Search
Friday 18 September 2020
  • :
  • :

Passado, presente e futuro: jogadores do SESI-SP encaram final com histórias diferentes

Foto: Divulgação

Sandro, Lucão e Lucarelli, três titulares do SESI-SP terão sensações diferentes no próximo domingo, 13, quando o time do Serviço Social da Indústria fará a final da Superliga Masculina 2012-2013 contra o Sada Cruzeiro, no ginásio do Mineirinho, às 11h. Para o capitão Sandro, o jogo será um déjà vu, espera-se com o mesmo resultado. Para Lucão, será a reprise da final da última temporada, quando jogava pelo RJX e foi campeão. E para Lucarelli, será sua primeira decisão de Superliga, após anos chegando bem perto e vendo-a escapar nos últimos pontos.

Mais experiente em tempos de SESI-SP, Sandro estava na final de 2010-2011, no mesmo ginásio e contra o mesmo adversário do próximo domingo. Naquele jogo, o SESI-SP se sagrou campeão pela primeira e única vez até aqui da Superliga, ao vencer os mineiros por 3 a 1 (25-19; 19-25; 27-25; 25-17). O camisa 5 ainda não era o capitão (a função cabia a Murilo), mas liderou o time com jogadas rápidas que minaram a defesa do Cruzeiro. Para Sandro, apesar das coincidências, o jogo é completamente diferente. Mas fará de tudo para o resultado final se repetir.

“É tudo diferente. É outro ano, as equipes mudaram, se reforçaram para melhor e será uma grande final. Vamos trabalhar muito duro essa semana pensando no jogo. É o mesmo adversário, a mesma final, o mesmo lugar, mas é outro jogo. E temos que entrar muito bem para conquistar esse título no Mineirinho, um templo do voleibol, que terá casa cheia, onde a torcida rival será maioria”, disse o capitão do time, que garante estar muito motivado para o jogo, e admitiu que sentia saudades de uma decisão como essa.

“É muito bom (voltar a jogar a final). A gente trabalha o ano todo pensando nesse momento e na chance de conquistar um título desse. Não tem motivação maior do que jogar no Mineirinho lotado, contra um grande adversário, e aí está. Chegou a hora de matar a saudade da final. Agora é trabalhar muito forte para conquistar o título, que é o grande objetivo”.

Campeão na última temporada, quando foi apontado como o melhor jogador da Superliga, o central Lucão tem fresco na memória o confronto que decidiu o campeonato, quando ainda atuava pelo RJX e conquistou o título sobre o Sada, no Maracanãzinho. Para ele, o SESI-SP precisa entrar forte e concentrado, mas com calma e sem afobação.

“Contra eles é um jogo de paciência. No ano passado, entramos muito afobados e tomamos uma surra no primeiro set. Depois, quando pensamos o jogo, tivemos resultado. Tem que entrar com vontade, com garra, manter um ritmo intenso, mas com paciência para conseguir enfrentar o time deles”.

Lucão não quis saber de “missão cumprida” por chegar à final. Para o craque, o SESI-SP foi montado para vencer e a missão finalizada em caso de título.

“O SESI-SP foi montado para ser campeão, então essa é a nossa missão. Tivemos muito problemas na liga por lesões. Perdemos o Evandro num momento extremamente importante. O Renan teve um papel fundamental e segurou a bronca quando mais precisamos dele. Foi assim que o time foi montado, pensando no coletivo. Não importa quem entra ou sai, a equipe mantém a regularidade. E agora é trabalhar na semana. A final é um jogo só, é do time que estiver melhor, mas, com certeza, o SESI-SP fará de tudo para estar melhor”.

A experiência de Lucão e Sandro contrasta com o debutante em final Lucarelli. O jovem de carreira meteórica no voleibol brasileiro disputará sua primeira decisão de Superliga, e logo no seu estado natal. E Lucarelli já deixou claro que embora tenha uma semana inteira antes do jogo, a cabeça já está agitada com a partida do próximo domingo.

“Vai ser uma semana intensa! É a minha primeira final. Bati três vezes na trave e agora finalmente consegui. E isso foi graças ao time, que ajudou demais. Nós somos muito unidos e trabalhamos muito bem juntos. Na semifinal (contra o Campinas), conseguimos reverter os dois sets ruins que fizemos e vencemos bem no tiebreak jogando juntos. Agora é estudar o Sada, que é uma equipe fenomenal, e se preparar, pois vai ser um jogão”, afirmou o ponteiro, que terá a chance de ser campeão pela primeira vez jogando diante dos familiares.

“Espero que todos compareçam. Vou chamar todo mundo e será um momento muito feliz para mim. Imagina, disputar a minha primeira final no meu estado natal. Vou fazer o máximo para dar de presente para todo mundo esse título”, concluiu.

A equipe do SESI-SP treinará nesta terça-feira na Vila Leopoldina e seguirá para Belo Horizonte na quarta-feira à tarde. A partir de quinta, os treinos já serão realizados na capital mineira. A final será domingo, às 10h, com transmissão da TV Globo.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x