Search
Thursday 22 October 2020
  • :
  • :

Tie breaks da manhã devem embolar a briga na Copa do Mundo

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

 

A Rússia perdeu um ponto para o Japão, e os EUA, um jogo para a Sérvia. A história da rodada deste domingo, na Copa do Mundo feminina de Vôlei, começa pelos jogos que terminaram por último, passa por vitórias fáceis das outras seleções asiáticas e chega à campanha vacilante das seleções caribenhas. Só China e Rússia estão invictas, mas a China tem seis pontos na tábua de classificação e por isso lidera.

 

Por muito pouco, as russas não saíram de quadra, em Tóquio, com uma derrota na conta. Depois de um primeiro set irreconhecível, o time de Yuri Marichev recorreu a Kosheleva para, com um quinto set renhido, conquistar uma vitória suada. A Rússia venceu o Japão por 3 a 2, com parciais de 12-25, 25-18, 25-21, 23-25, 15-13. “Estávamos nervosas no primeiro set, mas nossas substitutas nos ajudaram a vencer estar partida”, admitiu a levantadora russa Ekaterina Kosianenko.

 

Tatiana Kosheleva mostrou por que é a melhor jogadora russa deste ciclo olímpico. Dispensada de obrigações na recepção, a atacante saiu do banco no decorrer do primeiro set e terminou a partida com 34 anotações, das quais 29 foram no ataque – aproveitamento de 53,7%.

 

“Estou feliz porque vencemos hoje. Tivemos muito apoio de todos os membros da equipe. Estou feliz, também, pelo jeito com que joguei”, disse Kosheleva – feliz.

 

Num jogo que pode ter influenciado decisivamente a disputa pelas duas vagas ao Rio-2016, a Sérvia fez 3 sets a 2 nos EUA, com parciais de 25-20, 22-25, 18-25, 25-19, 15-6. Destaque para o bloqueio sérvio, com 22 pontos assinalados contra dez das americanas, para o saque do time dos Balcãs, que conseguiu dez aces contra cinco, e para a oposta Tijana Boskovic, uma das revelações do mundial da Itália, e a ponteira Mihajlovic.

 

“O que eu posso dizer? Foi um jogo incrível, tão interessante quanto de alto nível. Vencemos e devemos estar muito felizes”, resumiu o técnico sérvio Zoran Terzic. “Jogamos muito melhor do que no dia anterior, quando tivemos altos e baixos”, lembrou o treinador, referindo-se à derrota por 3 a 1 para a China.

 

“Hoje foi mais ou menos como ontem, porque abrimos 1 a 0 e elas igualaram. Mas tivemos força para reagir no quarto set, e o quinto foi muito mais fácil do que esperávamos”, comentou a levantadora Ognjenovic, que terminou a partida com seis pontos, todos no bloqueio.

 

Se a Sérvia não tivesse cometido 30 erros contra 17, dificilmente o jogo teria chegado ao set desempate. Além de vencer em todos os fundamentos de pontuação, as quatro maiores pontuadoras da partida estavam do lado europeu da rede. Boskovic marcou 23 pontos, Mihajlovic, 21, Stevanovic fez 15 pontos e Milena Rasic, 14.

 

“É um torneio longo e agora é hora de nos concentrarmos na China”, lembrou a capitã e meio de rede norte-americana, Christa Harmotto.

 

As adversárias de amanhã dos EUA quase nem suaram o uniforme na segunda rodada. Enquanto as americanas perderam em 2h17, um time misto da China só precisou de 55 minutos para fazer 3 a 0 na Argélia, permitindo somente 24 pontos às adversárias (25-5, 25-11, 25-8). Destaque para a oposta Chunlei Zeng, com 12 pontos, e a ponteira Yanhan Liu, que teve 100% de aproveitamento no ataque, com dez pontos no fundamento.

 

“Tentamos nos concentrar no nosso jogo. Utilizei jogadoras que não começam o jogo habitualmente, mas não as considero reservas. Acho que nossa recepção, saque e ataque têm de ser melhorados,”, avaliou a técnica chinesa Lang Ping. “Esta noite, teremos uma reunião para preparar nosso jogo contra os EUA, que consideramos ser o mais forte oponente que iremos enfrentar. Todas nós esperamos por um bom resultado, mas o mais importante é como nós jogamos”, concluiu.

 

A Coreia do Sul venceu o Peru por 3 a 0 (25-19, 25-18, 25-18), fazendo 16 a 0 em pontos de bloqueio. Num duelo continental, a Argentina venceu Cuba por 3 a 0 (25-15, 25-21, 25-23), e conquistou sua primeira vitória na competição. Ressaltem-se os 17 pontos de Mimi Sosa, central do Rio do Sul.

 

“Jogamos da maneira como pretendíamos. Queríamos vencê-las depois de termos jogado contra elas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto”, disse a meio de rede, referindo-se à derrota argentina por 3 a 1 para as cubanas, na partida que valia o quinto lugar do torneio.

 

O outro selecionado do Caribe teve dificuldade, mas conquistou a primeira vitória na competição. A Rep. Dominicana venceu o Quênia por 3 a 0, mas as parciais, especialmente as duas primeiras, foram apertadas – 28-26, 26-24, 25-17. “Cometemos muitos erros e nos desconcentramos algumas vezes. Foi bom termos vencido, mas não estou satisfeita”, exclamou a capitã Prisilla Rivera.

 

Veja as partidas marcadas para a madrugada do domingo para segunda-feira, pela terceira rodada da Copa do Mundo, pelo horário de Brasília:

 

0h10 – Argélia x Coreia do Sul
0h10 – Rep. Dominicana x Argentina
3h10 – Rússia x Quênia
3h10 – Peru x Sérvia
6h40 – EUA x China (transmissão do SporTV)
7h20 – Japão x Cuba




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x