontrou no jogo e voltou a colocar vantagem no placar, fazendo 17-13.  A última alternativa de Zé Roberto foi trocar Claudinha por Pri Heldes para reverter o placar. Mas não funcionou. Com um erro de levantamento de Pri, o Molico Osasco fez 21-14 no primeiro set.

Fabíola também começou com tudo o segundo set. Com dois aces diretos, o time de Osasco logo abriu vantagem, fazendo 7-4.

No tempo, Zé fez questão de orientar novamente Claudinha em relação as opções de jogadas, além de pedir para o seu time quebrar o passe do rival. Só que quem seguia sacando muito era o Molico Osasco, fazendo do seu serviço o fator crucial do jogo.

Só que a partir deste momento, começaram os erros de saque. Foram quatro numa sequência, o que travou o jogo até o segundo tempo, que teve Osasco com 14-10.

Os erros do Molico deixavam Luizomar irritado e o Vôlei Amil no jogo. O empate veio com 14-14, após um ace de Pri Heldes. E a partida assim foi caminhando, com ou os times acertando um ace, ou errando o saque. Aos poucos os ataques voltaram funcionar e o Amil, de 20-18, virou para 21-20 e empatou com uma diagonal de Natália em 22-20.

O terceiro set começou melhor para o Vôlei Amil, que mais concentrado fez 4-1. Após um tempo, o Molico Osasco se reacertou e virou para 7-6, com quatro pontos seguidos. A vantagem se  manteve curta durante todo o set, até Osasco perto do final colocar três pontos de frente, que foram decisivos para a vitória por 21-18, em ataque de Thaísa.

O quarto set começou equilibrado e a primeira vantagem foi de Osasco com 7-6. No tempo, Zé Roberto cobrou do time uma defesa para mudar o psicológico do jogo. Com muita tensâo, o jogo seguiu um ponto cá, um ponto lá até um bloqueio de Sheilla fazendo 10-8. Em seguida, uma defesa mal feita por Kristin no saque fez o placar subir mais um ponto.

A coisa complicou para Osasco por conta de erros. O mais grave foi um golpe de vista de Adenízia, que ameaçou matar de xeque, mas viu a bola cair na sua quadra, permitindo o empate do Amil.

Após o último tempo técnico, Osasco voltou a abrir vantagem, mas levou quatro pontos seguidos e deu o set point para Campinas. Em um toque na rede de Bosetti, o jogo foi para o tie-break com 21-19.

No set final, o Vôlei Amil começou melhor e abriu 3-0  graças ao bom saque de Natália.  Gabi entrou para estabilizar o passe e Osasco acertou o primeiro ponto. Com um erro de Tandara, o placar ficou 3-2 e o empate veio com uma largada errada de Natália. Com Gabi no saque, o quarto ponto veio no contra-ataque com Thaísa.

Com Tandara mais uma vez sendo a principal pontuadora do Vôlei Amil, o time da casa ia permanecendo firme no jogo. Era bola para ela e ponto. Do outro lado, o Molico seguia com erros de saque e com as estrangeiras caindo de produção. Mesmo assim, o empate de 9-9 foi buscado.

Na reta final, Tandara fez valer sua força e sua condição de principal pontuadora da Superliga e chamou a responsabilidade no Amil. Já no Osasco, a maior pontuadora do time no jogo, Thaísa, foi quem chamou a bola para si. Com um ace pós toque na rede, a central colocou o Molico no match point, mas no ataque seguinte, Tandara empatou. Na jogada seguinte, Gabi errou o passe para Fabíola e deu o match point para Campinas. Com a chance na mão, mesmo com um passe ruim do Osasco, a defesa não segurou um ataque de Sheilla.

Depois foi a vez de Caterina Bosetti bloquear Carol Gattaz e dar o ponto do jogo para o Osasco de novo. No saque, Sheilla fez o ace que manteve a invencibilidade do time na Superliga.

O Molico Osasco chegou a nona vitória e agora recebe o Uniara em casa na sexta-feira (13/12), já o Vôlei, terceiro, agora com sete vitórias e duas derrotas, vai receber o Maranhão Vôlei no mesmo dia.

Thaísa e Tandara foram as maiores pontuadoras com 28 pontos. O Molico cometeu 32 erros contra 19 do Amil.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x