Search
Tuesday 27 October 2020
  • :
  • :

Trentino é tetracampeão Mundial de Clubes sobre Sada Cruzeiro. Rapha esteve em todos os títulos

Foto: Divulgação/FIVB.

Equipe italiana aumenta ainda mais seu leque de títulos e coloca mais um na vitrine.

Um dia recheado de emoções para entrar na história no vôlei mundial culminou com um feito magnânimo – buscando adjetivos fora do comum para descrever este feito. Porque é assim que pode ser tratada essa equipe italiana de Trentino, que nesta sexta-feira (19/10) alcançou o tetracampeonato consecutivo do Campeonato Mundial de Clubes ao derrotar o Sada Cruzeiro na final por 3 sets a 0, parciais de 25-18, 25-15 e 29-27.

Este resultado mantém a hegemonia italiana na competição, que em todas as suas oito edições desde 1989 só teve campeões vindos do país da bota. Para o Sada Cruzeiro, que já igualou o Banespa com a melhor campanha por chegar à final da competição, é um indício de que o projeto, que é novo perto de potências como o próprio Trentino, ainda renderá muitos frutos para o voleibol brasileiro.

Leia mais:

Belchatow supera Zenit Kazan no tie break e fica com a 3ª colocação no Mundial de Clubes

O jogo desta sexta em nada se assemelhou à épica partida entre as equipes na fase de classificação. Na partida final, apareceram personagens que estão acostumados a decidir e que estão em quadra para isso. Com atuações discretas na rede durante toda a competição, o búlgaro Matey Kaziyski chegou decidiu no ataque para a equipe italiana, ao marcar 17 pontos no total e 14 no fundamento – com um belo aproveitamento de 63%. O tcheco Jan Stokr, que foi o jogador mais regular do time no torneio também anotou 17. Osmany Juantorena contribuiu com 14.

Pelo Sada Cruzeiro, o oposto Wallace foi quem mais pontuou com 12 pontos, sendo 11 em ataques (50%) e um ace. Na sequência vieram três jogadores celestes: Douglas Cordeiro, Acácio e Filipe Ferraz, cada um com oito pontos.

O Trentino começou a final mais concentrado e assumiu a liderança no marcador (8-6). Mesmo errando mais que o Cruzeiro, a equipe italiana tinha facilidade em colocar a bola no chão da quadra brasileira e tinha um bloqueio bem mais ajustado (16-10). Sem problemas, a equipe europeia fechou o primeiro set em 25-18. A segunda parcial foi ainda mais tranquila para o Trentino. O ataque, liderado por Kaziyski e Juantorena, era o terror do bloqueio cruzeirense, bem iludido pelo levantador Rapha. Na rede, Birarelli tocava em todas as bolas e propiciava bons contra-ataques para o Trentino (16-8). Com o bloqueio forte, o Trentino fechou o segundo set em 25 a 15.

O terceiro set era tudo ou nada para o Sada Cruzeiro, que começou na frente (5-7), mas deixou o Trentino virar (8-7). Os times mantiveram o placar equilibrado até o fim da parcial, onde nenhuma das duas equipes conseguiu abrir dois pontos de vantagem. No fim, o Cruzeiro chegar a ter quatro set points para levar o jogo para o quarto set (23-24, 24-25, 25-26 e 26-27), mas com erros em momentos cruciais, o time celeste não conseguiu fechar o set e o experiente Trentino virou para determinar números finais para o jogo.

Foto: Divulgação/FIVB.

Foto: Divulgação/FIVB.

Raphael Vieira de Oliveira

Aos 33 anos, o levantador Rapha, ídolo em Trentino, vem fazendo uma carreira sensacional na equipe italiana. Há quatro temporadas na equipe, ele foi o comandante em todos os títulos mundiais em Doha, no Qatar. O brasileiro tem 1,90 metros de altura, é mineiro de São João Del Rey e começou a carreira no Banespa aos 14 anos, onde ficou por anos até 2001. Depois foi para a Ulbra, onde conquistou a Superliga 2002/2003. Sua última temporada pela equipe do Sul e no Brasil foi em 2004, quando se transferiu para o Zenit Kazan, da Rússia, onde ficou até 2006. Por lá, conquistou a Copa da Rússia.

Na temporada 2006/2007 chegou à Itália pelo Vibo Valentia, mas não deu muita sorte, caindo com o time para a segunda divisão. Rapha permaneceu na equipe e ajudou o Valentia a voltar à máxima divisão do Campeonato Italiano como campeão da A2. Jogou mais um ano por lá para depois começar a sua história no Trentino em 2009/2010: são quatro títulos mundiais, duas Champions League, um título italiano, duas Copa Itália e uma Supercopa Italiana.

Trentino: Rapha (3), Jan Stokr (17), Osmany Juantorena (14), Matey Kaziyski (17), Emanuele Birarelli (5), Mitar Tzourits (4), Andrea Bari (Líbero) e Massimo Colaci (Líbero). Depois: Filippo Lanza e Matteo Burgsthaler. Técnico: Radostin Stoychev.

Sada Cruzeiro: William, Wallace (12), Filipe Ferraz (8), Maurício (2), Dougla Cordeiro (8), Acácio (8) e Serginho (Líbero). Depois: Daniel, Leal, Sanchez (1) e Rogério). Técnico: Marcelo Mendez.

Histórico

 

  2012 – Doha (Qatar)     2011 – Doha (Qatar)
Trentino (Itália)   Trentino (Itália)
Sada Cruzeiro (Brasil)   Jastrzębski Węgiel (Polônia)
PGE Belchatow (Polônia)   Zenit Kazan (Rússia)
         
  2010 – Doha (Qatar)     2009 – Doha (Qatar)
Trentino (Itália)   Trentino (Itália)
PGE Skra Belchatow (Polônia)   PGE Skra Belchatow (Polônia)
Paykan Tehran (Irã)   Zenit Kazan (Rússia)
         
  1992 – Treviso (Itália)     1991 – São Paulo (Brasil)
Milano (Itália)   Ravenna (Itália)
Sisley Treviso (Brasil)   Banespa (Brasil)
Olympiacos (Grécia)   Milano (Itália)
         
  1990 – Milão (Itália)     1989 – Parma (Itália)
Milano (Itália)   Parma (Itália)
Banespa (Brasil)   CSKA Moscou (Rússia)
Parma (Itália)   Pirelli (Brasil)

 

 




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x