Search
Saturday 14 December 2019
  • :
  • :

Torneio de Alassio: Melhor do Vôlei traz uma prévia das equipes

Começa nesta sexta-feira (07/06), o segundo desafio da seleção feminina na temporada 2013, o Torneio de Alassio, na Itália. A competição, disputada em quadrangular, terá além da anfitriã, as participações de Turquia e Japão, juntamente com o Brasil.

A seguir, o Melhor do Vôlei apresenta um breve guia de como as seleções irão para a disputa desse torneio, que já começa a esquentar as equipes para o Grand Prix, em Agosto.

Brasil

Após vencer o torneio de Montreux, na semana passada, o Brasil entra em Alassio como o favorito. As “veteranas” Dani Lins e Fernanda Garay comandam o novo grupo, que dentre as “surpresas” apresentadas na Suíça, destaca-se as atuações sólidas de Priscila Daroit e Juciely como titulares da seleção.

Para o torneio da Itália, a expectativa fica por conta dos seguintes pontos: 1- Tandara, poupada com uma contusão no ombro em Montreux, voltará a jogar? 2- Claudinha terá uma oportunidade de atuar desta vez? 3- Suelen será escalada para jogar na sua função original?

PS: Com a atualização das relacionadas, as perguntas parecem respondidas. Tandara jogará, Claudinha fica de fora novamente e Suelen também.

Seja qual for a resposta das perguntas, o Brasil é o favorito no quadrangular.

Levantadoras:
Fabiola, Dani Lins
Opostos: Tandara, Monique
Pontas: Ellen Braga, Michele, Priscila Daroit, Fernanda Garay
Centrais: Leticia Hague, Adenizia Silva, Jucy
Libero: Camila Brait

Itália

A seleção italiana entra no torneio em casa com basicamente o mesmo time que ficou em quarto lugar no torneio de Montreux. Muito se falou que a Itália não foi com a suas principais jogadoras (o que não deixa de ser verdade), mas a realidade é que a situação delas é igual a do Brasil: estão em fase de renovação e algumas estrelas, foram deixadas de lado nesse primeiro momento. 

Apesar do resultado na Suíça não ter sido o esperado, a Azzurra apresentou a todos duas grandes jogadoras: Caterina Bosetti, a aposta do Sollys Nestlé para a próxima Superliga, e Valentina Diouf, mais uma jovem promovida a equipe principal do técnico Marco Mencarelli. Para este torneio, Bosetti não foi relacionada, mas o treinador terá a volta de Merlo, Lucia Bosetti, Guiggi, Costagrande e Arrighetti.

Apesar do favoritismo brasileiro, por jogar em casa, a Itália tem quase que a obrigação de, no mínimo, ser vice-campeã. 

Levantadoras:
Valeria Caracuta, Noemi Signorile
Oposto: Valentina Diouf
Pontas: Lucia Bosetti, Cristina Barcellini, Valentina Tirozzi, Chiara Di Iulio,Valentina Fiorin, Carolina Costagrande
Centrais: Valentina Arrighetti, Raphaela Folie, Martina Guiggi, Floriana Bertone
Liberos: Monica De Gennaro, Enrica Merlo

Turquia


Após um grande trabalho do técnico Marco Aurélio Motta, que levou o time aos Jogos Olímpicos e ao pódio do Grand Prix, a Turquia, agora treinada pelo italiano Massimo Barbolini, manteve as principais jogadoras do último ciclo e vai para seu primeiro torneio na temporda com uma equipe formada pela base do Eczacibasi e do Vakifbank.

A grande jogadora do time é Naz Aydemir, de 22 anos e 1,86m.  Junto com ela, se destacam na equipe Neslihan Darnel (que contundida não joga em Alassio) e a capitã Esra Gumus. Por ser o primeiro torneio do time e a estreia do técnico Barbolini, a falta de ritmo e o pouco tempo de treino podem ser decisivos no desempenho do time que tende a ser abaixo do esperado. Porém, para o Grand Prix, é de se esperar um time turco mais forte.

Levantadoras: Naz Aydemir, Özge Çemberci
Opostos: Seda Tokatlıoğlu, Neslihan Darnel, Polen Uslupehlivan
Pontas: Neriman Özsoy, Gözde Kırdar Sonsırma, Esra Gümüş Kırıcı, Güldeniz Önal
Centrais: Büşra Cansu, Ergül Avcı, Bahar Toksoy
Liberos: Gülden Kayalar Kuzubaşıoğlu, Gizem Karadayı

Japão

Após o quinto lugar em Montreux, o Japão vai para a Itália, e em seguida para outro torneio na Holanda, com o objetivo maior de simplesmente adquirir mais ritmo e entrosamento.

Ainda sem sua formação ideal, dando oportunidade as mais jovens e descansando as “veteranas”, Manabe também vê esse momento como a grande oportunidade de testar jovens jogadoras na seleção. Em Montreux, os destaques foram Miyu Nagaoka, que terminou o torneio como a quarta maior pontuadora e melhor atacante, e Yuki Ishii, que foi a oitava pontuadora e sacadora. A surpresa ficou por conta da atuação de Natsumi Fujita. Com a responsabilidade de substituir Takeshita, a menina de 21 anos foi a segunda melhor levantadora em Montreux, atrás apenas de Dani Lins. Sempre se destacando na defesa, o Japão também tem boas perspectivas para o seu ciclo até 2016.

Levantadoras: Hiroko Matsuura, Natsumi Fujita
Pontas: Risa Ishii, Ayumi Nakamura, Yuki Ishii, Saori Takahashi, Yuka Imamura, Miyu Nagaoka, Akari Oumi, Sarina Koga
Centrais: Nana Iwasaka, Riho Otake, Haruyo Shimamura, Fumika Moriya
Liberos: Mami Yoshida, Kotoki Zayasu

Transmissão e Tabela

Os jogos não terão transmissão pela TV para o Brasil. Quem desejar assistir os jogos, pode acompanha-los pelo site sportube.tv .

O torneio será disputado em quadrangular e a equipe com melhor campanha será a campeã. Confira a seguir a tabela e os horários.

07/06 – sexta-feira

12h30 – Brasil x Turquia
15h30 – Itália x Japão

08/06 – sábado

12h30 – Brasil x Japão
15h30 – Itália x Turquia

09/06 – domingo

10h30 – Japão x Turquia
13h30 – Brasil x Itália

 




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Auto Notificar:
Translate »