Search
Saturday 28 March 2020
  • :
  • :

No Caribe, Sérvia dita o ritmo no Grand Prix

Fotos: FIVB

O Grupo B do Grand Prix 2013 está sendo disputado em Santo Domingo, na República Dominicana, em pleno caribe. E apesar de estarem em casa, República Dominicana e Porto Rico não conseguiram segurar Sérvia e República Checa na primeira rodada.

Na sexta-feira, Porto Rico foi vencida com extrema facilidade pela República Checa por 3 a 0, parciais de 25-14, 25-20 e 25-18. A maior pontuadora da partida foi a checa Havlickova, com 14 pontos. Em seguida, a República Dominicana, mesmo com o apoio maciço da torcida não conseguiu fazer o fator casa prevalecer e foi derrotado pela Sérvia por 3 a 0, parciais de 13-25, 20-25 e 16-25. Mihajlovic, futura jogadora da Unilever, foi a maior pontuadora com 22 acertos. 

Já no sábado, no confronto entre as equipes do mesmo continente, acabou prevalecendo o esperado. No duelo Sérvia e República Checa, a dupla Havlickova-Mleijkova, cada uma com 15 pontos, não foi suficiente para as checas pararem a dupla Sérvia Brakocevic-Mihajlovic, respectivamente com 19 e 22 pontos. No final, Sérvia 3 a 0, parciais de 28-26, 25-18 e 25-23.

Apesar do resultado, Zoran Terzic, técnico sérvio não gostou do time. “Jogamos muito relaxados e eu não gosto desse jogo. A única satisfação foi o resultado final. Precisamos voltar para a maneira como jogamos na sexta-feira contra a República Dominicana, porque hoje nós não estávamos no nosso nível. Apesar de sabermos que somos melhores e mais fortes do que Porto Rico, temos que jogar duro para garantir o primeiro lugar”, avisou o treinador.

No jogo entre as caribenhas, as comandadas do brasileiro Marcos Kwiek se recuperaram da derrota na estreia e venceram Porto Rico por 3 a 0, 25-14, 26-24 e 25-21.

O destaque do time dominicano, que foi muito bem no bloqueio com 16 pontos contra 4 do rival, foi Bethania de la Cruz, com 16 pontos. Logo após o jogo, Kwiek comentou o resultado. 

“Estou feliz porque nos recuperamos de uma derrota de 3 a 0 e conquistamos três pontos importantes. Agora eu só tenho algumas horas para estudar a República Checa e obter os pontos para estar entre os melhores, terminando em segundo. Estamos focados na estratégia correta e, ao mesmo tempo não jogamos bem, às vezes, as meninas foram capazes de se recuperar”, disse Kwiek.

Já o treinador porto-riquenho Rafael Olazagasti discursou para explicar a derrota e no final deixou a entender que o time só não é melhor por falta de interesse das jogadoras. “A necessidade financeira das dominicanas torná-los mais dedicadas e sempre disponíveis. Lá (em Porto Rico), você chama as jogadoras para os campos de treinamento, mas elas se recusam, por causa de seus compromissos profissionais, como o caso da nossa melhor libero”. 

Neste domingo (04/08), Porto Rico contra Sérvia e República Dominicana contra República Checa fecham a etapa de Santo Domingo do Grand Prix 2013.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »