Search
Friday 30 October 2020
  • :
  • :

Natália já treina com a Unilever, no Rio

 26/10/11 – A ponteira Natália, uma das principais contratações da Unilever para a temporada 2011/12, já se apresentou ao time para o início das atividades visando à Superliga, com início previsto para dezembro. Seguindo orientações do médico da equipe, Ney Pecegueiro, Natália está liberada para fazer exercícios físicos, mas ainda não pode participar de treinamentos com bola, realizar saltos ou deslocamentos. A jogadora voltou a sentir dores na canela esquerda, submetida a cirurgia há quatro meses para a retirada de um tumor benigno.

Natália ainda não pode treinar com bola (Foto: Divulgação)

 

"); // -->

 

"A Natália está em repouso relativo. Ela voltou a jogar dentro do tempo previsto, mas sentiu dores na região operada. Por isso, optamos por um tempo maior de recuperação até que o osso se regenere e ela não sinta mais nenhum incômodo no local. Isso pode demorar de 4 a 6 semanas", explica o médico. Natália deu início ao tratamento no dia 14. "Na musculação, ela faz exercícios para os membros superiores e inferiores, estes com adaptadores, para não sobrecarregar a área afetada", acrescenta o preparador físico Marco Antônio Jardim.

Embora preferisse já estar participando dos treinamentos técnicos e táticos, Natália aproveita para intensificar a parte física. "É o momento de fazer alguns ajustes, trabalhar, entre outras coisas, o fortalecimento do ombro. Quero estar 100% para ajudar a Unilever na briga pelo oitavo título nacional", afirma a jogadora, de 22 anos. "Fico até catando bola para não ficar parada. Quero trabalhar. Ter de ficar quietinha é complicado", diz Natália, acrescentando que ficou emocionada com a homenagem realizada pelas companheiras de seleção na conquista do título nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. "Assisti ao jogo em casa e até chorei. Sinto muito orgulho de fazer parte daquele grupo."

 Na Unilever, Natália vai atuar como ponteira passadora. "Vou ter de intensificar meu trabalho de passe", diz, lembrando que já conhecia todas as companheiras de time. "Fui muito bem recebida pelas meninas e pela comissão técnica. Já estou instalada em novo endereço, feliz com a minha rotina no Rio. Quando der, quero conhecer alguns pontos turísticos da cidade, como o Pão de Açúcar", comenta a jogadora, que mora pela primeira vez na capital do Rio, embora já tenha jogado nas cidades de Campos e Macaé.

Natália segue treinando diariamente na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, zona sul da cidade, ao lado de outras nove jogadoras: as ponteiras Régis e Amanda; as meios-de-rede Valeskinha, Mara e Ana Carolina; a líbero Juju; as levantadoras Fernanda Venturini e Roberta; e a oposta Ju Nogueira. Já a líbero Fabi, a oposta Sheilla, a ponteira Mari e a meio-de-rede Juciely vão integrar a seleção brasileira na disputa da Copa do Mundo, a partir do dia 4 de novembro – a competição dá três vagas para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Natural de Ponta Grossa, no Paraná, Natália começou a jogar vôlei nas categorias de base do AJOV, em Joaçaba (SC). Passou por Campos e Macaé e, com apenas 16 anos, foi contratada pela equipe adulta de Osasco. Aos 17, já defendia o clube na Superliga Feminina como titular. Com a seleção brasileira infanto-juvenil, foi campeã sul-americana em 2004 e Mundial em 2005. Como juvenil, repetiu os dois títulos. Foi campeã continental em 2006 e Mundial em 2007 (eleita a melhor jogadora da competição). Foi convocada pela primeira vez para a seleção adulta na Copa dos Campeões de 2005.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x