Search
Thursday 28 January 2021
  • :
  • :

Vôlei brasileiro pode ser suspenso pela FIVB, diz jornal

Divulgação/FIVB

Relações da CBV com a FIVB estão estremecidas

A decisão da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) em abdicar da organização das finais da Liga Mundial 2015 pode custar caro, segundo o jornal “O Estado de São Paulo”. De acordo com a publicação, entre as punições possíveis de serem aplicadas pela FIVB (Federação Internacional de Vôlei) estão a exclusão do país do cenário mundial por um ano tanto no indoor quanto na praia.

O artigo 15.5 do Código de Disciplina da entidade fala justamente sobre o “fracasso em organizar uma competição”, prevendo a suspensão do país punido por até um ano das competições internacionais. O parâmetro é justamente a importância do torneio que deixou de ser organizada. Como a Liga Mundial é uma das mais importantes do calendário, não seria surpreendente o Brasil pegar uma pena grande.

Não bastasse isso, a CBV ainda pode ser obrigada a pagar multas que atingiriam a casa dos milhões de reais e ser proibida de organizar qualquer disputa internacional. Em teoria, isso poderia até tirar o vôlei das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, mas a possibilidade é vista como distante até mesmo dentro do Comitê Olímpico Internacional (COI).

“Existem contratos com patrocinadores e dezenas de compromissos. Ninguém no COI acha que serão loucos a esse ponto”, comentou um membro do Comitê Olímpico ao jornal, sob a condição de anonimato.

Vale lembrar que a FIVB já deixou claro que um “procedimento disciplinar” será tomado contra o país caso a questão não seja solucionada, mas oficialmente evita dar maiores detalhes.

Finais da Liga podem voltar ao Brasil

O “Estadão” ainda diz que cartolas da FIVB e da CBV estão negociando nos bastidores uma maneira de as finais da Liga Mundial 2015 voltarem a ser sediadas em território brasileiro. Por enquanto, as tratativas ocorrem por e-mail e telefonemas, mas em janeiro o processo deve ser formalizado.

A decisão do Brasil em não sediar a Liga 2015 se deu após Bernardinho, Mario Jr. e Murilo serem suspensos devido a um desentendimento na partida contra a Polônia, pela terceira fase do Mundial 2014.

Como a punição ocorreu um dia após a Corregedoria Geral da União (CGU) confirmar casos de corrupção na gestão de Ary Graça à frente da CBV, suspeita-se que o cartola, hoje comandando a FIVB, teria feito isso como uma maneira de “se vingar”. Ele nega.




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x