Search
Tuesday 26 May 2020
  • :
  • :

Paulista marca a estreia do novo São Cristóvão/São Caetano na temporada

Foto: Osvaldo F./Contrapé

São Cristóvão Saúde/São Caetano começa a temporada 2019/2020 do vôlei feminino no Campeonato Paulista. Faz o jogo de estreia da competição, nesta sexta-feira (30/8), às 20 horas, contra o Pinheiros, no ginásio do EC Pinheiros, em São Paulo. O tradicional time do ABC, que disputou todas as 26 edições da Superliga, terá o patrocínio do grupo São Cristóvão Saúde pela sétima temporada consecutiva.

Modificado em relação à última temporada, o time terá a liderança das experientes Ana Cristina Vilela Porto, levantadora que veio do Curitiba, e Sonaly Cidrão, ponta que fará sua quinta temporada na equipe de São Caetano. A central Fernanda Batista e a ponta Natália Fernandes Silva – desperta atenção pela estatura, com seus de 1,93 m -, atuaram por Brasília na última edição da Superliga Feminina de Vôlei. Também veio do Osasco a oposta Domingas de Araújo, a Dodo. A central Gabriela Rocha da Silva estava no Praia Clube, de Uberlândia (MG), e a central Ju Mello jogou a Superliga B pelo Flamengo.

A líbero, ainda juvenil, mas titular do adulto é Paulina Rogério de Souza (sobrinha da campeã olímpica Fofão). Paulina já atuava no São Cristóvão Saúde/São Caetano, assim como a levantadora Ana Flávia Galvão.

A equipe – tradicional vitrine para atletas do vôlei brasileiro – tem mais oito juvenis, além da líbero Paulina, de 20 anos. As centrais Lia Mariano e Cintia de Carvalho (de 2,00 m), a ponta July de Lima e a líbero Giovana da Silva são nascidas em 2000. As pontas Maria Eduarda de Oliveira, a Duda, Flávia Kalusz e Letícia Scherer, bem como a levantadora Luiza Trabussi são nascidas em 1999.

O time iniciou o trabalho para a temporada há dois meses, para encaixar todas as jogadoras e dar homogeneidade ao grupo na parte física. “Temos a Ana Cristina, a Sonaly e a Domingas mais experientes, mas também atletas que precisam ganhar vivência como titulares. A Natália teve uma boa experiência como titular em Brasília e busca regularidade. Jogou a Superliga, foi bem e precisa dar sequência porque ponta de 1,93 m não é toda hora que a gente acha. A Ju Mello jogou a liga B inteira, tem um pouco mais de experiência. A Fernanda entrou em alguns jogos em Brasília e a Gabriela veio do Praia, mas participou pouco. Precisamos encaixar todo mundo e melhorar alguns fundamentos, como o saque. E temos as juvenis, que estão começando a crescer e precisam de oportunidade”, analisou o treinador Fernando Gomes.

Integram a comissão técnica o assistente Pedro Glogoski, o auxiliar Renato Gomes dos Santos, o preparador físico Adriano Roza, os fisioterapeutas Carlos Pires Neto e Mariana Miotto e os atendentes Tarcisio André da Silva e Tiago Costa. A supervisora técnica é Marina Miotto Silva.

“Estou feliz de estar aqui, me sinto bem em poder comandar, ajudar esse time jovem que vem com muita vontade. O meu objetivo é ajudá-las a crescer. São jogadoras com talento, pouca experiência e o ganho para elas aqui, nessa idade, é poder jogar”, disse a levantadora Ana Cristina, de 36 anos.

“Sabemos da tradição que o clube tem – disputou todas as Superligas. Aqui é uma vitrine para as jogadoras, meninas que buscam espaço no cenário nacional. É um time novo e temos de buscar uma rápida adaptação. Vai ser uma temporada equilibrada e no dia a dia vamos dando o nosso máximo para dar tudo certo”, observou Sonaly Cidrão, de 26 anos.

“Bom estar de volta a São Paulo em um equipe que tem um trabalho muito elogiado. Eu já tinha jogado contra a maioria delas, com a Sonaly nas categorias de base, conheço todo mundo. E em relação a preparação… estou cheia de dor, mas vale a pena e sei que teremos resultados pelo que estamos plantando agora”, afirmou a central Ju Mello, de 25 anos.

Disputam o Paulista as equipes do Sesi Vôlei Bauru, São  Paulo F.C. Barueri, Osasco Audax, Pinheiros (São Paulo), Atacadão Joseense (São José dos Campos), São Cristóvão Saúde/São Caetano e Valinhos Vôlei. O sistema de disputa prevê também grupo único, com a melhor desempenho garantindo, antecipadamente, um lugar nas semifinais.

O São Cristóvão Saúde/São Caetano fez quatro jogos treinos, contra o Pinheiros e o Valinhos Vôlei, como ‘esquenta’ para o Paulista. “Conhecemos muito bem o Pinheiros, assim como elas também conhecem a gente e tenho certeza de que faremos um jogo bem equilibrado”, disse Sonaly sobre a estreia no Paulista.




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »