Search
Wednesday 21 October 2020
  • :
  • :

Tudo ficou para a última rodada. Menos a queda da Rússia

Crédito: Divulgação/FIVB

Crédito: Divulgação/FIVB

Os EUA tinham um clássico, a Itália teve um tie break, a Polônia teve de virar. Entre vencedores e feridos, só a Rússia, entre os favoritos, tombou de fato. A Argentina também alimentava chances parcas, mas também caiu, na décima rodada da Copa do Mundo masculina, na madrugada desta terça-feira. As definições do título e das vagas para o Rio de Janeiro ficaram mesmo para a rodada final.

 

A jornada começou com a Itália salvando um match point para vencer a Argentina por 3 sets a 2 (22-25, 25-20, 25-21, 20-25, 16-14). O voleibol apresentado pela Seleção Italiana não combinou com o jogo arrasador da véspera, quando atropelou a Rússia. Na partida desta décima rodada, a Argentina fez 10 a 4 em pontos de bloqueio, cinco só do central Sebastián Solé e esteve a um ponto da vitória no set decisivo.

 

Foi graças aos 26 pontos do ponteiro Osmany Juantorena e aos 25 do oposto Ivan Zaytsev que a Itália saiu com a vitória do encontro e com chances reais de classificação para as Olimpíadas – uma vitória de três pontos sobre a Polônia é suficiente.

 

Os norte-americanos tiveram duas parciais complicadas, mas bateram os russos em sets diretos e, agora, só dependem de suas forças para se garantirem o bilhete olímpico. A Rússia, por sua vez, que jogava sua última cartada, perdeu por 3 a 0 para os EUA (25-24, 26-24, 25-17) e chegará ao fim da Copa do Mundo sem ter vencido um único set contra nenhum dos favoritos. Um resultado que se soma ao último lugar no grupo I da Liga Mundial deste ano e à campanha fraca no mundial do ano passado, e obriga o sonho do ouro no Rio a passar pela dureza de um pré-olímpico continental em Berlim, no início do ano que vem. Sim, pelo desafio que se avizinha e pelo voleibol que tem jogado, a Rússia corre risco real de não disputar os Jogos Olímpicos.

 

Mikhaylov foi o maior pontuador da partida, com 19 pontos, mas os EUA venceram todas os embates nos fundamentos de pontuação – 46 a 41 no ataque, 7 a 4 no bloqueio, 3 a 2 em aces. Se Anderson marcou 12 pontos, o ponteiro Aaron Russell assinalou 16. Se a Polônia perder para a Itália, os EUA entrarão em quadra contra a Argentina até com chance de título. E se a Polônia vencer, já entrarão classificados para o Rio.

 

A Polônia venceu o Japão de virada, por 3 sets a 1 (26-24, 27-25, 25-21, 25-19), e está a uma vitória de levantar a Copa do Mundo. Ou a dois sets de garantir uma vaga no Rio-2016. O ponteiro da casa Yuki Ishikawa foi o maior pontuador do encontro, com 24 anotações e o Japão obteve 58 pontos de ataque contra 52 dos poloneses. Mas com 9 a 6 em aces, sendo quatro do levantador Drzyzga, e 11 a 4 em pontos de bloqueio, a Polônia garantiu-se ainda invicta na competição.

 

Veja os demais resultados da décima rodada da Copa do Mundo:

 

Egito 3-1 Venezuela (25-18, 20-25, 25-18, 25-20)
Canadá 3-0 Irã (25-23, 29-27 26-24)
Austrália 3-0 Tunísia (25-19, 25-17 25-19)




Subscribe
Auto Notificar:
guest
3 Comentários
o mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
muciolo

Maria Nazareth,
concordo com o seu comentário. Crítica perfeito ao Bernardinho.

Maria Nazareth da Silva

Se o Bernardinho continuar convocando os “os 02 Maurício, Vissoto, Mário Junior”, o Brasil não será páreo pra ninguém.Aliás, os 02 Maurícios não jogam nada e, só ficam fazendo cara feia, o que não precisa eles já são feios. O Mário Junior todas as vezes que está em quadra, parece que comeu uma feijoada ou uma buchada de bode, de tão pesado e lento.

muciolo

Se os americanos continuarem com essa mesma pegada, será difícil eles perderem as Olimpíadas. Outra seleção que promete tirar o sono para dos brasileiros é a Polônia.

Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x