Search
Tuesday 27 October 2020
  • :
  • :

Rexona-AdeS dispensa favoritismo contra o Dentil/Praia Clube, de Uberlândia

Crédito: Marcio Rodrigues/MPIX

Crédito: Marcio Rodrigues/MPIX

 

Líder invicto da Superliga 14/15 com 61 pontos, o Rexona-AdeS precisa apenas de mais um entre nove a serem disputados para cravar o primeiro lugar na fase de classificação da competição. No entanto, nem a invencibilidade ou a liderança são prioridade para o elenco do time carioca. Com uma partida complicada pela frente, diante do Dentil/Praia Clube, de Uberlândia, nesta sexta-feira (06/03), às 19h, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, Bernardinho e cia. só pensam em como parar o forte ataque do time mineiro.

 

Sempre comedido para falar sobre uma suposta superioridade de sua equipe diante dos rivais na Superliga, Bernardinho novamente explicou que, apesar nos números, estatísticas não garantiram ou garantirão um bom resultado. Diante do Uberlândia ou contra qualquer outro time.

 

“Temos muitas coisas a serem feitas ainda e não estamos preocupados com essa questão de número de vitórias, invencibilidade. Estamos trabalhando, tentando crescer e não temos a ilusão de que somos melhores que os outros. Não temos esse sentimento de ser uma equipe perfeita, que não tem falhas. Temos que manter esse inconformismo de que temos que trabalhar, temos que fazer mais. O Uberlândia ganhou confiança com a volta de Ramirez, uma jogadora completa, de muita força, e conta com grandes valores. Temos que ter toda atenção possível não só nela, mas em todo o sistema de jogo delas para conseguirmos fazer um bom jogo nesta sexta”, disse Bernardinho, explicando que o primeiro lugar na fase de grupos é, sim, importante.

 

“É claro que ser primeiro lugar nos playoffs nos dá uma condição interessante, uma série de coisas importantes, mas o que realmente me preocupa é a equipe estar jogando bem e com confiança. Apesar das vitórias, ainda não estamos no nosso ápice. Ainda estamos buscando mais segurança, mais estabilidade e mais consistência em nossas atuações. A equipe tem alternado bons momentos com momentos de muita fragilidade. Temos falhado ainda no saque, no passe… Temos conseguido boas vantagens durante os sets e estamos permitido que nossos adversários retornem ao combate rapidamente, digamos assim. Essa inconsistência é o que mais me preocupa”.

 

Contra uma equipe forte, que possui um ataque poderoso, o Rexona-AdeS precisa estar com o passe funcionando para que Fofão possa fazer a diferença com seu talento. Esse é o recado que Bernardinho deixou para suas comandadas.

 

“Temos uma levantadora que é extremamente talentosa, que é a Fofão, mas que vai completar 45 anos. Ela não pode ficar correndo atrás das bolas como uma menina de 18. Por isso, precisamos ser precisos nos passes para que possamos usufruir do talento dela, que é a visão, a imprevisibilidade, fintando o time adversário”.

 

Elogiada pelo treinador pelo crescimento demonstrado nos últimos jogos, Natalia destacou a importância do confronto com o Uberlândia, principalmente pelo retorno da cubana Ramirez à equipe mineira.

 

“Enfrentaremos o Uberlândia com a Ramirez e não tivemos essa oportunidade no primeiro turno. Ela foi muito bem no último jogo contra o Sesi e elas venceram por 3 a 0. Além da cubana, contam com a Tandara e as duas são jogadoras de muita força. Será uma partida difícil, sem dúvida, mas importante para o momento que vivemos na competição. É valido para nosso crescimento, para vermos mais detalhes de um possível adversário mais lá na frente, nos playoffs… Temos que tentar neutralizar o ataque delas para conseguir um bom resultado”, finalizou Natalia.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x