Search
Wednesday 30 September 2020
  • :
  • :

Vôlei de Praia: Bruna/Semírames e Luizão/Fernandão ficam com títulos em Brasília

Etapa de Brasília foi marcada pelo forte calor (Divulgação/CBV)

Etapa de Brasília foi marcada pelo forte calor (Divulgação/CBV)

O Circuito Nacional de vôlei de praia conheceu seus campeões na manhã deste domingo (18), em Brasília (DF). No masculino, Luizão/Fernandão (AM/ES) venceu Ícaro/Klaus (PB) por 2 sets a 1 (21-17, 23-25 e 15-05), em uma hora, para ficar com o ouro. Na decisão feminina, melhor para Bruna/Semírames (PB/ES), que derrotou Tainá/Andressa (SE/PB) por 2 sets a 1 (18-21, 21-12 e 15-10), em 50 minutos, no Parque da Cidade. As finais tiveram grande presença de público e forte calor na capital federal.

A medalha de bronze feminina ficou com Thati/Rachel (PB/RJ), enquanto Lipe/Fábio (CE) completou o pódio do torneio masculino. Em comum aos dois times campeões, duas duplas que retomaram antigas parcerias justamente na atual etapa. Luizão e Fernandão jogaram juntos no passado, tiveram bons resultados e retomaram a equipe. Já Semírames e Bruna haviam disputado uma etapa do Challenger no passado e voltaram a se unir para levarem a sexta etapa da competição, que dá acesso ao Circuito Brasileiro Open.

Na final feminina, a primeira disputada no dia, Tainá/Andressa começou sacando bem e imprimindo um ritmo forte, vencendo o set inicial. Aos poucos, porém, Semírames/Bruna acertou a marcação, cadenciou o jogo e conseguiu a virada no tie-break. Foi o primeiro título de Nacional para as duas jogadoras na atual temporada da competição.

“É bom porque somos duas jogadoras mais experientes, isso facilita em momentos duros. Fechamos a parceria dois antes da etapa. Jogaria com outra atleta, mas ela teve um problema e acabei fechando com a Semírames apenas dois dias antes da etapa. Acredito que essa rodagem facilita, a gente já se entende muito bem na ocupação de espaços. Saímos atrás no placar, mas conversamos e falamos: ‘vamos baixar o ânimo, cadenciar um pouco’. Deu certo, começamos a virar mais bolas e fomos confiantes para o tie-break”, analisou a paraibana Bruna, que teve visão parecida com a da parceira Semírames.

“A Andressa e a Tainá estão de parabéns, estão muito bem fisicamente, crescendo e fazendo ótimos jogos. Acho que nossa experiência ajudou, passamos a ver melhor as opções dentro da partida. Nos ajudamos muito, uma está aliviando a pressão quando a outra está em uma situação mais complicada. E o que gosto muito é do meu saque. Sei que a gente pode estar com dificuldade em virar alguma bola, mas quando ele funciona, conseguimos garantir os pontos importantes. Agora vamos em busca de uma vaga no Open, é o objetivo”, disse Semírames após o título.

O torneio masculino teve uma final quente e emocionante, com intenção participação dos torcedores no Parque da Cidade. Os jogadores trocaram algumas brincadeiras e provocações dos dois lados. Apesar de ter saído na frente, Luizão e Fernandão (AM/ES) acabaram perdendo o segundo set, marcado por potentes ataques de Klaus. No tie-break, porém, melhor para o experiente atleta de 42 anos e o jogador capixaba.

“Acho que antes de tudo, esse título representa o amor que eu tenho pelo esporte. Aos 42 anos, não sou movido pelo dinheiro, por reconhecimento, mas simplesmente porque eu amo o vôlei de praia. Foi através dele que conheci minha família, onde construí um pouco do que tenho. Sou feliz, são 25 anos na ativa e topei essa parceria com o Fernandão porque já tínhamos jogado bem no passado, nos entendemos bem. É a união da juventude e experiência, de maneira espontânea”, destacou Luizão após o título.

“Luizão e eu temos uma química muito grande, já fizemos várias finais. Chegamos aqui muito focados, não paramos de treinar nem no Natal e Ano Novo, deixamos de lado muita coisa para chegar aqui em Brasília e colhermos o fruto dessa dedicação. A final foi muito divertida, com brincadeiras, mas respeito aos limites. Acho que isso é o vôlei de praia, nossa história vencedora sempre foi baseada nisso, guerreiros brigando pelo resultado, um jogo mais ‘falado’. A chave, acredito, também foi nosso bloqueio e defesa. Funcionou muito bem e conseguimos marcar o ataque deles”, disse Fernandão.

Na primeira etapa do Nacional, em Vitória (ES), Danielle/Aline (MS/BA) e Ícaro/Averaldo (PB/TO) ficaram com o título. No torneio seguinte, no Rio de Janeiro, Andréa Teixeira/Leize (SC) e Jô/Léo Vieira (PB/DF) foram os campeões. Já em Campinas (SP), na terceira etapa, outras duplas diferentes no lugar mais alto do pódio: Daniel Lazzari/Felipe Cavazin (SC/PR) e Fabíola/Thaís (DF/RJ).

Em São José (SC), na quarta etapa da temporada, o Nacional teve como campeões André/Marcus Borlini (ES) e Andréa Teixeira/Leize (SC). Já na etapa passada, também em Brasília, títulos para Léo Gomes/Bernart (RJ) e Érica Freitas/Luiza Amélia (MG/CE). Após esta etapa, outras três acontecerão em 2015: João Pessoa (PB), Campinas (SP) e Rio de Janeiro (RJ).




Subscribe
Auto Notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Translate »
213
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x