Search
Friday 30 October 2020
  • :
  • :

Sesi-SP cede 47 pontos em erros e toma virada do Medley/Campinas

Foto: Alexandre Arruda/CBV.

Equipe do técnico Marcos Pacheco se recuperou bem durante a partida.

Um jogo tenso abriu a primeira rodada do returno da Superliga Masculina 2012/2013. Jogando fora de casa, no ginásio da Vila Leopoldina, o Medley/Campinas conseguiu uma virada espetacular e venceu o Sesi-SP por 3 sets a 2, parciais de 29-27, 25-21, 22-25, 22-25 e 16-18, em extensas 2h37. A partida, repleta de erros e com uma arbitragem confusa, ainda teve discussões entre jogadores do mesmo time, jogadores com comissão técnica e terminou num ataque duvidoso do oposto de Rivaldo, bem perto da linha, para reclamação dos atletas do Sesi-SP que alegaram que a bola foi fora.

Com a vitória, o time de Campinas somou dois pontos e chegou aos 22, continuando na quinta colocação na tabela de classificação. Já o Sesi-SP, que somou um, foi aos 25 e subiu para a segunda posição, até a conclusão da rodada. A equipe perdeu a chance de dormir na liderança, já que o RJX também possui 25 pontos, mas leva vantagem nos quesitos desempates.

O destaque da partida foi o ponteiro Diogo, do Medley/Campinas, que marcou 20 pontos – todos em ataques, com 54% de eficiência. Ele foi eleito também o melhor jogador em quadra e levou para casa o Troféu Viva Vôlei. Rivaldo veio na sequência com 15: dez em ataques (38%), quatro em bloqueios e um ace.

Pelo Sesi-SP, que mais uma vez não contou com o levantador Sandro, machucado, o destaque não foi nenhum jogador: foram os erros. Em toda a partida, a equipe da capital cedeu incríveis 47 pontos para o adversário, um número extremamente expressivo, difícil de ser ver no vôlei e que quase superou os 53 ataques de Campinas. Foram 16 falhas somente no terceiro set, com muitas falhas principalmente do oposto Lorena, curiosamente na parcial seguinte em que teve uma discussão com o técnico Giovane Gávio. Na bola, quem se destacou foi mais uma vez o ponteiro Cléber, com 19 pontos e um excelente aproveitamento nos ataques (63%). O capitão Murilo também anotou 19 vezes, mas ficou abaixo na eficiência ofensiva (41%). Sidão marcou 15 pontos – sendo cinco em bloqueios e três aces.

Lances

O jogo começou com muitos erros de saque dos dois lados. Sabendo aproveitar melhor as oportunidades, o Sesi-SP chegou com a vantagem mínima na primeira parada técnica (8 a 7). Melhor após o tempo, o time da Vila Leopoldina ampliou a diferença e obrigou Marcos Pacheco a parar o jogo (14 a 11). O Medley/Campinas equilibrou o jogo, mas não foi o suficiente para virar. Vitória do Sesi-SP por 29 a 27.

O Sesi-SP começou melhor na segunda parcial e logo abriu dois pontos (8 a 6). A vantagem do time paulista subiu para três, obrigando, mais uma vez, o técnico Marcos Pacheco a parar o jogo (13 a 10). Errando pouco, o Sesi-SP fechou o set num bloqueio de Lorena (25 a 21).

Num início de set arrasador, o Sesi-SP abriu três pontos e o técnico do Medley/Campinas parou o jogo (6 a 3). O time de Campinas voltou mais esperto e igualou o placar em 8 a 8. Foi a vez do técnico Giovane parar a partida. Com boa atuação de Rivaldo, o Medley/Campinas abriu quatro (17 a 13). Num erro de saque de Murilo, o time de Campinas fechou o set em 25 a 22.

O quarto set começou equilibrado. O Medley/Campinas foi com a vantagem mínima para o primeiro tempo técnico (8 a 7). Os visitantes continuaram com a vantagem de apenas um ponto até a segunda parada (16 a 15). Aproveitando-se dos erros do Sesi-SP, o Medley/Campinas fechou o set em 25 a 22, num bloqueio de Gustavão.

O tie break começou muito equilibrado, com as equipes se alternando na liderança do placar. Com a vantagem mínima, o Sesi-SP chegou até a metade do set (8 a 7). Impulsionado pela ótima recuperação, o Medley/Campinas fechou o set em 18 a 16. 

Na próxima rodada, o Medley/Campinas vai até São Bernardo para enfrentar o time da casa, no Adib Moysés Dib, às 22h de sábado. Já o Sesi-SP, recebe o Vôlei Futuro (SP) às 14h30 do mesmo dia, na Vila Leopoldina.

Sesi-SP: Thiaguinho, Lorena, Murilo, Cléber, Éder, Sidão e Serginho (Líbero). Depois: Everaldo, Leozão, Mão, Léo Mineiro e Tiago Barth. Técnico: Giovane Gávio.

Medley/Campinas: Murilo, Rivaldo, Diogo, Renato, Gustavão, Purificação e Alan (Líbero). Depois: André Heller, Jurquin e Rodriguinho. Técnico: Marcos Pacheco.

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x