Search
Thursday 29 October 2020
  • :
  • :

USA V-Cup começa com virada improvável, set quilométrico, tie break e vitória do Brasil

Crédito: Jordan Murph/USAV

Crédito: Jordan Murph/USAV

 

As seleções masculinas de Brasil e EUA começaram, na noite do domingo, quase madrugada de segunda, pelo horário de Brasília, uma série de quatro amistosos na Califórnia. A USA Volleyball Cup, como é chamada a série, começou em Long Beach, cidade onde, horas antes, coincidentemente, o vôlei de praia do Brasil havia vencido com Larissa/Talita e Alison/Bruno Schmidt. O sopro de vitórias brasileiras vindo da areia chegou até a Walter Pyramid, local do confronto na quadra, e o Brasil, apesar de uma notável falta de ritmo, venceu o confronto que abriu a série.

 

Jogando com Bruno, Evandro, Isac, Lucão, Lucarelli, Lipe e Serginho, e ainda com Raphael e Renan nas inversões, a Seleção Brasileira venceu o time norte-americano por 3 sets a 2, com parciais de 20-25, 25-23, 36-34, 20-25, 15-13. Os EUA jogaram com o time base que disputou as finais da Liga Mundial, com Christenson, Anderson, Aaron Russell, Sander, David Lee, Max Holt e Eric Shoji, sem fazer qualquer substituição durante a partida.

 

Enquanto Lucarelli, com 18 pontos, foi o maior pontuador do Brasil, o oposto norte-americano Matt Anderson assinalou 32 – 29 de ataque, um de bloqueio e dois aces. Os norte-americanos tiveram vantagem no ataque – 77 pontos contra 58 – e nos pontos de bloqueio – 10 a 7 –, enquanto o Brasil conseguiu nove aces contra seis. No entanto, o que fez a diferença foram os erros. O time de Bernardinho cometeu 27 erros, mas o time da casa errou 43 vezes.

 

No primeiro set, os EUA levaram larga vantagem. O saque incomodava a recepção brasileira e o ataque não foi parado pelo bloqueio verde-amarelo nenhuma vez. Em compensação, as cortadas do Brasil ficaram quatro vezes no muro adversário. O confronto seguia no mesmo ritmo no segundo, até os EUA abrirem 18 a 11. A partir daí, os erros dos EUA apareceram no jogo, assim como o bloqueio sul-americano, e o Brasil, numa parcial de 14-5, venceu o set.

 

O Brasil chegou a ter 24-22 no terceiro set, mas sofreu três pontos seguidos e, de um duplo set point, se viu obrigado a defender uma bola de set dos americanos. A partir daí, as chances de fechar a parcial se alternavam e só com 45 minutos de disputa é que os brasileiros viraram o jogo para 2 a 1. Uma parcial em que o ataque dos EUA fez 22 pontos contra 18, mas o time local errou 15 bolas contra nove.

 

No set do tudo ou nada para os EUA, o time chegou a estar em desvantagem de 7 a 2 e conseguiu cinco pontos consecutivos. A partir daí, o ataque brasileiro encolheu, a linha de passe voltou a se complicar e o jogo foi para o tie break.

 

Já no set desempate, foi a vez do saque brasileiro fazer efeito. Não fosse um erro de arbitragem, que enxergou um toque no bloqueio de um ataque para fora de Anderson, quando o Brasil tinha 13 a 10, a parcial poderia ter sido ganha pelo Brasil até com mais facilidade.

 

O próximo jogo entre as duas equipes será em San Diego, na terça-feira, às 23h, pelo horário de Brasília.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x