Search
Sunday 5 July 2020
  • :
  • :

Superliga 2016/17 também terá vários astros e estrelas do voleibol nacional

Crédito: Divulgação/CBV

Crédito: Divulgação/CBV

 

A edição 2016/2017 da Superliga masculina e feminina de vôlei terá início em aproximadamente um mês e estrelas do vôlei brasileiro e internacional estarão em ação pelas quadras do país. A competição mais importante do calendário nacional terá campeões olímpicos com a seleção brasileira nos Jogos do Rio de Janeiro, atletas que estiveram no Maracanãzinho por outros países, além de estrangeiros com bastante experiência pelo mundo.

 

O destaque fica por conta da participação de 10 dos 12 campeões olímpicos do vôlei neste ano de 2016. Os atletas estarão divididos em quatro clubes, que entram como fortes potências na Superliga 16/17. O atual campeão, Sada Cruzeiro (MG), terá o levantador William e o oposto Evandro. O Brasil Kirin (SP), vice-campeão da temporada passada, entrará em ação com o central Maurício Souza.

 

O Sesi-SP será o time com o maior número de campeões olímpicos nesta Superliga: o levantador Bruninho, o central Lucão, o líbero Serginho e o ponteiro Douglas. E o Funvic Taubaté contará com o ponteiro Lucarelli, o central Éder e o oposto Wallace, maior pontuador dos Jogos Olímpicos. A expectativa é por um campeonato competitivo.

 

“Vamos ter uma Superliga muito equilibrada, com jogos duros e equipes fortes. Sabemos que não vai ser fácil, mas estou bastante animado agora em um novo time, o Funvic Taubaté, e temos tudo para entrar na briga por esse título”, afirmou Wallace, que, até a temporada passada, defendia o Sada Cruzeiro, assim como o central Éder.

 

No feminino, também são quatro os times que contam com jogadoras que estiveram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O Vôlei Nestlé (SP) vem com a levantadora e capitã, Dani Lins; o Rexona-Sesc (RJ) terá a central Juciely e a ponteira Gabi como destaques; o Dentil/Praia Clube (MG) contará com a central bicampeã olímpica, Fabiana, e o Camponesa/Minas (MG) terá a líbero Leia brilhando nos passes e defesas.

 

Uma das principais líderes na seleção e no seu time Dani Lins sabe que o Vôlei Nestlé não terá vida fácil, pelo equilíbrio da competição, mas demonstra otimismo.

 

“Nosso time mudou em relação a temporada passada e estamos nos preparando bem, principalmente através do Campeonato Paulista, para chegar bem na Superliga. Sabemos que não vai ser nada fácil. Muitos times se reforçaram e temos tudo para ter mais uma boa edição de Superliga”, comentou a campeã olímpica em Londres/12, Dani Lins.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x