Search
Saturday 28 November 2020
  • :
  • :

Vôlei Amil vai ao Rio de Janeiro em busca da vice-liderança na Superliga‏

Foto: Felipe Christ/Vôlei Amil

Um clássico que vale a vice-liderança da Superliga. Vôlei Amil e Unilever duelam nesta terça-feira (17/12), no ginásio do Maracanãzinho, a partir das 21h, para decidir quem fica com a segunda colocação na classificação da competição nacional. Para conquistar a vitória na casa do adversário, a equipe do técnico Zé Roberto promete colocar o coração em quadra e aliar técnica, tática e muita garra.

Com 24 pontos, conquistados após oito vitórias em dez rodadas, o Vôlei Amil está apenas dois atrás da Unilever, que soma 26, com nove resultados positivos e uma derrota até agora. Se bater as cariocas por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1, as comandadas de Zé Roberto chegarão a 27 pontos e ultrapassam as adversárias na tabela. Em caso de um 3 a 2, as duas equipes empatarão na pontuação e a decisão sobre quem será o vice-líder será na base dos critérios de desempate, que são número de vitórias, sets average, pontos average, confronto direto e sorteio, nessa ordem.

Zé Roberto sabe que deve esperar um confronto de alto nível técnico e muito difícil. “Vai ser um jogo muito duro e espero que nos apresentemos bem. O Rio é o atual campeão, tem muitos pontos fortes, erra pouco e conta com uma levantadora especial, a Fofão, que tem feito a diferença. Também é a equipe que teve mais tempo para treinar. Do nosso lado, seguimos trabalhando para evoluir nosso conjunto, especialmente no sistema defensivo”, afirma o tricampeão olímpico.

Maior pontuadora da Superliga e segunda atacante mais eficiente, Tandara acredita que a diferença entre sair de quadra comemorando a vitória ou lamentando a derrota virá dos detalhes. “Temos que nos doar ao máximo e buscar o resultado. Elas formam um time experiente, que joga junto há muito tempo, e que não podemos deixar crescer na partida. A partir do momento que estivermos ligadas o tempo todo, a decisão virá nos detalhes. O detalhe que faltou no jogo contra o Molico/Osasco, por exemplo, não pode acontecer no Rio. Não podemos passar bolas de graça, nem desperdiçar oportunidades de contra-ataques”, analisa a oposta.

Natália defendeu o time carioca na temporada passada e conhece bem o adversário. “Vai ser uma batalha. A Unilever tem um time arrumadinho e com bastante volume. Não vai ser uma tarefa fácil passar por cima deles no Rio, mas vamos fazer o máximo possível e tentar amenizar um pouco o ataque delas, acertar o passe, sacar bem e virar bola”, diz a atacante, que completa. “Conheço bastante as jogadoras de lá e acho que posso trazer algumas informações individuais para ajudar a nossa comissão técnica, apesar de que o Zé Roberto estuda e conhece bem todas as adversárias.”

A capitã Walewska prega união e força de grupo para o Vôlei Amil voltar do Rio de Janeiro com os três pontos e a vice-liderença da Superliga. “Sempre digo que somos um grupo que gosta de estar junto dentro e fora de quadra e que se ajuda muito. Mas em jogo importantes e mais complicados, precisamos fazer isso com maior intensidade e eficiência. Se conseguirmos, temos grandes chances de conquistar essa vitória”, ensina a central.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x