Search
Friday 27 November 2020
  • :
  • :

No frio da Suíça, “Icewoman” volta as quadras e comanda primeira vitória internacional do Banana Boat/Praia Clube

Foto: Divulgação/Top Volley

Ela voltou. Após longos meses se recuperando de contusão, Mari novamente atuou em uma partida oficial, estreando pelo Banana Boat/Praia Clube e sendo um dos destaques na primeira vitória internacional do time de Uberlândia. Pelo Top Volley 2013, o time estreou vencendo o atual campeão RC Cannes por 3 a 1.

Apesar da ansiedade de todos pela volta, Mari não foi titular no Praia, que manteve o time que vem atuando na Superliga, com Ju Carrijo, Monique, Michelle, Herrera, Natália, Mayhara e Tássia.

Jogando num sistema de pontos diferente do que se acostumou na Superliga, logo no comecinho, o Praia Clube abriu 3 a 1, mas dois pontos adiante, já sofreu o empate em 5 a 5. No primeiro tempo técnico, a vantagem foi das francesas, que venciam por 8 a 7.

Na volta do tempo, quem começou a deslanchar no placar foi a equipe do Cannes. que abriu 10 a 8, mas rapidamente levou o empate. 

Com dificuldades de marcar a bola de fundo das francesas, o Praia começou também a ter problemas para passar o bloqueio do Cannes, que após o empate, fez três pontos seguidos e obrigou Spencer Lee a pedir tempo.

Sem conseguir rodar, o Praia Clube sofria e via a equipe do Cannes começar a jogar com muita facilidade. Na segunda parada obrigatória, o placar era de 16-11 para o time francês.

Quando o placar ficou em 16-12, o tão aguardado retorno de Mari aconteceu. Entrando na inversão 5-1, junto com Camila Torquete, ela fez seu primeiro ponto logo na sua primeira participação, em um bloqueio. Com o ponto de Mari e bons saques de Camila, o Praia reagiu e diminuiu para 16-15.

Na volta, Mari empatou o jogo em um ataque pela saída, e em seguida, numa pequena diagonal, virou o jogo.

Mas a rotação fez com que as francesas voltassem a liderar o jogo. Com alguns erros, o time brasileiro que havia se recuperado bem, voltou a entrar num mau momento. Com um novo bloqueio de Mari e um ace de Mayhara, o time de Uberlândia conseguiu novamente o empate.

No ataque seguinte, Mari foi marcada pela defesa duas vezes e não rodou. Na jogada seguinte, ela cravou uma bela paralela, antes de sair para a volta de Juliana e Monique. Sem Mari, o Cannes conseguiu prevalecer e vencer por 25 a 23.

Par o segundo set, Spencer Lee manteve Mari no banco e começou com o mesmo time do primeiro set.  Em quadra, o time brasileiro seguia alternando altos e baixos, como no set anterior. Agora com muitos erros de ataque, o time não engrenava no jogo.

No primeiro tempo, a vantagem das francesas era de 8-7. E assim como no primeiro set, a segunda pausa teve o placar de 16-11 para o Cannes.

Desta vez, ao invés de colocar Mari, Spencer Lee promoveu a entrada de Kim Glass no lugar de Michelle. A reação só veio quando Natália acertou uma sequencia de saques. Com ela na posição de serviço, o Praia empatou o jogo em 19 a 19 e conseguiu a virada assim como no set anterior.

Mas foi só Nati sair do saque, com 21-19 no placar para o Praia, para as coisas voltarem ao que era antes e o Cannes voltar a vantagem. Com 22 a 22, Mari entrou em quadra, junto com Camila, para tentar resolver o set. Na primeira bola, após receber um mau levantamento, ela passou de graça e o Cannes atacou para fora. Na segunda, ela compôs o duplo num bloqueio com Mayhara.

Com a pressão do set point contra, Mari fez seu quinto ponto no jogo em um ataque explorando o bloqueio. E o ponto do set para o Praia começou também na camisa 7, amortecendo no bloqueio o ataque francês, para Kim Glass atacar e fazer 27 a 25. Sobre o set, foram 9 erros das brasileiras contra 3 do Cannes.

Para o terceiro set, Spencer começou com Glass no time titular e Herrera fora. Desta vez, diferente dos outros set, que tiveram inicio ponto a ponto, neste o Cannes abriu logo de cara cinco pontos e fez 7 a 2. Com uma boa sequencia da Michelle, o Praia reagiu, mas foi para o primeiro tempo técnico perdendo de 8 a 5. Na volta, veio o empate e a virada.

Após se manter a frente no placar e ir para o segundo tempo vencendo por 16-14, Mari voltou à quadra na inversão com Camila. Desta vez, Mari não voltou bem. Marcada, não conseguiu rodar ataques e foi bloqueada uma vez, antes de sair para as voltas de Juliana e Monique.

No final, apesar de alguns erros, como uma confusão no rodízio na hora de ir fazer o saque do set point, as brasileiras conseguiram se manter na frente e vencer por 26 a 24.

No quarto set, o Praia Clube começou com o mesmo time do terceiro, mantendo Kim Glass em quadra. Administrando uma vantagem pequena, o time brasileiro seguia no comando do placar, fazendo 8 a 5 no primeiro tempo.

Com bastante erros no ataque, o time francês, a medida que a partida prolongava, ia sentindo um pouco o desgaste de dois jogos no mesmo dia. O Praia chegou ao segundo tempo com 16-11 e houve tempo até para uma medalhada de uma das gêmeas Pavão, em cima de uma das gêmeas do Cannes, as irmãs Lazic.

Com a partida praticamente definida, a inversão com Mari e Camila novamente foi colocada em clara. Com cinco de vantagem e cinco ponto para fechar o jogo, o Praia Clube deu uma rápida empacada. Mari fez mais um ponto de bloqueio e seu sexto no jogo. O sétimo ponto foi dela numa largadinha e coube a ela também fazer o saque do match point, que terminou em bloqueio da central Nati, finalizando em 25 a 20 e o jogo em 3 a 1.

Com o resultado, o Praia Clube tem grandes chances, diante do combinado da Suíça, neste sábado (28/12), de vencer e ficar em primeiro do grupo, fugindo do Krasnodar.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x