Search
Tuesday 7 July 2020
  • :
  • :

Tifanny: “A nossa luta é diária, mas vejo que o Brasil está mudando aos poucos”

Atleta em imagem promocional do clube.

Por Júnior Barbosa

No último domingo (10), Tifanny Abreu fez história. Quando entrou em quadra para defender o Vôlei Bauru, ela se tornou a primeira atleta trans a atuar em uma partida oficial da Superliga Feminina. Apesar do revés e de ter voltado a atuar após meses de recuperação devido a uma cirurgia na mão esquerda, ela marcou 15 pontos atuando como oposto.

A atleta chegou ao time bauruense em julho deste ano, após encerrar sua participação na temporada com clube da segunda divisão italiana. Desde então, ela permaneceu treinando regularmente com o elenco.

Inicialmente, as pretensões de Tifanny com o Vôlei Bauru eram apenas as de recondicionar-se fisicamente e, tão logo entrasse em forma, retornar à Europa, onde já atuou por equipes de diversos países. No entanto, a boa receptividade não só do time bauruense, mas também dos torcedores, e o fato de ficar mais perto dos familiares pesaram para a atleta recuar de sua ideia de voltar ao Velho Continente e formalizar contrato até o final da temporada com a equipe paulista.

“Depois de oito meses sem jogar, foi maravilhoso. Estar diante de uma torcida linda como é a nossa e também receber boas vibrações de muita gente pela televisão foi muito especial. Espero poder representar cada um dos meus fãs com o meu melhor e deixá-los muito orgulhosos”, disse Tifanny.

Apesar da temporada irregular do Bauru até o momento, ela está otimista. “A primeira fase foi muito difícil pois tivemos contusões da Paula Pequeno e da Gaby Cândido, que só agora retornou aos treinos. Isso dificultou bastante porque o Fernando (Bonatto, treinador) estava sem opções no banco. Agora que estamos com o time completo, poderemos chegar a um resultado melhor”, acrescentou.

Sobre o atual momento, Tifanny comemora. “Fui recebida com muito amor e carinho pelo Vôlei Bauru. Só tenho a agradecer todos os dias por esta oportunidade. Não gostei do meu primeiro jogo, mas vou treinar muito para melhorar o meu desempenho”.

A atleta também reconhece a importância da sua representatividade para o esporte. “Tive propostas da Itália e da Bélgica, mas decidi ficar aqui. A nossa luta é diária, mas vejo que o país está mudando aos poucos. Depois de 6 anos fora, posso dizer que o Brasil está cada dia mais respeitoso e amoroso.”

O próximo desafio de Tifanny com o Vôlei Bauru será no próximo dia 19, diante da torcida, contra o Pinheiros.

 

Quer aproveitar as promoções da Futfanatics? Corre lá que os preços estão incríveis!




Subscribe
Auto Notificar:
guest
10 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Giovanna
Giovanna
14/12/2017 13:41

Nao é uma questao de discriminaçao, é apenas uma questao simples..”ela” nasceu homem, é homem. Por mais q sua alma seja feminina, seu corpo, sua formaçao genetica é masculina, nem com toda transformaçao e tramentos hormonais seu corpo sera 100% feminino. Falo isto, por que sou trans e sei do que estou falando. Desculpa, mas a força no taque, a desenvoltura em quadra, é mto superior das demais. Acho q todos teem sim liberdade p mudar suas vidas, mas nao queira impor suas regras e querer q todos te aceitem. Repito, minhas palavras sao apenas uma forma de ver q… Ler mais »

Zé Roberto
Zé Roberto
14/12/2017 13:54
Reply to  Giovanna

Giovanna, respeito a sua opinião, mas descordo! Vemos muita força e impulsão no vôlei femino! Ou vc nunca viu a Paola Egonu jogando? Ou até mesmo as cubanas! Já viu como a Boskovic salta? A Thaisa, a Zhu e muitas outras são bem mais altas que a Thifany!! E independente desse monte de comparação, ela foi APROVADA e LIBERADA para jogar volei femino pela FIVB e pela COI!!!!!! Passou por todos os testes exigidos!!!!!!! Então …. acho que já justifiquei o fato de descordar de vc!!

Giovanna
Giovanna
14/12/2017 14:47
Reply to  Zé Roberto

Ze Roberto, vc tem razao. Acho q minha forma de pensar estar totalmente equivocada. Desejo mta sorte p Ela( Tifanny). Obrigado por me corrigir.

Miguel Terassi
Miguel Terassi
14/12/2017 22:10
Reply to  Zé Roberto

Nossa! Boskovic e Zhu são mais machos que alguns jogadores do masculino: saltam e tem mais força que muitos!

larissa close
larissa close
16/12/2017 00:21
Reply to  Miguel Terassi

Miguel mais macho que A SUA MAE IMPOSSIVEL KKKKKKKKKKK e o time do Sesc das caminhoneiras e a Gremlins machuda bolacha. Sua mae fez a ba4ba hoje Miguel?

BRUNECA MODENA
BRUNECA MODENA
14/12/2017 15:26
Reply to  Giovanna

pQp VOCE NAO CANSA NAO VIADO? ESSE GAY VELHO RECALCADO TODO POST QUE TEM ZE ROBERTO, ROSAMARIA, TANDARA, RAPHA, WILLIAN, MARCELO MENDEZ, DANI LINS, CRUZEIRO E AGORA TIFFANY, ESSE FDP VEM DIFAMAR. TODO POST SOBRE A TIFFANY ESSE MAL AMADO POSTA CALUNIAS SOBRE TRANS, GAYS, UM VIADO ENRUSTIDO HOMOFOBICO KKKKK NAO SE ACEITA. PROBLEMA É QUE VOCE É UM VIADO MAL COMIDO TRISTE MAL AMADO E ACHA QUE TODO MUNDO TEM DE SER IGUAL VOCE. UMA PESSOA REALIZADA COMO A TIFFANY NO SEU MUNDINHO DE TREVAS NAO PODE EXISTIR. TODO MUNDO TEM DE SER UM MERDA IGUAL VOCE NA SUA… Ler mais »

Marivalda
Marivalda
14/12/2017 16:00
Reply to  Giovanna

Esse doido entra no blog do Voloch com varios nomes e fica caluniando jogadores e técnicos que nao jogam no Rio,

e elogiando Bernardinho, Bruneca PAM passiva até a morte largona, e quem joga no Rio, no SESC. Ele acha que todo mundo é idiota kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ACEITA FLOR
ACEITA FLOR
14/12/2017 21:05
Reply to  Giovanna

Isso é inveja, porque hoje em dia você pode ser o que quiser, portanto se você não é feliz, o problema é seu e não dos outros, ela é e acabou!

Bruneka
Bruneka
14/12/2017 12:34

Tifany seja bem vinda . Ahazah. Seja cravadeira no ataque , maior pontuadora que o Ze te chama pra selecao. As meninas da selecao todas te apoiam.

Miguel Terassi
Miguel Terassi
14/12/2017 22:12
Reply to  Bruneka

Queria ver o Brasil ser campeão olímpico com uma Tiffany Abreu no elenco. rs
Seria um tapa tão dado na cara da sociedade conservadora brasileira.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x