Search
Monday 30 November 2020
  • :
  • :

Sesi-SP vence o RJ Vôlei e assume a vice-liderança

Foto: Divulgação/Sesi-SP

A disputa valia a vice-liderança da Superliga masculina de vôlei. O RJ Vôlei (RJ) entrou em quadra como dono da posição e enfrentou o Sesi-SP, que estava em terceiro. No final, com a vitória por 3 sets a 1 (21-19, 24-22, 20-22 e 21-19), o time paulistano assumiu a segunda posição, com 23 pontos, e trocou de lugar com a equipe carioca, que passa a terceiro, com 21. O Sada Cruzeiro é o líder, com 24 pontos. O jogo aconteceu neste sábado (07/12), no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), e foi válido pela décima rodada do turno da Superliga.

O Sesi-SP abriu o placar no erro do RJ Vôlei. O time carioca, então, correu atrás e passou a frente no marcador em 3-2. Com Vissotto de volta e pontuando bem, o RJ Vôlei fez 5/4. O time paulistano não permitiu que o adversário abrisse diferença e o set seguiu equilibrado (9-9). O Sesi-SP esteve com um de vantagem no segundo tempo técnico: 14-13. Quando uma das equipes abriu dois de vantagem pela primeira vez, 16-14 a favor do time de São Paulo, o RJ Vôlei pediu tempo. O time carioca empatou (16-16) e foi a vez do Sesi-SP parar o jogo. Mas a equipe paulistana seguiu melhor e fechou em 21-19.

O Sesi-SP começou melhor o segundo set e abriu 3-1. O RJ Vôlei buscou, empatou em 4-4 e, no bloqueio simples de Leandro Vissotto, passou a frente em 5-4. No ace de Thiago Alves, o time da casa fez 9-8 e, na sequência, com outro bom saque do ponteiro, Bruninho pontuou. No terceiro bom lance consecutivo de Thiago, o RJ Vôlei fez 11-8. O Sesi-SP não permitiu o crescimento do adversário e, no bloqueio de Lucão, chegou ao empate em 12 pontos. Depois de uma boa muito disputado, Thiago Alves foi eficiente mais uma vez e levou seu time a 15-13. Lucão mais uma vez freou a vantagem do time carioca e deixou tudo igual: 17-17. O final do set foi bastante disputado e, após sentir o ombro, Thiago Alves foi substituído por Vinícius. As equipes empataram em 20-20 e 22-22. No final, melhor para o Sesi-SP, que fechou em 24-22.

O RJ Vôlei voltou para o terceiro set com o ponteiro Vinícius como titular. O Sesi-SP começou melhor, fez 5-3, mas com bom saque de Vinicíus, o time carioca chegou ao empate em 5-5. No bloqueio, a equipe da casa virou: 6-5. E no ponto ace de Evandro, o time paulistano fez 7-6. A parcial seguiu equilibrada até o Sesi-SP abrir três de vantagem em 13/10. No bloqueio de Vissotto, o time do Rio de Janeiro encostou no placar: 15-14. O time de São Paulo voltou a abrir vantagem e o RJ encostou mais uma vez (19/18). As equipes ainda empataram em 20-20 e o set seguiu disputado. O RJ Vôlei passou a frente em 21-20 e fechou o set em 22-20.

 

A quarta parcial teve, mais uma vez, um início equilibrado (3-3). No bloqueio de Evandro, o Sesi-SP abriu dois de vantagem (6-4). Quando o time paulistano fez 11-9, o técnico do RJ Vôlei, Marcelo Fronckowiak, pediu tempo. O Sesi-SP manteve a vantagem de dois pontos durante boa parte da parcial (15-13). No bloqueio de Rodrigão, o RJ Vôlei empatou (16-16) e forçou o adversário a pedir tempo. Na bola de meio de Ualas, o time da casa deixou tudo igual mais uma vez: 18-18. Lucarelli colocou o Sesi-SP com o ponto do jogo em 20-19. E, no bloqueio, o time paulistano fechou em 21-19.

Apesar da derrota do seu time, o oposto Leandro Vissotto foi o maior pontuador da partida, com 18 acertos.O ponteiro do Sesi-SP, Lucarelli, foi eleito o melhor em quadra e recebeu o Troféu VivaVôlei. O atacante falou, justamente, sobre o bom desempenho de um dos adversários desta noite.

“Já sabíamos que seria um jogo difícil e, como não esperávamos que o Vissotto fosse jogar, não o marcamos tão bem. Ficamos um pouco perdidos no início do jogo, mas, claro, ele teve seus méritos em jogar muito bem. Nós vacilamos um pouco, o que dificultou muito o jogo, mas o mais importante mesmo foi ganhar de 3 a 1, conquistar os três pontos e, consequentemente, assumirmos a vice-liderança. Agora é pensar nos próximos jogos e melhorar cada vez mais”, comentou Lucarelli.

O técnico Marcos Pacheco também falou sobre a vitória do seu time. “No meio do vôlei estão falando muito sobre o time do Rio pelo problema financeiro, mas isso não se transfere para a quadra. O RJ Vôlei tem jogadores excelentes, que não permitem que alguma coisa atrapalhe na hora do jogo. Sabíamos que seria uma partida complicada, como foi. Essa vitória é muito importante para o nosso time. Nós temos um objetivo muito claro que é chegar em primeiro. Hoje, isso não estava nas nossas mãos. Tínhamos a opção de buscar o segundo lugar e foi o que fizemos”, disse Pacheco.

Substituído no segundo set, quando atravessava um bom momento, o ponteiro do RJ Vôlei, Thiago Alves, lamentou o ocorrido. “Desde a viagem do Japão, que é muito desgastante, e depois a sequência muito forte de treinos e jogos aqui no RJ Vôlei atrapalharam um pouco. Já estava com dores, senti uma contratura e hoje não deu para continuar. Eu tentei ir até o final, mas a comissão técnica pensou no futuro do campeonato e a idéia é que a contusão não se agrave. Eles optaram pela minha saída e acatei. Mas foi um bom jogo, com todos os sets disputados, e agora é pensar já no Canoas na terça-feira”, disse Thiago Alves.

 

O próximo compromisso do RJ Vôlei será contra o Kappesberg Canoas (RS), na próxima terça-feira (10/12), às 20h, no ginásio La Salle, em Canoas (RS). O Sesi-SP jogará em casa no mesmo dia, às 17h, contra o Montes Claros Vôlei (MG), com transmissão do site da CBV.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x